Logo da CBIC

AGÊNCIA CBIC

23/02/2024

Rodada de negócios, evento promovido pela CBIC, analisa mercado imobiliário

Nesta quinta-feira (22), a  Comissão da Indústria Imobiliária (CII)  da Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC) realizou mais uma edição da Rodada de Negócios do Mercado Imobiliário. O encontro é essencial para acompanhar o atual cenário e as perspectivas do mercado imobiliário, apontou o presidente da CBIC, Renato Correia. Para ele, o momento é de otimismo e é fundamental que o setor trabalhe de forma integrada para endereçar os temas de maior interesse para a cadeia produtiva e o país. 

“Temos que avaliar o Brasil como um todo e olhar com atenção as transformações, as novas tecnologias, a inteligência artificial. E manter a atenção na carência de mão de obra, que tem sido um gargalo para o setor”, destacou. 

O vice-presidente da Indústria Imobiliária da CBIC, Ely Wertheim, demonstrou a intenção de realizar as próximas reuniões da Comissão nas diferentes regiões do país, com o intuito de conhecer as principais demandas locais e buscar ações para os pleitos. “Este ano temos a intenção de diversificar os locais em que nossas reuniões acontecem para nos aproximar das demandas das localidades e entender as necessidades”, disse. 

O cenário político foi apresentado pelo advogado do Secovi-SP, Pedro Krähenbühl, com um panorama das principais discussões que podem impactar a construção. “As pautas que têm dominado o cenário são as questões da desoneração da folha, que a CBIC tem atuado com papel de destaque; temos ainda uma clara intenção de discutir a sanção orçamentária e expectativas com a regulamentação da Reforma Tributária”, disse. 

O advogado Rodrigo Dias falou sobre a Reforma Tributária e destacou a importância de olhar para um sistema de opcionalidade e reforçar o arcabouço jurídico. “São várias frentes que estão caminhando para debater a Reforma, o governo criou diversos grupos de trabalho para trabalhar cada um dos pontos da lei complementar e a CBIC tem estado atenta e acompanhando o tema para buscar uma boa regulamentação da atividade”, afirmou. 

“Este é um trabalho complexo e contamos com a contribuição das entidades. O segundo tempo de trabalhos da Reforma Tributária será para tratar detalhes operacionais”, completou Wertheim. 

Visando efetivar um maior número de contratações do programa habitacional Minha Casa, Minha Vida (MCMV), o economista Luis Fernando Melo apontou os números dos remanejamentos dos programas habitacionais.

Com os dados de financiamentos do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), o economista abordou o remanejamento dos programas habitacionais em 2023. “O que a gente tem assistido nos últimos anos é que o recurso de infraestrutura tem sido mais executado do que em habitação”, disse. 

O economista também pontuou a sinalização no aumento de recursos destinados aos imóveis usados a partir de julho de 2023. “A gente percebe esse aumento quando verifica a execução. Em volume de recursos, o crescimento foi maior que o dobro da média da execução do orçamento”, explicou. 

Ainda durante o encontro, Celso Petrucci, economista-chefe do Secovi-SP, apresentou uma prévia dos dados de indicadores imobiliários nacionais, que serão detalhados durante coletiva de imprensa na próxima segunda-feira (26), às 10h, no youtube da CBIC. 

COMPARTILHE!

Abril/2024

Parceiros e Afiliações

Associados

 
SECOVI-SP
APEOP-SP
Sinduscon-JP
ADEMI-AM
Sinduscon-BA
Ademi – RJ
Sinduscon Chapecó
SINDUSCON – SUL
Sinduscon-PR
Ascomig
Sinduscon-Pelotas
Sinduscon-ES
 

Clique Aqui e conheça nossos parceiros

Afiliações

 
CICA
CNI
FIIC
 

Parceiros

 
Multiplike
Mútua – Caixa de Assistência dos Profissionais do Crea