Logo da CBIC

CBIC`s Agency

11/08/2011

Governo precisa definir as prioridades dos investimentos

"Cbic"
11/08/2011 :: Edição 155

 

Jornal Folha de S. Paulo/BR 11/08/2011
 

Governo precisa definir as prioridades dos investimentos

O acirramento da crise internacional confirma que ela será grande e duradoura.
 A globalização intensificada nas últimas décadas estimulou o "nível de aspirações" de forma avassaladora. As pessoas passaram ao conflito entre querer ter e a frustração de, a cada dia, estarem mais distante dos desejos.
 Nesse contexto, oportunidades oferecidas pelos mecanismos de crédito passaram a ser o caminho da felicidade, antecipando consumos incompatíveis com a renda.
 Perto de 2007, as famílias dos EUA atingiram endividamento de 100% do PIB do país. Aí a crise explodiu.
 Os países mais bem administrados reagiram investindo vigorosamente em programas de eficiência energética e em infraestrutura de transportes, visando aumentar a competitividade sistêmica.
 O Brasil optou por estimular o consumo alavancado pelo crédito e por redução de tributos, induzindo também ao endividamento das famílias.
 Especialistas falam que as renúncias fiscais atingiram cerca de R$ 15 bilhões. Assim, o saldo do endividamento das famílias passou de R$ 76,1 bilhões em 2002 para R$ 417,3 bilhões em 2010; para automóveis, de R$ 26,9 bilhões em 2002 para R$ 140,3 bilhões em 2010; no setor imobiliário, de R$ 1,7 bilhão para R$ 7,3 bilhões (Fonte: Banco Central – Pessoa física; a análise do Relatório PAC 2, de 29 de julho de 2011, quadro macroeconômico, págs. 18 e 20, mostra os resultados contraditórios dessas desonerações).
 Como resultado lógico, a inadimplência avança, a desindustrialização mostra sua face e os setores ainda competitivos passam a ser gravosos para os produtores por falta de infraestrutura.
 Dos 56 milhões de toneladas de soja e milho produzidos acima do paralelo 15 S no Centro/Norte/Nordeste, 38 milhões são deslocados para exportações pelos portos do Sul e do Sudeste.
 Assim, levar soja da porteira até um porto no Brasil custa quase três vezes mais do que na Argentina e nos EUA.
 É preciso rever a política portuária, admitir a liberdade dos investimentos privados e aproveitar a liquidez financeira internacional.
 A CNA combate até no Judiciário o ilegal decreto nº 6.620/2008, vilão da tragédia. A CNI prega sua revogação.
 Para o conjunto dos investimentos, o problema só se agrava. Os dados Siga/Senado informam que, do orçamento autorizado para infraestrutura no PAC/2011, de R$ 40,8 bilhões, somente R$ 11,6 bilhões foram empenhados até o dia 3 deste mês.
 Agora, volta o governo estimulando o consumo e o endividamento familiar com a redução de tributos sobre veículos. Adicione-se a isso o trem-bala, estimado em R$ 53 bilhões, e as obras da Copa, com orçamento de R$ 25 bilhões (episódio de 45 dias).
 São ralos gigantes, doação de dinheiro e direitos públicos para "negócios" privados, intoleráveis para um país que está com as contas externas explodidas, a inflação em alta e a economia arrefecendo.
 É preciso mudar as prioridades, pois a conta já está muito alta e a população, cansada dessas histórias.
"Cbic"

 

COMPARTILHE!

Construction Agenda

october/2020

Filter Events

mon

tue

wed

thu

fri

sat

sun

-

-

-

1

2

3

4

5

6

7

8

9

10

11

12

13

14

15

16

17

18

19

20

21

22

23

24

25

26

27

28

29

30

31

No Events

Partners and Affiliations

Partners

 
Ademi – MA
Sinduscon-PR
Sinduscon-Mossoró
Sinduscon PR – Noroete
Sinduscon Chapecó
Sinduscon – CO
Sinduscon-ES
Sinduscom-VT
AEERJ – Associação das Empresas de Engenharia do Rio de Janeiro
Sinduscon-Norte/PR
Sinduscon – Foz do Rio Itajaí
Sinduscon-TO
 

Click Here and check our partners

Affiliations

 
CICA
CNI
FIIC
 
Estetik Ankara özel kurtaj meme büyültme vaporesso diziizlepaylas betpark giriş betgaranti kolaybet oleybet diyarbakır escort escort istanbul escort izmir
X