Logo da CBIC

Agência CBIC

11/02/2021

“Quintas da CBIC” apresentou dados inéditos sobre o pós-obra

A Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC) apresentou, durante o evento ”Quintas da CBIC”, realizado hoje, um importante estudo: “Pós-obra: geração de renda e emprego na economia”. O objetivo do trabalho foi demonstrar os impactos da atividade da Construção civil residencial na fase de pós-produção, ou seja, após a entrega da obra, em nível nacional.

 

A fase de pós-produção abrange os efeitos da construção na geração de emprego, de renda e de arrecadação tributária, decorrentes das atividades que acontecem após a entrega das obras de edificações residenciais, aos respectivos proprietários dos imóveis.

 

José Carlos Martins, presidente da CBIC, explica que o ciclo da construção não se encerra com o “Habite-se” e com a entrega das chaves. “A partir desse momento, inicia-se uma série de gastos, seja com reformas para melhorias nas residências, seja com a compra de itens de mobiliário e eletroeletrônicos”.

 

A mediação foi da vice-presidente da CBIC região Nordeste, Betinha Nascimento. Ela comentou que já existia, no setor, a percepção sobre a importância do pós-obra na economia brasileira, mas “agora, temos os dados. Percebe-se que a relevância da  Construção para a economia nacional  é ainda maior”,  complementou.

 

Os resultados finais do trabalho impressionam: cada real investido na produção de moradia irá gerar mais R$ 0,36 de gastos na fase seguinte, contribuindo para adicionar R$ 0,16 ao PIB da economia e R$ 0,08 de tributos. Em relação ao pessoal ocupado, a relação é de 3,31 para R$ 1 milhão investido na produção de moradia.

 

Os participantes do evento foram a economista da CBIC, Ieda Vasconcelos; a consultora –  especialista em construção civil  – Ana Maria Castelo;  e o professor da Fundação Getúlio Vargas (FGV), Robson Gonçalves.

 

De acordo com o professor Robson Gonçalves, “os números evidenciam a importância da Construção Civil na fase pós-produção, o que já era uma percepção do setor, mas que ainda não tinha sido quantificada.”

 

Para a consultora Ana Maria Castelo, o estudo mostra  realmente que o ciclo da Construção Civil não se encerra com a entrega das chaves: ”Os números mostram o quão longo é o ciclo”.  A consultora lembrou também que o trabalho representa uma importante fonte de informação para o desenvolvimento de políticas públicas.

 

Já a economista da CBIC Ieda Vasconcelos, que coordenou o estudo inédito no País,  ressaltou que a síntese dos resultados deste trabalho se refere ao dimensionamento dos efeitos dos investimentos habitacionais sobre as diversas cadeias produtivas – incluindo a própria Construção Civil – nos três primeiros anos que se seguem ao encerramento das obras. “O ciclo produtivo da construção gera efeitos para frente. O setor consegue continuar gerando emprego e renda no pós-obra. Esse é o poder da construção”, comentou Ieda Vasconcelos.

 

A pesquisa foi correalizada com o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai) com o objetivo de preencher uma lacuna acerca dos trabalhos já realizados sobre os encadeamentos decorrentes das atividades da construção civil residencial.

 

Clique aqui para baixar o estudo “Pós-obra: geração de renda e emprego na economia”.

COMPARTILHE!

Agenda de Eventos e Transmissões

Março/2021

Filtrar eventos

Seg

Ter

Qua

Qui

Sex

Sab

Dom

1

2

3

4

5

6

7

8

9

10

11

12

13

14

15

16

17

18

19

20

21

22

23

24

25

26

27

28

29

30

31

Nenhum evento

Parceiros e Afiliações

Parceiros

 
Sinduscon Sul – MT
Ademi – SE
Sinduscon-Mossoró
Sinduscon Anápolis
Sinduscon-MS
Sicepot-RS
Sinduscon-SM
Ademi – DF
Ademi – PR
Sinduscom-SL
Sicepot-PR
SECOVI- PB
 

Clique aqui e veja todos os parceiros

Afiliações

 
CICA
CNI
FIIC
 
Tekne Kiralama karın germe Estetik Ankara özel kurtaj meme büyültme retrobet epoksi vaporesso betpark giriş betgaranti kolaybet diyarbakır escort escort istanbul mersin escort mecidiyeköy escort çeşme escort
X