Logo da CBIC

AGÊNCIA CBIC

29/03/2023

Por que construção com madeira?

O uso da madeira no setor da construção pode ir muito além da sustentabilidade. Além dos benefícios que a matéria-prima oferece por ser renovável e proveniente de florestas plantadas certificadas, o método tem chamado a atenção do setor pela agilidade e limpeza nos canteiros de obra. 

Mais leve que o concreto, a construção com madeira, com uso de nova tecnologia, conta com a mitigação de carbono, que estoca aproximadamente 1 tonelada de CO2 a cada m³ do material. “Isso resulta em edifícios mais leves, que necessitam de fundações menos profundas e que geram menor impacto no solo”, explicou a CEO da Urbem, Ana Leite Bastos. A leveza do material, segundo Ana, permite também que o produto seja uma boa opção para expansões verticais sem a necessidade de grandes reforços na estrutura original. 

A técnica gera ganho de até 40% no prazo de construção, por chegar no canteiro de obra pronto para montagem. Na geração de resíduos, Ana explicou que é baixíssima. “As lajes e pilares, com o uso da tecnologia mass timber, chegam ao canteiro prontos para a montagem, como peças de Leggo que precisam apenas ser unidas. As peças são de fácil manuseio, içadas e unidas conforme o manual de orientação do projeto”, apontou. 

De acordo com a CEO, com o canteiro de obra mais limpo, seguro e mais previsível para a mão de obra, a técnica passa a ser uma vantagem para investidores que podem ter mais assertividade sobre seus investimentos e conseguem colher o retorno financeiro mais rapidamente.

O setor da construção é um segmento que cresce a cada ano e investir em inovação é imprescindível. “Cada vez mais, as empresas deste mercado buscam alternativas procurando mitigar os riscos e garantir a melhor qualidade na entrega das obras”, explicou. 

Neste contexto, as práticas de sustentabilidade ambiental, social e de governança corporativa, do inglês, ESG (Environmental, Social and Governance), têm ganhando notoriedade na indústria da construção e tornando-se uma aliada consistente, proporcionando um desenvolvimento adequado e otimização dos serviços entregues.

Segundo Ana, o reconhecimento dessa tecnologia no mercado tem facilitado o acesso a fundos verdes para captação de financiamento. Assim, como em demais materiais pré-industrializados, esse contexto exige uma capacitação prévia específica que pode ser feita por qualquer profissional”, explicou. 

O conhecimento a respeito do uso de construção com madeira engenheirada, pode mudar o futuro da construção, apontou o presidente da Comissão de Meio Ambiente da Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC), Nilson Sarti. 

Ana apontou ainda que as maiores dúvidas sobre o uso da tecnologia na construção com madeira giram em torno da resistência estrutural e da resistência ao fogo. “Ao longo da nossa jornada, temos visto um amadurecimento crescente do mercado e de seus players. Acredito que isso se deve ao fortalecimento da agenda ESG e, ao mesmo tempo, ao crescimento e à maior visibilidade de projetos que usam a tecnologia nos Estados Unidos (EUA). Isso tem despertado maior interesse de incorporadores, investidores e arquitetos sobre o material”, destacou. 

COMPARTILHE!

Maio/2024

Parceiros e Afiliações

Associados

 
Ademi – PR
Sinduscon-SF
Sinduscon-SM
SECOVI- PB
Ademi – ES
ASBRACO
AEERJ – Associação das Empresas de Engenharia do Rio de Janeiro
Ascomig
Sinduscon – Vale
SECONCI BRASIL
Sicepot-PR
Sinduscon – Lagos
 

Clique Aqui e conheça nossos parceiros

Afiliações

 
CICA
CNI
FIIC
 

Parceiros

 
Multiplike
Mútua – Caixa de Assistência dos Profissionais do Crea