Logo da CBIC

AGÊNCIA CBIC

27/04/2018

Prevenção, melhor forma de evitar acidentes

90º Encontro Nacional da Indústria da Construção fará balanço da Campanha Nacional de Prevenção de Acidentes na Indústria da Construção – CANPAT Construção 2017/2018

 Instituído pela Organização Internacional do Trabalho (OIT), comemora-se neste sábado, 28 de abril, o Dia Mundial em Memória às Vítimas de Acidentes de Trabalho. No Brasil, o “Abril Verde”, campanha de conscientização e orientação que tem como propósito garantir segurança e melhores condições trabalhistas para todos os brasileiros, está a todo vapor e, na indústria da construção, não seria diferente. O setor desenvolve inúmeras ações na área de Segurança e Saúde no Trabalho (SST), que visam melhorar o ambiente laboral, dar mais qualidade aos seus trabalhadores e diminuir o número de acidentes nos canteiros de obras.

“Acidentes de trabalho é um tema muito caro para empresas e empregadores e merece reflexão e ação por parte das pessoas envolvidas nas relações de trabalho”, salienta o presidente da Comissão de Política de Relações Trabalhistas (CPRT) da Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC), Fernando Guedes Ferreira Filho. O balanço de uma dessas ações – a Campanha Nacional de Prevenção de Acidentes na Indústria da Construção (CANPAT Construção 2017/2018) –, será apresentado durante o 90º Encontro Nacional da Indústria da Construção (Enic), em Florianópolis (SC). O assunto será tema do primeiro painel da CPRT/CBIC, no dia 17 de maio (quinta-feira), das 14h às 15h45.

A CANPAT Construção 2017/2018, iniciativa inédita do setor da construção, por meio da CBIC, e de atores de SST – Sesi Nacional, Serviços Sociais da Indústria da Construção (Seconcis) e Ministério do Trabalho (MTE), por meio da sua Secretaria de Inspeção do Trabalho (SIT) –, teve início em outubro de 2017, durante evento de lançamento em Brasília e já percorreu as  cidades de Ribeirão Preto (SP), Belém (PA), Goiânia (GO), Vitória (ES) e Porto Alegre (RS), em ações regionais de conscientização dos empresários e de estímulo ao diálogo com integrantes do poder público e com apresentação de publicações orientativas da CBIC, elaboradas com a correalização do Sesi-DN sobre o tema.

Durante o painel, a CBIC discutirá ainda as diretrizes para o segundo ciclo da CANPAT Construção, que deve retornar já no segundo semestre deste ano, em novo formato e com perfil mais técnico. A temática central dessa nova fase está sendo definida pelos parceiros e a expectativa é passar por outras cinco cidades. Para apresentar todas essas novidades, participarão do painel, no 90º Enic: o presidente da CPRT/CBIC, Fernando Guedes; o gerente executivo de Saúde e Segurança na Indústria do Sesi Nacional, Emmanuel de Souza Lacerda; o auditor fiscal da Secretaria de Inspeção do Trabalho, vinculada ao MTb, José Almeida Martins, e o presidente do Seconci Brasil, Antônio Carlos Salgueiro.

O 90º Enic, principal evento do calendário anual do setor da construção, será realizado entre os dias 16 e 18 de maio, no Centro de Eventos Governador Luís Henrique da Silveira, na cidade de Florianópolis, em Santa Catarina. Os interessados em participar, ainda podem se inscrever pelo site do evento, clicando aqui. https://cbic.org.br/enic/

 

SETOR COMEMORA DIA MUNDIAL EM MEMÓRIA ÀS VÍTIMAS DE ACIDENTES DE TRABALHO, INTENSIFICANDO AÇÕES

“O Dia 28 de abril é um dia em que homenageamos as vítimas de acidentes de trabalho no mundo. E a maior homenagem que podemos fazer a essas vítimas é trabalhando para que esse acidente não aconteça. Precisamos sempre buscar a diminuição drástica do número de acidentes dentro das obras”, Fernando Guedes, presidente da CPRT/CBIC.

 

BOAS PRÁTICAS EM SST NA CONSTRUÇÃO

Inúmeras empresas do setor da construção contam com gestão eficiente em segurança e saúde no trabalho, que resultam em redução de acidentes e doenças ocupacionais, além de maior motivação e valorização dos trabalhadores. Projetos de SST também auxiliam na elaboração de procedimentos operacionais, padronização nos processos, monitoramento periódico do sistema, aumento da produtividade e atendimento à Legislação de Segurança e Medicina do Trabalho.

A Pontal Engenharia Construções e Incorporações Ltda, de Goiânia, desenvolve três projetos na área de SST. O Programa de Ergonomia para construção – com micro pausas durante o expediente – oferece aulas de tai chi chuan e ginástica laboral nos canteiros de obras. Há também o Programa de Absenteísmo, que visa a redução de ausências, estimulando os colaboradores a não faltarem ao trabalho. De acordo com a empresa, ganhadores podem optar por material de construção, eletrodoméstico ou compras de supermercado. Outra iniciativa da Pontal Engenharia, vencedora do 3º Prêmio Latino-Americano de Responsabilidade Social Empresarial da Federação Interamericana da Indústria da Construção (FIIC), por indicação da CBIC, é o projeto de Saúde Mental na Indústria da Construção, com avaliações psicossociais, dinâmica de grupos, atendimento psicológico e psiquiátrico aos profissionais.

 

A mais recente boa prática do setor e inédita na área de SST foi lançada nesta sexta-feira (27/04), em Chapecó (SC). O Projeto Social – Sinduscon na Escola, de autoria do Sindicato da Indústria da Construção Civil Oeste de Chapecó, conta com a parceria de empresas do setor da construção da região, da prefeitura municipal, da Universidade Comunitária da Região de Chapecó (UnoChapecó) e do Rotary Club de Chapecó, com apoio do Ministério Público e da Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina (Fiesc). Na ação estão previstas palestras sobre Segurança no Trabalho da Construção Civil, ministradas por técnicos em segurança das empresas associadas ao Sinduscon Chapecó para alunos do ensino Fundamental II. “Serão beneficiados cerca de mil alunos do Ensino Fundamental II – 6º ao 9º ano –, principalmente filhos de trabalhadores do setor da construção, com indicações de como devem se proteger dos acidentes”, destaca a vice-presidente da CBIC, Bárbara Paludo, que participou da assinatura do projeto.

 

AÇÕES PREVENTIVAS: INDICADORES DE RISCO EM SST

O empreendimento RioMar Fortaleza, do Grupo João Carlos Paes Mendonça (JCPM), de Pernambuco, é um grande exemplo de que ações preventivas em Segurança e Saúde no Trabalho garantem melhores resultados tanto para as empresas quanto para seus trabalhadores.

Com a construção do RioMar Recife, entre 2010 e 2012, o Grupo JCPM intensificou suas atuações de segurança e saúde dos trabalhadores baseadas no forte controle de ações preventivas e na criação de indicadores de risco, como: Indicador Quantitativo (IQTt), que demonstra o desempenho da obra em relação às condições de segurança e higiene no trabalho ao longo das inspeções realizadas; Indicador Qualitativo (IQl), que representa a distribuição da frequência de incidência dos desacordos frente aos itens da NR-18 – Condições e o meio ambiente de trabalho na Indústria da Construção e demais normas regulamentadoras, detectados ao longo das auditorias; Indicador Econômico (com base na NR-28), que representa o custo relacionado ao passivo de segurança do trabalho em multas calculadas de acordo com a NR-28 – Fiscalizações e Penalidades, levando em consideração os critérios adotados pelos auditores fiscais do Ministério do Trabalho (MTb), e Indicador de Segurança, que representa a proporção em percentual relacionado com todos os itens Normativos Aplicáveis de segurança quantitativos classificados em Conforme, Desacordo e Grave e Iminente Risco, segundo a legislação em SST vigente no País.

Com a adoção desses indicadores, a análise passou a ser feita em todas as áreas. No caso do shopping, a auditoria interna levou em conta 12 ciclos ao longo da obra, mas, dependendo da fase da obra, o ciclo pode ser semanal, quinzenal ou mensal. Além disso, foram adotados treinamento, capacitação e planos de auditoria e política de segurança. De acordo com o Grupo, desde então, outras três obras da empresa seguiram aprimorando os métodos e reduzindo cada vez mais os indicadores dessa área. Desde 2010, todos os trabalhadores passam por programas de qualificação, com destaque para segurança do trabalho, inclusive os terceirizados, mesmo que a legislação só trate dos terceirizados na última atualização, em 2017.

O que diferencia o Grupo JCPM na ação de SST é que ele atua diretamente sobre as condições de insegurança de trabalho como forma preventiva. Na rotina da obra, são identificados pontos de risco e montados relatórios com metas de controle desses pontos. São criados indicadores de cada área com acompanhamento da reversão desses dados, acompanhado por consultoria contratada. Para a empresa, a segurança é um indicador tão importante quanto as metas construtivas.

Após o RioMar Recife, onde atuaram cerca de três mil trabalhadores, outras três obras foram feitas com os projetos de segurança se aprimorando: RioMar Fortaleza, RioMar Kennedy e expansão do RioMar Aracaju. O RioMar Kennedy, shopping inaugurado em 2016, não registrou nenhum dia de paralisação por Segurança do Trabalho.

Além da atuação com Qualificação em Segurança do Trabalho, os funcionários das obras do Grupo JCPM também têm um Passaporte Formativo, com acompanhamento da evolução de formação de cada um. Outro destaque no sentido educacional é que os moradores do entorno têm prioridade na contratação. O Grupo entende que unir trabalho social com profissionais melhor preparados também ajuda nos indicadores de segurança da obra, porque eleva o comprometimento deles com o conjunto.

Todo o trabalho de acompanhamento em Segurança do Trabalho teve a consultoria do Núcleo de Segurança e Higiene do Trabalho (NSHT), da Escola Politécnica da Universidade de Pernambuco (POLI/UPE), cujo engenheiro responsável e especializado na área é o professor doutor Béda Barkokébas Junior.

“Os relatórios apresentavam fotos e evidências. Também apontavam as medidas de controle necessárias. Tínhamos o controle de cada setor da obra, através da gestão dos indicadores. Dessa forma, sabíamos, quase em tempo real, quais eram as prioridades de cada setor. Desse modo, as demandas de cada setor eram direcionadas para os respectivos gestores. As responsabilidades dos gestores envolviam aspectos gerais da obra e específicos a cada setor, fazendo com que todos estivessem engajados e comprometidos com a segurança do trabalho da obra como um todo, fortalecendo a cultura de segurança da obra”, pontua Barkokébas.

COMPARTILHE!

Junho/2024

Parceiros e Afiliações

Associados

 
ASBRACO
Ademi – DF
Ademi – GO
SECOVI- PB
Sinduscom-SL
Sinduscon-BC
Sinduscon-Brusque
Sinduscon-MT
APEOP-SP
Sinduscon-PB
Sinduscon-SE
Sinduscom-VT
 

Clique Aqui e conheça nossos parceiros

Afiliações

 
CICA
CNI
FIIC
 

Parceiros

 
Multiplike
Mútua – Caixa de Assistência dos Profissionais do Crea