Logo da CBIC

Agência CBIC

16/07/2018

Reunião de acompanhamento do PMCMV: BB  registrou maior volume de concessão de financiamento à produção no primeiro semestre de 2018, se comparado a 2017

O volume de concessão de financiamento à produção cresceu no primeiro semestre deste ano no Banco do Brasil e a expectativa é de que neste semestre o resultado seja ainda melhor. A boa notícia foi apresentada pelos gerentes executivos Cristovão Azeredo (Negócios Imobiliários) e Lúcio Bertoni (Produto Imobiliário) no último dia 12 de julho, durante a reunião de Acompanhamento do Programa Minha Casa, Minha Vida, na sede da Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC), em Brasília, e atende à demanda do setor da construção de ver o banco aumentar sua participação nessa modalidade. “O banco voltou a contratar e a intenção é ser ainda mais audacioso no próximo semestre”, destacou Azeredo, completando que à medida em que o mercado for crescendo há possibilidade de aumentar o crédito. Na próxima reunião, o BB apresentará uma sinalização de onde estão distribuídos esses financiamentos tanto no âmbito do SBPE quanto do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS).

Coordenada pelo vice-presidente da CBIC e líder de projeto da Comissão da Industria Imobiliária (CII) da CBIC no âmbito do Minha Casa, Minha Vida da CBIC, Carlos Henrique de Oliveira Passos, a reunião contou com a participação de representantes de entidades associadas à CBIC e de empresários do setor da construção e do mercado imobiliário de todo o País.

Cumprindo todos os temas da pauta, o BB informou, entre outros, que está em andamento a padronização de uma minuta de contrato de financiamento, já aprovada pelo Conselho Diretor da Associação Brasileira das Entidades de Crédito Imobiliário e Poupança (Abecip), o que irá facilitar em muito os processos com Interveniente Quitantes (IQ). Sobre a possibilidade dos contratos com IQ serem assinados nas Gerências Regionais de Crédito Imobiliário (Gimobs), o BB informou que não é possível, mas prometeu estudar uma outra alternativa para facilitar o processo de assinaturas. O Valor Mínimo de Desligamento (VMD) de empreendimentos inadimplentes com ressalva de validade do valor já está disponível, segundo o banco, na carta de interveniência. Com relação à questão da exigência de certidões reipersecutórias em vários momentos das operações de repasse, o BB comunicou que houve alteração no procedimento para que a certidão apresentada no início do processo seja válida por 90 dias. De qualquer forma, o tema será repassado para avaliação do Conselho Jurídico (Conjur) da CBIC. A respeito do repasse de imóvel pronto, o procedimento foi alterado. A parcela correspondente ao VMD será amortizada no dia do contrato e só o excedente depois.

A Caixa também cumpriu a pauta proposta sobre temas relacionados às contratações de Pessoa Jurídica (PJ) e Pessoa Física (PF) e de Comercialização. Ficou acertado que alguns temas serão tratados em reuniões do GT. Diante da solicitação das empresas para que a Caixa informe, em cada contratação, o saldo da Capacidade de Pagamento Mensal (CPM) e que produto a empresa pode contratar com esse saldo, o vice-presidente Paulo Antunes de Siqueira informou que é possível passar a informação. A instituição vai elaborar uma cartilha sobre o procedimento de cálculo do CPM e dar treinamento para os gerentes poderem repassar as informações às empresas. Foi informado que os relatórios trabalhados como piloto já estão disponíveis via Superintendências Regionais (SRs) e que a Caixa pretende até novembro disponibilizar os acessos via Internet Banking.

Durante a reunião, Paulo Siqueira também apresentou trabalho que a instituição desenvolveu com a área de Risco Corporativo e de Produto e que gerou documento que integra temas como: Diferenciação do perfil das empresas por porte de faturamento; Velocidade de vendas da empresa e de empreendimentos; Análise das garantias com Controle e Acompanhamento de recebíveis – garantia da operação e gestão; considerações em avaliações como: Descolamento do rating atribuído à empresa do rating das operações e Desvinculação do vencimento do Impacto das Operações dos riscos: Tomador, LGFH/ LGCE, e Contratação de novos projetos de empresas com renegociações e repactuações.

O trabalho visa construir um entendimento propositivo, que possa dar origem a um documento contendo abordagens técnicas, prospectivas e contributivas, a fim de aprimorar a segurança nas análises de crédito, e obter melhoria nas operações e no relacionamento com as empresas do segmento da construção civil. A iniciativa está bem encaminhada. Várias ações já tiveram início, com datas e prazos para conclusão.

COMPARTILHE!

Agenda de Eventos e Transmissões

Fevereiro/2021

Filtrar eventos

Seg

Ter

Qua

Qui

Sex

Sab

Dom

1

2

3

4

5

6

7

8

9

10

11

12

13

14

15

16

17

18

19

20

21

22

23

24

25

26

27

28

24Fev14:0016:001ª Reunião Ordinária de 2021 da COMAT – Comissão de Materiais, Tecnologia, Qualidade e Produtividade14:00 - 16:00 Virtual

24Fev14:3017:00Seminário de Revisão do Sistema Nacional de Pesquisas de Custos e Índices da Construção Civil (Sinapi) - Amapá14:30 - 17:00 Virtual

Parceiros e Afiliações

Parceiros

 
Sinduson – GV
ADEMI – BA
Sinduscon PR – Noroete
Sinduscon-GO
FENAPC
SINDUSCON SUL CATARINENSE
Sinduscon-TO
Sinduscon-RR
Abrainc
Sinduscon-MA
Sinduscon-RS
Sinduscon-Pelotas
 

Clique aqui e veja todos os parceiros

Afiliações

 
CICA
CNI
FIIC
 
Tekne Kiralama karın germe Estetik Ankara özel kurtaj meme büyültme retrobet epoksi vaporesso betpark giriş betgaranti kolaybet diyarbakır escort escort istanbul mersin escort mecidiyeköy escort çeşme escort
X