Seconci-SP lista as principais causas de queimaduras leves e como tratá-las

Em junho, as festas juninas e o início da Copa do Mundo de Futebol ocasionarão o aumento dos acidentes com fogos de artifício, um dos três fatores que mais causam queimaduras leves, seguido dos raios solares e líquidos quentes. As queimaduras são lesões que atingem a pele e podem ser provocadas pelo contato direto com calor, eletricidade ou substâncias químicas. “Elas podem atingir diferentes camadas da pele, razão pela qual são classificadas em primeiro, segundo e terceiro grau”, ressalta o cirurgião geral do Seconci-SP, Samuel Santa Fé.

As de primeiro grau são consideradas leves e ocorrem quando atingem apenas a parte chamada epiderme que é a camada mais superficial da pele; as de segundo, afetam também as camadas mais profundas (denominada derme) e as de terceiro são caracterizadas como mais severas, atingindo até os músculos, por exemplo. Os sintomas mais comuns das queimaduras de primeiro grau são dor e ardência intensa e vermelhidão. “Quando forma a bolha no local atingido, já é considerado de segundo grau e o indicado é procurar um médico para uma avaliação, principalmente quando a vítima for uma criança”, recomenda o médico.  “Porque se ela já estiver com uma imunidade baixa, o local lesionado pode funcionar como uma porta de entrada para bactérias e levar a infecções”, completa.

Segundo o especialista, o recomendável para tratar as queimaduras é lavar o local atingido com água corrente e beber bastante líquido para hidratar o corpo. No caso das de segundo e de terceiro grau, é muito importante buscar ajuda médica o quanto antes para o tratamento adequado por se tratarem de ferimentos mais graves. “As pessoas acreditam que as queimaduras leves são comuns e, de certa forma, até facilmente curáveis, mas a verdade é que não são”, alerta o cirurgião geral do Seconci-SP. “Dependendo da extensão da região atingida, o trabalhador poderá ficar até duas semanas afastado de suas atividades laborais para se recuperar”. Por este motivo, o médico destaca que a prevenção é o melhor remédio. Para as pessoas que exercem atividade expostos ao sol por longos períodos, Santa Fé indica o uso do protetor solar fator 30, no mínimo três vezes ao dia.

Outra recomendação de prevenção diz respeito às queimaduras causadas por eletricidade. “Estes tipos de incidentes vitimam muitos trabalhadores nos canteiros de obra”, aponta o especialista. Por esse motivo, é muito importante evitar a exposição de fios desencapados, além de usar os equipamentos de segurança, como botas e luvas de proteção e isolamento elétrico.

Compartilhe!

Eventos

 
 

Agenda da Construção

Agosto, 2018

Filtrar eventos

Seg

Ter

Qua

Qui

Sex

Sab

Dom

-

-

1

2

3

4

5

6

7

8

9

10

11

12

13

14

15

16

17

18

19

20

21

22

23

24

25

26

27

28

29

30

31

Nenhum evento hoje

Núcleo de Seguros

 
Convenio de Seguros
 

Afiliações

 
CICA
FIIC
CNI
 

Publicações

Clique aqui para acessar todas as publicações da CBIC.

Parceiros

Clique aqui e conheça os parceiros da CBIC.

X
/* ]]> */