Logo da CBIC

Agência CBIC

13/04/2011

Renda e qualificação

13/04/2011 :: Edição 077

Jornal Brasil Econômico/BR – 13/04/2011
renda e qualificação

Cláudio Conz

Presidente da Associação Nacional dos Comerciantes de Material de Construção (Anamaco)

De grande relevância é o estudo feito pela Fundação Getulio Vargas (FGV)
sobre a carência de mão-de-obra na construção
civil
. De acordo coma pesquisa, o salário baixo e a condição geralmente
precária de trabalho estão desestimulando os jovens a procurarem emprego na construção civil. A renda média do
trabalhador foi de R$ 933,24 em2009, 14,7%menor do que a renda dos empregados
em outros setores, que é de R$ 1.094,27.

Para alguns especialistas, as empresas terão de melhorar os salários para
atrair o trabalhador. Apontar como razão para a falta de candidatos os baixos
salários é verdade, mas é baixo para quem? De qual ponto de vista estamos
olhando? A presidenta Dilma tem realçado o seu compromisso à exaustão para
erradicação da miséria dos nossos 17 milhões de brasileiros que ainda vivem
abaixo da linha de pobreza.

Para eles, estes salários "baixos" os transformariam em classe C
pela classificação de renda.

Temos de lembrar sempre que a construção
civil
, entre os diversos setores da economia, é a maior qualificadora de
mão-de-obra não qualificada.

Basta ver o aproveitamento que se está dando, em um trabalho coordenado pelo
Conselho de Desenvolvimento Econômico e
Social
(CDES) para a
mão-de-obra excedente do corte da cana-de-açúcar, gerada pela modernização do
sistema. Estima-se que apenas 10% da força de trabalho estará ativa nesta mesma
atividade nos próximos 5 anos; então temos trabalhado para seu aproveitamento
na construção civil. Os
resultados da migração destes trabalhadores para o nosso setor têm sido muito
positivos. Eles tiveram um salto considerável em sua remuneração, além de
melhoria nas condições de trabalho e nos benefícios e oportunidades em geral.

Mas isso não é tudo. A Câmara Brasileira da Construção (CBC) tem mostrado a
forte entrada das mulheres no canteiro de obras, com enormes ganhos de
qualidade no trabalho. Para elas,muitas vezes oriundas da área de serviços
gerais e na informalidade, este emprego com carteira assinada e suas
perspectivas estão transformando a vida destas pessoas.

Segundo alguns números oficiais, temos mais de 7 milhões de pessoas
recebendo o seguro-desemprego e mais outros 11 milhões recebendo o Bolsa Família, uma vez que
tecnicamente estes números não podem ser somados. E o setor com a maior
oportunidade de qualificar mão de obra não qualificada está com dificuldades
por oferecer salários iniciais equivalentes a 2 salários mínimos.

Nosso setor tem realizado algumas iniciativas no sentido da qualificação
profissional. Um deles é um programa que a Anamaco tem apoiado desde seu
início, com o sugestivo nome de Doutores da Construção, que já treinou 54.385
profissionais, entre pedreiros, instaladores hidráulicos e pintores e outros.

Só em 2010, foram treinados 11.342 novos profissionais, promovendo uma
efetiva melhoria de renda e sem qualquer recurso governamental (FAT, Sebrae,
etc). Este é um modelo eficaz.


"banner"  
"banner"  
"banner"  
"banner"  


"Cbic"

 

COMPARTILHE!

Agenda de Eventos e Transmissões

Janeiro/2021

Filtrar eventos

Seg

Ter

Qua

Qui

Sex

Sab

Dom

-

-

-

-

1

2

3

4

5

6

7

8

9

10

11

12

13

14

15

16

17

18

19

20

21

22

23

24

25

26

27

28

29

30

31

Nenhum evento

Parceiros e Afiliações

Parceiros

 
Sinduscon-MT
Assilcon
Sinduscon-RIO
Sinduscon-CE
Sinduscon-RR
Sinduscon-TAP
Sinduscon-ES
Sinduscon – Vale do Piranga
Sinduscon Sul – MT
Ademi – MA
Sinduscon – Norte
Sicepot-PR
 

Clique aqui e veja todos os parceiros

Afiliações

 
CICA
CNI
FIIC
 
Tekne Kiralama karın germe Estetik Ankara özel kurtaj meme büyültme epoksi vaporesso betpark giriş betgaranti kolaybet En iyi casino siteleri diyarbakır escort escort istanbul escort izmir izmir escort
X