Logo da CBIC

Agência CBIC

14/01/2011

Graduação em engenharia cresce 67% em cinco anos

 

14/01/2011 :: Edição 044

Jornal Folha de S. Paulo/BR|   14/01/2011
Graduação em engenharia cresce 67% em cinco anos

Levantamento do Ministério da Educação mostra aumento de 33 mil para 55 mil formandos por ano entre 2004 e 2009

 Apesar do crescimento, mercado afirma que volume é insuficiente para atender demanda, que seria de 80 mil/ano

 DE SÃO PAULO
 DE BRASÍLIA

 Levantamento divulgado ontem pelo Ministério da Educação mostra que o número de formados na área de engenharia cresceu 67% em cinco anos -após quase duas décadas de estagnação.  O mercado diz, porém, que o volume ainda é insuficiente para atender a demanda.

 De acordo com o Censo da Educação Superior, o número de concluintes no setor subiu de 33 mil para 55 mil entre 2004 e 2009.  Mas, mesmo com o crescimento, o Brasil está muito atrás de outros países em desenvolvimento, como a Coreia do Sul (80 mil).  Devido à carência na área, empresas acabam contratando estrangeiros.

 Segundo Nival Nunes de Almeida, da Associação Brasileira de Ensino de Engenharia, o Brasil precisaria formar 80 mil engenheiros/ ano, de acordo com um estudo feito com a Confederação Nacional da Indústria.
 Almeida ressalta que parte dos engenheiros vai para o mercado financeiro e não para o setor produtivo.

 DEMANDA ALTA

 Responsável pela área técnica do Sindicato da Indústria da Construção Pesada de São Paulo, Helcio Farias afirma que o aumento de formados na área é positivo.  No entanto, diz, a demanda cresce mais rapidamente.

 Os dados oficiais mostram que, além da quantidade, há também o desafio de melhorar a qualidade.  A última avaliação mostrou que um em cada quatro engenheiros se forma em curso reprovado.

 ESTAGNAÇÃO

 O censo do Ministério da Educação confirmou que há uma tendência de aumento de concluintes para lecionar matérias carentes no ensino básico (física, química, biologia e matemática), conforme informou a Folha  em setembro -mesmo que em uma quantidade insuficiente.

 Outra constatação presente no levantamento é que o ritmo de crescimento universitário perdeu força, ainda que cerca de apenas 15% dos jovens estejam no ensino superior. A meta do governo é chegar a 33% até 2022.

 A comparação com dados dos anos anteriores, no entanto, foi prejudicada, pois o MEC tornou mais rígida a coleta de informações.
 "O panorama não é bom. Há 40 mil vagas públicas ociosas e 1,6 milhão na rede privada. O governo precisa atuar para preenchê-las", disse Oscar Hipólito, do Instituto Lobo e ex-diretor da USP-São Carlos. 

(FÁBIO TAKAHASHI, FABIANA REWALD, PATRÍCIA GOMES E ANGELA PINHO) 

"banner"  
"banner"  
"banner"  
"banner"  

 
 
"Cbic"

COMPARTILHE!

Agenda de Eventos e Transmissões

Janeiro/2021

Filtrar eventos

Seg

Ter

Qua

Qui

Sex

Sab

Dom

-

-

-

-

1

2

3

4

5

6

7

8

9

10

11

12

13

14

15

16

17

18

19

20

21

22

23

24

25

26

27

28

29

30

31

Nenhum evento

Parceiros e Afiliações

Parceiros

 
Sinduscon-Vale do Itapocu
Sinduscon – Grande Florianópolis
Sinduscon-AM
Ademi – ES
Sinduscon-AP
Ademi – GO
Sinduscon-AC
APEOP-PR
Sinduscon-GO
Sinduscon-Norte/PR
Sinduscon-SF
Sinduscon-MA
 

Clique aqui e veja todos os parceiros

Afiliações

 
CICA
CNI
FIIC
 
Tekne Kiralama karın germe Estetik Ankara özel kurtaj meme büyültme epoksi vaporesso betpark giriş betgaranti kolaybet En iyi casino siteleri diyarbakır escort escort istanbul escort izmir izmir escort
X