Logo da CBIC

CBIC`s Agency

01/10/2014

Entidades propõem agenda sustentável para o Brasil

"Cbic"
01/10/2014

Diário do Nordeste

Entidades propõem agenda sustentável para o Brasil

Água é um dos temas destacados, uma vez que a estiagem já afeta a nossa economia Foto: Alex Pimentel

Três dos onze candidatos à Presidência da República estão à frente das pesquisas de intenções de votos para as eleições e é principalmente a eles que se dirige a "Agenda Cebds – Por um País Sustentável", do Conselho Empresarial Brasileiro para o Desenvolvimento Sustentável (Cebds), um conjunto de propostas na área de Sustentabilidade.

Lançado em agosto, o documento foi desenvolvido a pedido dos CEOs das empresas associadas ao Conselho. Foram destacados cinco macro-objetivos que englobam 22 propostas transversais ao tema da Sustentabilidade, em áreas como Educação, Saneamento, Equidade, Biodiversidade, Gestão de Recursos Hídricos, Energia e Mobilidade. Participam a Abralatas, Basf, Bayer, Brasil Kirin, Braskem, BRF, DNV, Dow Latin America, Ecofrotas, EY, GE, Lafarge, Masisa, Monsanto, PepsiCo, Pirelli, Renova Energia, Rhodia Solvay Group, Schneider Eletric, Shell, Siemens, Syngenta, Unilever e Walmart.

Marina Grossi, presidente do Cebds, destacou o desafio de fazer mais com menor impacto e a importância da visão de longo prazo. Para isso o Cebds lançou, em 2012, o "Visão Brasil 2050", documento com uma visão de futuro sustentável. "A Agenda representa um avanço histórico na relação entre os setores público e privado, quando pela primeira vez grandes empresas apresentaram propostas para o desenvolvimento sustentável, iniciando um diálogo com governantes desde o início do mandato", afirmou. "É uma nova forma de fazer política em que buscamos criar aderência às boas práticas do meio empresarial, dar escala a essas ações e aumentar a competitividade do Brasil internacionalmente", completou.

As propostas foram apresentadas pelos CEOs aos candidatos à presidência, para validarem com quais pontos da Agenda se comprometem previamente. Após a definição do novo presidente, será feito um novo encontro, em janeiro, para a entrega formal das propostas validadas pelo candidato e a criação de um fórum permanente de acompanhamento do que foi discutido. O documento será também apresentado para as lideranças partidárias e Congresso, já que as decisões envolvem todas essas esferas e o intuito é que a discussão seja ampliada e endossada pelo máximo de futuros governantes. A agenda está disponível no endereço cebds.Org.Br/agenda.

O Cebds é uma associação civil sem fins lucrativos que promove o desenvolvimento sustentável em empresas que atuam no Brasil, por meio da articulação junto aos governos e a sociedade civil. Hoje reúne em torno de 70 empresas, dos maiores grupos empresariais do País, com faturamento de cerca de 40% do PIB e responsáveis por mais de um milhão de empregos diretos. É representante no Brasil do World Business Council for Sustainable Development, que conta com quase 60 conselhos nacionais e regionais em 36 países e de 22 setores industriais, além de 200 grupos empresariais.

Diálogo 

 Em setembro, o Cebds convidou um grupo de jornalistas para o primeiro "Diálogo com Jornalistas", em São Paulo, para discutir a cobertura das eleições, do ponto de vista da sustentabilidade, e aprofundar o debate sobre dois temas vitais para o desenvolvimento do país: água e energia.

O workshop para jornalistas "Eleições 2014: sustentabilidade na cobertura da imprensa" foi conduzido por quatro lideranças do setor empresarial e da academia: Alexandre Szklo, professor do Programa de Planejamento Energético da Coppe/UFRJ; Samuel Barreto, diretor do Movimento Água para São Paulo (MApSP) da The Nature Conservancy (TNC); Rui Nogueira, diretor da Patri Políticas Públicas; e Marina Grossi, presidente do Cebds. Samuel destacou que a crise de abastecimento de água como uma oportunidade de mudança de paradigma na gestão da água, da governança como indutora de boas práticas.

SAIBA MAIS  

 Objetivo 1: Agregar valor aos produtos da indústria brasileira 

 Defender o "Selo Brasil", capaz de diferenciar nos mercados internacionais produtos brasileiros confeccionados com matriz energética mais limpa e menor emissão de CO2.

Nas compras governamentais, adotar critérios de sustentabilidade que privilegiem produtos com menor impacto ambiental.

Objetivo 2: Valorizar e proteger os ativos e recursos naturais brasileiros 

 Regular e incentivar o Pagamento por Serviços Ambientais, a partir de projetos da iniciativa privada, por meio de dedução de impostos devidos – no padrão lei Rouanet.

Instituir novo marco legal do patrimônio genético, para desburocratizar o acesso à biodiversidade e ao conhecimento tradicional, de forma sustentável.

Estabelecer uma política de bonificação tarifária para consumo inteligente no uso da água e de energia na indústria, no comércio e em ambientes condominial e rural.

Objetivo 3: Ampliar o acesso à infraestrutura e serviços básicos e de qualidade para a população 

 Estabelecer metas via Lei de Responsabilidade Sanitária, para melhorias nos indicadores de saneamento, com penalização ou premiação, e estimular a ampliação das parcerias.

Promover uma melhoria sistêmica na qualidade da educação básica incluindo modelos de gestão compartilhada com a iniciativa privada.

Objetivo 4: Promover eficiência e qualidade de vida nos centros urbanos brasileiros 

 Estabelecer requisitos de construção sustentável certificada, como o estímulo de sistemas de aquecimento solar, racionalização do uso de água e reciclagem de resíduos.

Ampliar a oferta de transporte público de qualidade, diversificando modais e informatizando a operação e fiscalização.

Objetivo 5: Liderar a transição para a economia de baixo carbono 

 Criar políticas de leilões regionais e por fonte geradora, de modo a construir uma matriz elétrica mais equilibrada.

Estabelecer políticas de incentivo aos investimentos em smart grid para ampliar o consumo inteligente de energia e a geração distribuída, inclusive por meio de fontes limpas e renováveis.

FONTE: AGENDA CEBDS

Maristela Crispim 

 Editora

A jornalista viajou a São Paulo a convite do Cebds  

 
 


"Cbic"

 

COMPARTILHE!

Construction Agenda

october/2020

Filter Events

mon

tue

wed

thu

fri

sat

sun

-

-

-

1

2

3

4

5

6

7

8

9

10

11

12

13

14

15

16

17

18

19

20

21

22

23

24

25

26

27

28

29

30

31

20octallday22allday1° Evento de Construções Sustentáveis da 9ª Fiema Brasil - Feira de Negócios, Tecnologia e Conhecimento em Meio Ambiente(All Day) Bento Gonçalves - RS

22oct17:0018:30Quintas da CBIC: LGPD e o Mercado Imobiliário17:00 - 18:30 Via Zoom

Partners and Affiliations

Partners

 
Sinduscon-Costa de Esmeralda
Sinduscon-TO
AEERJ – Associação das Empresas de Engenharia do Rio de Janeiro
Sinduscon-SP
ASBRACO
Sinduscon-Joinville
SINDUSCON SUL CATARINENSE
Sinduscon-BC
Sinduscon-SM
Sinduscon-JF
Sinduscon Anápolis
Sinduscon – Grande Florianópolis
 

Click Here and check our partners

Affiliations

 
CICA
CNI
FIIC
 
Estetik Ankara özel kurtaj meme büyültme vaporesso diziizlepaylas betpark giriş betgaranti kolaybet oleybet diyarbakır escort escort istanbul escort izmir
X