Logo da CBIC

Agência CBIC

25/04/2012

Caixa vai reduzir juro imobiliário

"Cbic"
25/04/2012 :: Edição 305

 

Diário do Nordeste/CE 25/04/2012
 

Caixa vai reduzir juro imobiliário

Detalhes serão anunciados hoje. Modalidade é a nova investida do banco, que já enxugou várias taxas

A Caixa Econômica Federal informou que irá anunciar hoje redução da taxa de juros do crédito imobiliário. O banco é o primeiro a oficializar que irá alterar as taxas do crédito imobiliário. Até o momento, as instituições fizeram mudanças em outras linhas destinadas a pessoa física e jurídica, como crédito pessoal, cheque especial, financiamento de veículos e rotativo do cartão de crédito.
 A Caixa não informou se as mudanças serão válidas apenas para novos financiamentos ou se também serão estendidas àqueles em andamento. No entanto, as reduções das taxas de empréstimos feitas até agora foram válidas apenas para novos contratos. Na sexta-feira, o banco público reduziu a taxa de administração dos fundos de investimentos e diminuiu o valor da aplicação inicial. No mesmo dia, informou que faria uma nova rodada de corte dos juros – que já tinha sido feita no início do mês. A justificativa foi a queda na Selic, a taxa básica de juros.
 No dia 18, o Banco Central anunciou a redução de 9,75% para 9% da Selic, o menor patamar em dois anos.
 O Banco do Brasil também fez dois cortes nas taxas de juros: um no início do mês e outro na semana passada.
 O BB foi o primeiro banco a anunciar queda nas taxas de juros, em 4 de abril, com o lançamento do programa BomPraTodos. No dia seguinte (5 de abril) foi a vez da Caixa Econômica Federal.
 O HSBC foi o primeiro banco privado a anunciar queda nas taxas, no dia 12. O Santander reduziu os juros para micro e pequenas empresas no dia 17. Na quarta-feira (18), Bradesco e Itaú, os maiores bancos privados do país, também anunciaram medidas semelhantes. No mesmo dia, o Santander também reduziu as cobranças para pessoas físicas. A Caixa também lançou um programa de renegociação de dívidas. O banco ainda anunciou que irá aumentar o horário de atendimento ao público até 11 de maio para atender a demanda do programa de redução de juros.
 Estímulo à economia
 O movimento de redução das taxas nos bancos públicos atende ao chamado da presidente Dilma Rousseff, que tem o assunto como uma de suas prioridades. A iniciativa é uma forma de acirrar a concorrência com os bancos privados, que também anunciaram cortes após o BB e a Caixa, e estimular a economia para garantir um crescimento próximo a 4% neste ano.
 Cortes 9% é a atual taxa básica de juros. Última redução da Caixa ocorreu após o BC anunciar a queda de 0,75 p.p. na Selic
 Bancos falham ao informar
 No primeiro dia em que as novas taxas de juros começaram a valer, os bancos tiveram dificuldades ontem em informar os clientes sobre as mudanças. Principais bancos na capital paulista (Santander, HSBC, Caixa, BB, Bradesco e Itaú Unibanco) foram avaliados. Nos quatro últimos, as alterações valem desde ontem – BB e Caixa já haviam reduzido as taxas. Ao visitar duas agências do BB, foram dadas explicações diferentes sobre as novas condições. Em uma delas, a atendente disse que as taxas mínimas eram válidas apenas para servidores. Já na outra, os dados estavam corretos. Na Caixa, o atendente informou taxas erradas do financiamento de veículos e crédito pessoal.
 Erros se repetem
 O problema se repetiu no Bradesco. A atendente passou os dados corretos sobre financiamento de veículos, mas errou em financiamento de bens e crédito pessoal. No Itaú, a funcionária não quis simular financiamento de veículo, o que só poderia ser feito para correntistas. A situação se repetiu no Santander e no HSBC.
 A Caixa declarou que provavelmente o atendente pegou planilhas anteriores, mas que as operações só podem ser feitas com taxas novas. O Bradesco disse estar reforçando a comunicação com as agências. O BB informou que trabalha no treinamento dos funcionários. Já o HSBC informou que define as taxas pelo relacionamento do cliente com o banco. O Itaú disse que eventuais falhas estão sendo corrigidas. O Santander declarou que a taxa de juros do CDC Auto varia conforme o perfil do cliente, relacionamento e entrada.

"Cbic"

 

Agenda de Eventos e Transmissões

Parceiros e Afiliações

Parceiros

 
Sinduscon-PE
Sinduscon – Vale do Piranga
Sinduscon-TO
Ademi – AL
ADIT Brasil
Ademi – SE
Sinduscon-Joinville
Sinduscon-SE
Sinduscon-Costa de Esmeralda
Assilcon
ANEOR
ADEMI – BA
 

Clique aqui e veja todos os parceiros

Afiliações

 
CICA
CNI
FIIC