Logo da CBIC

Agência CBIC

28/04/2014

Setor pede Minha Casa Minha Vida permanente

"Cbic"
28/04/2014

O Estado de S. Paulo

Setor pede Minha Casa Minha Vida permanente 

Representantes do segmento da construção civil lançam manifesto com reivindicações para a política econômica e para o mercado imobiliário

Insatisfeitos com o desempenho da economia, representantes de associações do setor da construção civil lançaram na última quarta-feira, dia 23, um manifesto com pedidos de reforma na política econômica do País, além de reivindicações específicas para o mercado imobiliário. Entre as principais bandeiras está a transformação do Minha Casa, Minha Vida em uma política permanente de Estado, em vez de um programa passageiro de governo.

O Minha Casa, Minha Vida está em sua segunda fase, que vai até fim deste ano. O futuro do programa habitacional em 2015, porém, ainda é incerto. O governo federal já disse que fará uma terceira fase, mas não definiu suas metas. Além disso, uma eventual mudança no governo após as eleições aumenta as dúvidas sobre como o programa será tocado no ano que vem.

"Não é possível tomar decisões de investimento com políticas públicas que oneram excessivamente o setor privado, além de políticas que não se mostram permanentes", consta em trecho do manifesto lido pelo mestre de cerimônia do Constru BR, congresso que reúne empresários, associações e autoridades públicas.

O documento foi assinado inicialmente pelos presidentes do Sindicato da Indústria da Construção de São Paulo (SindusconSP), Sérgio Watanabe, e da Associação Brasileira da Indústria da Construção (Abramat), Walter Cover, durante a abertura do congresso. A intenção é reunir o apoio de outros participantes do evento e encaminhar o documento para representantes do governo federal, governos estaduais e prefeituras.

Dentre os itens que constam no manifesto está o pedido para que a inflação anual seja reduzida da faixa de 5% a 6% para 3% nos próximos 10 anos, além do pedido para que a carga tributária seja cortada de 36,5% para 25% do Produto Interno Bruto (PIB) nos próximos 15 anos.

O documento também cobra o fim da bitributação do ICMS e do ISS, revisão da legislação trabalhista, manutenção das desonerações na folha de pagamentos e simplificação na cobrança de impostos, dentre outros itens de uma extensa lista. "O clima é de incerteza devido à falta de reformas por parte do governo", destaca outro trecho do manifesto. – Circe Bonatelli

Trecho do manifesto

"Não é possível tomar decisões de investimento com políticas públicas que oneram excessivamente o setor privado, além de políticas que não se mostram permanentes"



"Cbic"

 

COMPARTILHE!

Agenda de Eventos e Transmissões

Outubro/2020

Filtrar eventos

Seg

Ter

Qua

Qui

Sex

Sab

Dom

-

-

-

1

2

3

4

5

6

7

8

9

10

11

12

13

14

15

16

17

18

19

20

21

22

23

24

25

26

27

28

29

30

31

29Out17:0018:30Quintas da CBIC: Cidadania e desenvolvimento: O futuro dos municípios17:00 - 18:30 Via Zoom

Parceiros e Afiliações

Parceiros

 
ASSECOB
Sinduscon-Caxias
Sinduscon-SE
Sinduscon-SP
Sinduscom-VT
Sinduscon – Foz do Rio Itajaí
Sindicopes
Sinduscon-RIO
Sinduscon Anápolis
Sinduscon – Norte
Sinduscon-BC
Sinduscon – Lagos
 

Clique aqui e veja todos os parceiros

Afiliações

 
CICA
CNI
FIIC
 
Estetik Ankara özel kurtaj meme büyültme vaporesso diziizlepaylas betpark giriş betgaranti kolaybet oleybet diyarbakır escort escort istanbul escort izmir
X