Logo da CBIC

CBIC`s Agency

30/01/2014

Indústria da construção desaquece e fecha 2013 com menos empregados

"Cbic"
30/01/2014

Folha.com

Indústria da construção desaquece e fecha 2013 com menos empregados

DE SÃO PAULO

O índice de evolução do nível de atividade efetivo da indústria de construção em relação ao usual fechou 2013 em 44,7 pontos numa escala de zero a cem, segundo pesquisa divulgada nesta quarta-feira (29) pela Confederação Nacional da Indústria (CNI).

O número representa queda em relação ao valor de 2012 (47,4). Resultados abaixo de 50 apontam retração da atividade na comparação com o mês ou o ano anterior.

Realizada em parceria com a Câmara Brasileira da Indústria da Construção (Cbic), a pesquisa ouviu 463 empresas (144 de pequeno porte, 203 médias e 116 grandes) entre 6 e 16 de janeiro de 2014.

De acordo com os dados, a indústria de construção teve o pior desempenho desde 2010, quando a média do nível de atividade efetivo, em relação ao usual, foi de 54,4.

A Utilização da Capacidade de Operação (UCO) das empresas –variável que mede o percentual utilizado no mês do volume de recursos, mão de obra e maquinário– apresentou média inferior a 2012: 69% contra 70%.

No comparativo mensal, o UCO geral apresentou a segunda queda consecutiva, passando de 71% em outubro para 69% em dezembro. O movimento, no entanto, não foi comum aos três portes de empresas: as médias caíram, mas as grandes apresentaram estabilidade e as pequenas chegaram a crescer.

Sobre a evolução do número de empregados, o resultado de dezembro foi de 45,2 pontos, o que indica queda no emprego no setor em relação a novembro.

CRÉDITO 

 Para o economista da CNI Danilo Garcia, um dos fatores que explicam o desempenho do setor em 2013 é o "acirramento das dificuldades de acesso ao crédito, principalmente a partir do meio do ano passado".

Obter crédito no último trimestre de 2013 foi considerado difícil pelos empresários. O indicador médio de acesso ao crédito do ano foi de 43,2 pontos, menor que os 47,6 pontos de 2012 e os 50,4 de 2010.

Entre os principais problemas enfrentados pela indústria de construção no período, os empresários citaram a elevada carga tributária, a falta de trabalhador qualificado e o alto custo da mão de obra, respectivamente.

EXPECTATIVA 

 Mesmo assim, a situação financeira do setor foi considerada satisfatória e os empresários parecem otimistas em relação a 2014.

Para os próximos seis meses, os quatro indicadores de expectativa –nível de atividade, novos empreendimentos e serviços, compra de insumos e matérias-primas e número de empregados– estão acima dos 50 pontos. Os números são, porém, menores que os observados em janeiro do ano passado.

 


"Cbic"

 

COMPARTILHE!

Construction Agenda

october/2020

Filter Events

mon

tue

wed

thu

fri

sat

sun

-

-

-

1

2

3

4

5

6

7

8

9

10

11

12

13

14

15

16

17

18

19

20

21

22

23

24

25

26

27

28

29

30

31

26oct10:0011:30Webinar - Ciclo de Debates Regionais - Nova Lei Geral do Licenciamento Ambiental – Região Sudeste10:00 - 11:30 Via Zoom

Partners and Affiliations

Partners

 
Sinduscon-TAP
APEOP-PR
Sinduscon-RR
Sinduscon-SM
APEMEC
AELO
Sinduscon Sul – MT
Ademi – MA
Ademi – SE
Sinduscon-MA
SECOVI-SP
Sicepot-RS
 

Click Here and check our partners

Affiliations

 
CICA
CNI
FIIC
 
Estetik Ankara özel kurtaj meme büyültme vaporesso diziizlepaylas betpark giriş betgaranti kolaybet oleybet diyarbakır escort escort istanbul escort izmir
X