Logo da CBIC

Agência CBIC

01/09/2014

Hora de mudança

"Cbic"
01/09/2014

Revista IstoÉ Dinheiro

Hora de mudança

Com a desaceleração   das vendas, construtoras   que apostam em nichos   ganham destaque,   como a MBigucci

 Fabrício BEPNARDES

De tempos em tempos,    assim como a economia, a indústria da construção vive ciclos de alta e de baixa. Depois do boom verificado entre 2009 e 2011, o mercado, ao que tudo indica, bateu no teto. Com isso, os preços dos imóveis sofrem desaceleração desde o ano passado. O poder de compra da população brasileira, afetado pela alta dos juros e pela dificuldade de obtenção de crédito, não pinta um cenário ideal para as empresas da construção imobiliária. O atraso de lançamentos e a diminuição da velocidade de vendas têm sido uma constante. A procura por imóveis novos em São Paulo, por exemplo, diminuiu quase 60% no primeiro semestre deste ano em relação ao mesmo período de 2013, de acordo com o Secovi, o sindicato das empresas do setor. "Neste ano, o mercado de trabalho deu alguns sinais de deterioração", diz Eduardo Zylberstajn, coordenador do índice Fipe/Zap, que acompanha o comportamento do mercado imobiliário em 16 cidades brasileiras. "Com os juros mais altos, a população brasileira não tem mais o mesmo poder de compra."

O mercado está se readequando a um novo período, de demanda mais moderada.

"O setor imobiliário, agora, opera com bases mais alinhadas à situação econômica e social do País", diz Cláudio Bernardes, presidente do Secovi. Em anos de vacas magras, as empresas que conseguem manter o crescimento ou não deixar cair tanto suas receitas são as verdadeiras vitoriosas. Para driblar o mau momento, as companhias do setor têm adotado estratégias e posicionamentos diferentes. Muitas têm construído apartamentos menores, outras têm apostado no design e na funcionalidade dos empreendimentos. Há, ainda, incorporadoras que focam em mercados mais locais, como em bairros de alta procura ou em cidades dormitórios próximas de grandes cidades.

A MBigucci, construtora e incorporadora com sede em São Bernardo do Campo, na região do Grande ABC, vencedora do ranking setorial de AS MELHORES DA DINHEIRO, é um exemplo dessa postura.

Na primeira metade deste ano, a empresa comemorou a marca de um milhão de metros quadrados construídos. No ano passado, a MBigucci apresentou receitas próximas a R$ 250 milhões, alavancadas pelas

 


"Cbic"

 

COMPARTILHE!

Agenda de Eventos e Transmissões

Outubro/2020

Filtrar eventos

Seg

Ter

Qua

Qui

Sex

Sab

Dom

-

-

-

1

2

3

4

5

6

7

8

9

10

11

12

13

14

15

16

17

18

19

20

21

22

23

24

25

26

27

28

29

30

31

Nenhum evento

Parceiros e Afiliações

Parceiros

 
Sinduscon-RN
Sinduscon-BNU
SECOVI-PR
AEERJ – Associação das Empresas de Engenharia do Rio de Janeiro
Sinduscon PR – Noroete
Sinduscon-PR
Sinduscon-Joinville
Ademi – DF
Sinduscon – Vale
Sinduscom-SL
Sinduscon-Extremo Oeste
ASSECOB
 

Clique aqui e veja todos os parceiros

Afiliações

 
CICA
CNI
FIIC
 
Estetik Ankara özel kurtaj meme büyültme vaporesso diziizlepaylas betpark giriş betgaranti kolaybet oleybet diyarbakır escort escort istanbul escort izmir
X