CODESE Manaus elege Plenária e Conselho Fiscal

O Conselho de Desenvolvimento Econômico, Sustentável e Estratégico de Manaus (CODESE Manaus) oficializou, nesta segunda-feira (29), sua Plenária e Conselho Fiscal. Com a instalação e eleição dos dois grupos, a instituição busca maior transparência nas ações de longo prazo para a capital. A associação sem fins lucrativos contribui com o planejamento da cidade para os próximos 20 anos.

O evento contou com representantes de entidades que passaram a compor a Plenária, que será formada por 26 instituições, entre elas a Câmara de Dirigentes Lojistas de Manaus (CDL Manaus), Associação Comercial do Amazonas (ACA), Federação da Agricultura e Pecuária do Amazonas (FAEA) e Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel/AM). Conforme o presidente do CODESE Manaus, Antonio Azevedo, a formação do grupo legitima as ações do conselho.

“A Plenária é o órgão máximo do CODESE. É formada pelas entidades representativas da sociedade. Tudo vai ser aprovado na Plenária, todos os projetos. Também vai poder propor demandas para serem analisadas nas câmaras técnicas. Depois de deliberado e aprovado, a gente encaminha [o projeto] para as autoridades e gestores públicos para poder colocar em prática as demandas da sociedade. A Plenária é a representação de toda a sociedade, das pessoas físicas e jurídicas, através das suas entidades”, explicou.

O Conselho Fiscal, eleito para um período de dois anos de atuação, é composto por três membros: o presidente da Associação de Delegados de Polícia do Estado do Amazonas (Adepol-AM), Mário Aufiero; o presidente do Conselho Regional de Economia do Amazonas (Corecon-AM), Francisco Mourão Júnior, e o presidente do Conselho Regional de Contabilidade do Estado do Amazonas (CRC-AM), Manoel Carlos de Oliveira Júnior. “A intenção é colaborar, justamente na prestação de contas, mostrar o que foi investido, o que entrou [de recursos financeiros], quem são os mantenedores. Enfim, contribuir de uma forma como todos estão fazendo, para nós termos uma cidade melhor de se viver, de se investir. A intenção é colaborativa”, ressaltou o presidente do CRC.

O Conselho Fiscal terá, entre outras funções, examinar, anualmente ou quando deliberado, as contas, a escrituração e os balancetes do CODESE Manaus, apresentando parecer por escrito. “Toda a manutenção do CODESE vem da sociedade civil, através de suas doações, através dos mantenedores (pessoas físicas, jurídicas e as próprias entidades). Então, nós precisamos dá transparência na aplicação dos recursos. E o Conselho Fiscal é esse órgão que vai fiscalizar as ações para poder prestar conta a todos os mantenedores das contribuições dadas”, destacou Azevedo.

Na avaliação do vice-presidente do CODESE Manaus, Romero Reis, as ações do projeto ‘O Futuro da Minha Cidade’ começam a se consolidar na capital. “Existiam passos iniciais que precisavam ser feitos, desde sensibilização e estruturação. Agora, com a constituição da Plenária e a formação das câmaras técnicas, eu tenho certeza que muitos trabalhos serão produzidos. A Plenária vai aprovar, vai avaliar e quem vai ganhar com isso é a cidade, que passa a ter rumo certo, perspectivas, metas e desafios. Sem dúvida nenhuma, os gestores públicos vão ser chamados para poder cumprir essas metas, esses indicadores que a sociedade civil organizada, através do CODESE, entende que são adequados”, disse.

CODESE Manaus
O objetivo do conselho é contribuir com o planejamento da capital em 20 anos, em conjunto com a sociedade civil organizada e o poder público.

A entidade surgiu a partir do projeto ‘O Futuro da Minha Cidade (FMC)’, uma iniciativa da Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC) que está em desenvolvimento em 23 cidades do País, incluindo a capital do Amazonas.

O CODESE Manaus é inspirado no CODEM – criado na cidade de Maringá, Paraná, em 1996, para planejar o município. A ideia surgiu com Silvio Barros, ex-prefeito de Maringá.

As discussões para a implantação do projeto na capital começaram em 2016 com o Sindicato da Indústria da Construção Civil do Amazonas (SINDUSCON-AM) e Associação das Empresas do Mercado Imobiliário no Estado do Amazonas (ADEMI-AM).

Atualmente, o CODESE já conta com presidente e vice, além de um grupo de conselheiros que se reúnem semanalmente para traçar estratégicas de desenvolvimento econômico e social para Manaus. O projeto também vem sendo apresentado a representantes de instituições públicas e privadas. Apartidário e apolítico, o conselho já tem definida suas nove câmaras técnicas, que atuam em diversos segmentos, desde a educação ao desenvolvimento econômico de Manaus.

Compartilhe!

Eventos

 
 

Agenda da Construção

Novembro, 2018

Filtrar eventos

Seg

Ter

Qua

Qui

Sex

Sab

Dom

-

-

-

1

2

3

4

5

6

7

8

9

10

11

12

13

14

15

16

17

18

19

20

21

22

23

24

25

26

27

28

29

30

Nenhum evento hoje

Núcleo de Seguros

 
Convenio de Seguros
 

Afiliações

 
CICA
FIIC
CNI
 

Publicações

Clique aqui para acessar todas as publicações da CBIC.

Parceiros

Clique aqui e conheça os parceiros da CBIC.

X
/* ]]> */