Logo da CBIC

Agência CBIC

16/11/2010

Mulher ganha espaço na construção civil

CBIC Clipping

14/11/2010 :: Edição 008

Jornal Folha de S. Paulo/BR|   14/11/2010

Mulher ganha espaço na construção civil

Número de contratadas nesse setor em Ribeirão cresceu 250% em 10 anos, segundo o Ministério do Trabalho

 Em 1999, de cada 100 empregados, 5 eram mulheres; já no ano passado, a proporção subiu para 11 em 100

 DE RIBEIRÃO PRETO

 Elas ainda estão longe de ser maioria, mas a contratação de mulheres por empresas da construção civil, um ramo tradicionalmente dominado pelos homens, mais do que dobrou em Ribeirão Preto nos últimos dez anos.

 Segundo dados do Ministério do Trabalho e Emprego, colhidos por meio da Rais (Relação Anual de Informações Sociais), de cada cem contratados por empresas do setor em Ribeirão em 1999, cinco eram mulheres. No ano passado, a proporção subiu para 11 em 100.

 O número de mulheres empregadas pelas construtoras subiu de 367 em 1999 para 1.285 em 2009, um crescimento de 250% em dez anos.  Embora os homens continuem sendo maioria esmagadora, o crescimento de contratação deles tem percentual bem abaixo: 140%.

 Boa parte das contratadas pelas construtoras ainda está em serviços que se concentram fora do canteiro de obras, como em atividades de limpeza. Há também mulheres ocupando os postos de engenheiras e arquitetas.

 Elas, porém, querem mais: dividir com os pedreiros, em nível de igualdade, a responsabilidade por erguer paredes e assentar pisos.  "Nessa atividade de acabamento e assentamento de pisos, elas se saem muito bem", disse o instrutor Antonio Luiz Fifolato, do Senai, que na escola técnica Celso Charuri, em Ribeirão, dá aulas para cerca de 20 mulheres que aprendem a assentar tijolos e a revestir paredes.

 Uma das alunas é a auxiliar de cozinha Roselaine Cristina Silva, 32. Ela foi atraída pelo curso, primeiro, porque queria aprender o trabalho para, por conta própria, assentar os pisos da casa onde mora.  Agora, Roselaine também vê na profissão recém-descoberta uma chance de melhorar o rendimento. "Se falar que tem construtora pegando mulher para trabalhar, eu sou a primeira da fila."

 O diretor regional do SindusCon (Sindicato da Indústria da Construção Civil do Estado de São Paulo) de Ribeirão, José Batista Ferreira, disse que a necessidade de mão de obra no setor é um dos principais motivadores para a abertura do mercado para as mulheres, embora, segundo ele, elas ainda sejam poucas nos canteiros.

 Outro fator é que, de acordo com Batista, os processos construtivos atuais se modernizaram e são menos pesados. "Além do mais, como em praticamente todos os setores, a mulher está despontando e mostrando que é apta."  (LEANDRO MARTINS

"banner"  
"banner"  
"banner"  
"banner"  

 
 
"Cbic"

COMPARTILHE!

Agenda de Eventos e Transmissões

Janeiro/2021

Filtrar eventos

Seg

Ter

Qua

Qui

Sex

Sab

Dom

-

-

-

-

1

2

3

4

5

6

7

8

9

10

11

12

13

14

15

16

17

18

19

20

21

22

23

24

25

26

27

28

29

30

31

Nenhum evento

Parceiros e Afiliações

Parceiros

 
ADEMI – BA
Ademi – PR
Sinduscon – Grande Florianópolis
Sinduscon-Brusque
Sinduscon-RIO
AEERJ – Associação das Empresas de Engenharia do Rio de Janeiro
Sinduscon – CO
Ademi – GO
Sinduscon-DF
ADEMI-AM
Ademi – PE
SECOVI- PB
 

Clique aqui e veja todos os parceiros

Afiliações

 
CICA
CNI
FIIC
 
Tekne Kiralama karın germe Estetik Ankara özel kurtaj meme büyültme epoksi vaporesso betpark giriş betgaranti kolaybet En iyi casino siteleri diyarbakır escort escort istanbul escort izmir izmir escort
X