Logo da CBIC

Agência CBIC

17/02/2011

PIB do Brasil subiu 7,8% no ano passado

 

17/02/2011 :: Edição 040

Jornal Correio Braziliense/BR   |   /17/02/2011

pib do brasil subiu 7,8% no ano passado

Brasília, BR – quinta-feira, 17 de fevereiro
de 2011

CONJUNTURA / Expansão prevista pelo Banco Central
é a maior desde o milagre econômico. Indicador do Itaú Unibanco também aponta
alta: de 7,4%

» VICTOR MARTINS

A economia brasileira cresceu em ritmo invejável
em 2010. Pelos cálculos do Banco Central, o país avançou 7,8% – o que, se
confirmado, será o maior incremento desde o período do milagre econômico. O
dado da autoridade monetária veio em linha com o indicador do Itaú Unibanco,
que projetou 7,4%. Toda essa pujança, segundo analistas, foi impulsionada pelos
estímulos fiscais implementados em função da crise financeira que se iniciou em
2008 e pelo forte volume de investimentos em melhoria de rodovias e outras
obras de infraestrutura.

Para que o ritmo de expansão do ano passado se
tornasse sustentável, seria necessário que os investimentos deste ano
dobrassem, chegando a pelo menos 25% do Produto Interno Bruto (PIB) – a soma de
todas as riquezas do país. "O Brasil precisa crescer na faixa de 7% para
melhorar as condições do nosso povo. O problema é que não temos capacidade de
expansão nesse nível", avaliou Fábio Gallo Garcia, professor de economia
da Fundação Getulio Vargas (FGV). "Em 2011, não vai ser a mesma festança
do ano passado", constatou.

Acomodação

Em dezembro, de acordo com os dados do BC, o PIB
do país avançou 0,07% e, segundo analistas, deve crescer em ritmo moderado em
2011. Para janeiro, a prévia do PIB mensal Itaú Unibanco aponta para elevação
de 0,2% em relação a dezembro, o que, para os especialistas da instituição
financeira, representa um arrefecimento neste início de ano. "Os sinais de
acomodação do PIB mensal em janeiro podem se estender para os meses
subsequentes. O ritmo de crescimento mensal, de fato, deverá ser bem mais
lento", ponderou Aurélio Bicalho, economista do Itaú Unibanco.

Fernando Monteiro, economista-chefe da corretora
Convenção, faz coro a Bicalho e argumenta que, com a possibilidade de um aperto
na taxa básica de juros (Selic) mais forte do que o previsto inicialmente,
somado ao corte de R$ 50 bilhões no Orçamento e às medidas restritivas de
crédito, o Brasil irá frear e estacionar abaixo do crescimento de 4,5% – antes
apontado como o PIB potencial do país. "Não se cresce nesse ritmo de 2010
por dois anos seguidos", disse Monteiro.

Com essa perspectiva de arrefecimento, os analistas
estão revisando para baixo o PIB de 2011. Passaram de 4,5% para algo entre 3,5%
e 4%. "Precisa ser menos de 4,5% porque esse é o valor potencial e ele não
abre folga na economia. Assim, o país não consegue absorver os choques de
oferta, como o dos alimentos", argumentou Monteiro. Segundo ele, um
incremento dessa magnitude manteria o consumo ainda muito elevado e a inflação,
que tem corroído intensamente o orçamento das famílias, iria se fortalecer
ainda mais.

A despeito da acomodação, o Itaú Unibanco calcula
que o PIB do último trimestre do ano ainda deixará um efeito estatístico para o
primeiro de 2011. Se o país hipoteticamente não gerar riqueza alguma no
período, ainda assim irá crescer 1,2%. Para janeiro, segundo o banco, já
estaria garantido o incremento de 0,6%.

——————-

US$ 18 bilhões do exterior

Com os juros altos garantindo alta rentabilidade
para os investidores, o Brasil já atraiu neste ano US$ 18,09 bilhões do
exterior. A entrada de dólares de janeiro até 11 de fevereiro já representa
74,31% de todo o fluxo cambial para o país registrado no ano passado (US$
24,354 bilhões), desafiando as medidas adotadas pelo governo para conter o
ingresso de capital externo. Todos os dólares estão sendo comprados pelo Banco
Central (BC). Se não fossem as fortes intervenções do BC no mercado, a taxa de
câmbio estaria num patamar ainda mais baixo do valor atual por conta da pressão
dos dólares que ingressam no país.


"banner"  
"banner"  
"banner"  
"banner"  

"Cbic"

COMPARTILHE!

Agenda de Eventos e Transmissões

Janeiro/2021

Filtrar eventos

Seg

Ter

Qua

Qui

Sex

Sab

Dom

-

-

-

-

1

2

3

4

5

6

7

8

9

10

11

12

13

14

15

16

17

18

19

20

21

22

23

24

25

26

27

28

29

30

31

Nenhum evento

Parceiros e Afiliações

Parceiros

 
Sinduscon-BA
ADIT Brasil
Sinduscon-RS
Sinduscon-BNU
Sinduscon-BC
Sinduscon-Extremo Oeste
Sinduscon – Vale do Piranga
AELO
Sinduscon-JP
Sinduscon – Grande Florianópolis
Sinduscon – Norte
Sinduscon-Joinville
 

Clique aqui e veja todos os parceiros

Afiliações

 
CICA
CNI
FIIC
 
Tekne Kiralama karın germe Estetik Ankara özel kurtaj meme büyültme epoksi vaporesso betpark giriş betgaranti kolaybet En iyi casino siteleri diyarbakır escort escort istanbul escort izmir izmir escort
X