Logo da CBIC

AGÊNCIA CBIC

07/02/2023

Custo da construção aumentou 0,46% em janeiro de 2023

O Índice Nacional de Custo da Construção (INCC) aumentou 0,46% em janeiro, maior alta desde julho de 2022 (0,86%). O resultado foi influenciado especialmente pelo incremento do custo com a mão de obra, que registrou variação de 0,70%, enquanto o custo de materiais e equipamentos cresceu 0,05% e o custo com serviços apresentou alta de 1,02%. Os dados foram divulgados nesta terça-feira (07/02) pela Fundação Getúlio Vargas (FGV).

Conforme constata a economista da Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC), Ieda Vasconcelos, o custo com materiais e equipamentos vem registrando variações mais modestas desde os últimos cinco meses do ano passado, com resultados negativos em agosto, setembro, outubro e dezembro. “É importante ressaltar a importância desse comportamento do custo com insumos depois de mais de dois anos preocupando a construção civil com fortes elevações”, ressalta.

Em janeiro de 2023 as maiores influências negativas para a variação do custo com materiais foram: tubos e conexões de PVC (-3,91%), cimento Portland comum (-0,28%), eletrodutos de PVC (-1,67%), placas cerâmicas para revestimento (-0,37%) e madeiras para telhado (-0,20%).

O aumento de 0,70% no custo com a mão de obra, no primeiro mês do ano, ocorreu em função da elevação mais expressiva desse custo em Belo Horizonte (4,99%) e em Salvador (1,14%).

Em Brasília a alta foi de 0,08% e no Rio de Janeiro (+0,12%). Nas demais capitais componentes do indicador (São Paulo, Recife, e Porto Alegre) ficou estável.

Com o resultado de janeiro, o INCC acumulou, nos últimos 12 meses,  elevação de 9,00%. Nesse mesmo período, o custo com materiais e equipamentos cresceu 5,33% e o custo com a mão de obra apresentou alta de 12,44%.  A análise da variação percentual acumulada em 12 meses demonstra que desde setembro de 2022 a maior fonte de pressão sobre o custo da construção passou a ser o custo com a mão de obra.

Na avaliação da economista, é bom destacar que o custo do setor continua em patamar elevado. “De julho de 2020 a janeiro 2023, o INCC já aumentou 33,67%, sendo que o custo com materiais e equipamentos, nesse mesmo período, apresentou elevação de 52,50%, o custo com a mão de obra cresceu 22,97% e o custo com serviços 21,73%. Isso significa que, mesmo diante de variações mais modestas o setor continua com o seu custo elevado”, salientou Vasconcelos.

COMPARTILHE!

Junho/2024

Parceiros e Afiliações

Associados

 
Sinduscon-RS
Sinduson – GV
Sinduscon-Pelotas
Sinduscom-NH
Sinduscon-PR
Sinduscon – Foz do Rio Itajaí
Sinduscon-SP
Ademi – ES
Sinduscon-Joinville
Sinduscon-Brusque
Sinduscon-RO
Sinduscon-RIO
 

Clique Aqui e conheça nossos parceiros

Afiliações

 
CICA
CNI
FIIC
 

Parceiros

 
Multiplike
Mútua – Caixa de Assistência dos Profissionais do Crea