Logo da CBIC

CBIC`s Agency

31/03/2015

Câmbio e tarifas levam IGP-M de março a 0,98%

"Cbic"
31/03/2015

O Estado de S. Paulo – 31 de março 

Câmbio e tarifas levam IGP-M de março a 0,98% 

Resultado é o triplo do registrado em fevereiro e foi influenciado principalmente pelos preços no atacado, puxados pela soja e pelo minério de ferro  

 Márcia De Chiara  

 O efeito do câmbio começou  a aparecer na inflação. Puxa do pelos preço no atacado, o  índice Geral de Preços – Mer cado (IGP-M) usado para rea justar os aluguéis, mais que  triplicou de fevereiro para  março. O indicador, apurado  pela Fundação Getúlio Var gas (FGV), atingiu 0,98% este  mês, depois de ter aumenta do 0,27% em fevereiro.  

 A maior influência para a alta veio dos preços no atacado, que foram pressionados pela subida do dólar e pela entressafra.

"O câmbio finalmente começou a aparecer. O efeito ainda é lento, mas há indícios que bateu às portas do índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA atacado) e de certa forma no índice de Preços ao Consumidor (IPC – varejo), mas o impacto é bem inicial", diz André Braz, economista da FGV e um dos responsáveis pelo IGP.

Neste mês, o IPA, que responde por 60% do IGP, deu salto e comandou a aceleração do indicador. Em fevereiro, o IPA tinha registrado deflação de 0,09% e neste mês fechou com um avanço de 0,92%. O destaque foi a elevação de preços das matérias-primas brutas, que registram aumento de 2,02% este mês, depois de terem caído 1,32% em fevereiro.

"Metade da alta das matérias-primas brutas ocorreu por causa da soja", diz Braz. A soja em grão no atacado subiu 8 ,30% após uma deflação de 6,39% em fevereiro. Parte da alta da soja ocorreu por causa do câmbio e outra parte por causa de revisões na perspectiva de safra.

O economista acrescenta que aves, cana, milho e leite também contribuíram para a aceleração do indicador, mas neste caso o impacto correu por questões sazonais. Já o preço do minério de ferro, que ficou 1,19% mais caro neste mês após deflação de 3,52% em fevereiro, é o exemplo mais emblemático do efeito do câmbio na inflação.

Tarifas.  Nos preços ao consumidor, o impacto da alta do dólar ainda é pontual, aparece no pão francês (1,13%),óleo de soja (1,32%) e eletrônicos (0,52%), mas deve, segundo Braz, se espalhar nos próximos meses. Em março, o IPC subiu 142% ante alta de 1,14% em fevereiro.

Os preços administrados responderam majoritariamente pela alta do IPC este mês. Mas, segundo Braz, a influência do câmbio deve ficar mais clara nos preços ao consumidor daqui para a frente. "A atividade está fraca, mas ainda há consumidores com renda e mercado de trabalho com taxa de desemprego baixa", argumenta, ressaltando que existe espaço para repasses. Segundo ele, o efeito da demanda na redução da inflação só deve aparecer em 2016. "Existe uma inércia neste ano tanto para absorver o aumento do câmbio como o das tarifas."

O terceiro componente do IGP, o índice Nacional da Construção Civil, que mede os custos do setor imobiliário, desacelerou este mês. A alta foi de 0,36%, após elevação de 0,50% em fevereiro, influenciado pelos materiais de construção.

Em 12 meses até março, o IGP-M subiu de 3,16%.

Tarifaço  

 2,93 %

foi a alta do grupo Habitação no IPC-M de março, o dobro do registrado em fevereiro

 

Márcia de Chiara


"Cbic"

 

COMPARTILHE!

Construction Agenda

october/2020

Filter Events

mon

tue

wed

thu

fri

sat

sun

-

-

-

1

2

3

4

5

6

7

8

9

10

11

12

13

14

15

16

17

18

19

20

21

22

23

24

25

26

27

28

29

30

31

No Events

Partners and Affiliations

Partners

 
Sindicopes
Sinduscon-RO
AELO
Sinduscon – Lagos
Sinduscon-JF
Sinduson – GV
ASBRACO
Ademi – DF
Ademi – ES
Sinduscon-DF
Sinduscon – Vale
Sinduscon – Norte
 

Click Here and check our partners

Affiliations

 
CICA
CNI
FIIC
 
Estetik Ankara özel kurtaj meme büyültme vaporesso diziizlepaylas betpark giriş betgaranti kolaybet oleybet diyarbakır escort escort istanbul escort izmir
X