Logo da CBIC

Agência CBIC

03/02/2014

Por mais segurança e capacitação ao trabalhador na área da construção civil

"Cbic"
03/02/2014

bemparana.com.br

Por mais segurança e capacitação ao trabalhador na área da construção civil

É gigantesca a relevância do segmento da construção civil na soma global da economia brasileira. Dados apontam que entre 2007 e 2012, o número de empregados com carteira assinada no setor passou de 1,3 para 2,7 milhões de trabalhadores. O macrossetor da construção emprega atualmente cerca de 10 milhões de trabalhadores – parcela que representa 20% da força de trabalho calculada no país – e movimenta cerca de 20% do PIB brasileiro.

A expectativa de avanços no setor é bastante otimista: investimentos prementes em saneamento, energia, transportes e moradias; além de grandes eventos — tais como a Copa do Mundo neste ano e as Olimpíadas em 2016 — são fatores que certamente aumentam a demanda por insumos e serviços.

A economia interna vive novos tempos, que acabam afetando o setor: processos de concessão, privatização e realização de grandes projetos, atraindo concorrentes estrangeiros; novas demandas técnicas durante a fase de projeto e construção criando necessidade de novas tecnologias; orçamentos, prazos e segurança na realização da obra tornaram-se fatores cada vez mais importantes. Além destes, há o aspecto ambiental; a questão do uso eficiente dos recursos na construção; a realização de obras de baixo impacto ao ambiente, mesmo depois de prontas.

Para tanto, três aspectos são muito importantes nesta nova fase do setor da construção civil: a utilização de novas tecnologias, a capacitação de mão de obra e a segurança da força fabril. Este último item, talvez ainda seja uma das maiores deficiências da construção civil brasileira.

Sempre beneficiado por uma situação de fácil disponibilidade de mão de obra — formada em parte por trabalhadores sem qualificação e sem colocação em outros setores da economia — o setor passa agora por uma crise. Além de faltarem trabalhadores dispostos a atuar no setor, a maior parte daqueles que trabalham na área não tem capacitação profissional suficiente, para fazer face às novas demandas dos canteiros de obras. Salientando que o conhecimento acerca do manuseio das novas tecnologias por parte da força fabril reduz a exposição da mesma a possíveis riscos, otimiza o resultado de seu trabalho e minimiza a duração de obras.

O crescimento do setor da construção civil vem aumentando a demanda por novas tecnologias. Estas, para serem efetivas, visando a melhoria da produtividade, da economia de recursos e da segurança, precisam ser dominadas por profissionais preparados – em todos os níveis hierárquicos. Logo a formação de uma mão de obra capacitada e consequentemente segura é um dos grandes temas da construção civil.

Maria Regina Pereira Bussé engenheira, especialista em Engenharia de Segurança do Trabalho e Gerenciamento Ambiental. Diretora da Mareg Engenharia de Segurança



"Cbic"

 

COMPARTILHE!

Agenda de Eventos e Transmissões

Outubro/2020

Filtrar eventos

Seg

Ter

Qua

Qui

Sex

Sab

Dom

-

-

-

1

2

3

4

5

6

7

8

9

10

11

12

13

14

15

16

17

18

19

20

21

22

23

24

25

26

27

28

29

30

31

29Out17:0018:30Quintas da CBIC: Cidadania e desenvolvimento: O futuro dos municípios17:00 - 18:30 Via Zoom

Parceiros e Afiliações

Parceiros

 
Sinduscon-SM
Sinduscon-AP
Ademi – RJ
Sinduscon-CE
Sinduscom-VT
APEMEC
Sinduscon-JP
APEOP-SP
SINDUSCON – SUL
Ademi – ES
Sindicopes
Sinduscon-RN
 

Clique aqui e veja todos os parceiros

Afiliações

 
CICA
CNI
FIIC
 
Estetik Ankara özel kurtaj meme büyültme vaporesso diziizlepaylas betpark giriş betgaranti kolaybet oleybet diyarbakır escort escort istanbul escort izmir
X