Logo da CBIC

AGÊNCIA CBIC

30/04/2010

Dia do Trabalhador: Indústria da Construção paga salários cada vez mais altos

Os trabalhadores do setor da construção têm muito a festejar neste 1º de maio. É o que indica o levantamento feito pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese) a pedido da Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC).

A pesquisa do IBGE mostra uma queda gradual no índice de analfabetismo da mão de obra do setor.

Em 2002, quase dois terços dos ocupados no setor (63,6%) não havia concluído sequer o ensino fundamental (tinham menos de oito anos de estudo).

Apenas 36,1% tinham chegado ao ensino médio (mais de oito anos de estudo).

Em 2010, o número de pessoas que estudou mais de oito anos já chega a quase metade dos trabalhadores (47,8%).

Atualmente um quarto dos trabalhadores do setor tem 11 anos ou mais de estudo (26,6%). Em 2002, 19,0% dos funcionários da construção tinham estudado por esse tempo.

Outra boa notícia é a redução progressiva do analfabetismo.

Em 2002, 8,0% dos trabalhadores tinham, no máximo, um ano de estudo.

A pesquisa mais recente (2010) confirmou uma queda gradual desse índice para 5,0% do total em 2010.

Outro dado importante, refere-se à renda dos trabalhadores do setor.

De acordo com o levantamento feito pelo Ministério do Trabalho com dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) mostra que o salário inicial dos trabalhadores formais da construção civil aumentou 35% entre 2003 e 2010, já descontada a inflação do período.

Em janeiro de 2003, um funcionário do setor era contratado ganhando, em média, R$ 651,74 – em valores reais deflacionados pelo INPC de março de 2010.

Em janeiro deste ano, o salário inicial saltou para R$ 884,01.

Somente no último ano, o ganho foi de 5,8% acima da inflação – passou de R$ 835,16 para R$ 884,01, em valores já deflacionados.

Além disso, mesmo com a crise econômica que atingiu o mundo nos últimos 20 meses, o setor da construção continua gerando emprego.

O número de trabalhadores na construção cresceu 23% desde 2002, início da série histórica da Pesquisa Mensal de Emprego (PME), do IBGE, que monitora o mercado de trabalho formal e informal em seis regiões metropolitanas brasileiras – Recife, Salvador, Belo Horizonte, Rio de Janeiro, São Paulo e Porto Alegre.

Somente nos últimos 12 meses (fevereiro de 2010), o avanço foi de 8,1%, contra um avanço de 3,4% do mercado de trabalho brasileiro em geral.

A demanda por novos trabalhadores continua crescendo. Íntegra de release sobre o assunto está disponível no site da CBIC, na área de Notícias.
 

COMPARTILHE!

Fevereiro/2024

Parceiros e Afiliações

Associados

 
Sinduscon-JF
Ademi – ES
Sicepot-RS
Sinduscon-Porto Velho
ASBRACO
Sinduscon-SP
Aconvap
Sinduscon-BA
Abrainc
Ademi – RJ
ANEOR
Ademi – PR
 

Clique Aqui e conheça nossos parceiros

Afiliações

 
CICA
CNI
FIIC
 

Parceiros

 
Multiplike
Mútua – Caixa de Assistência dos Profissionais do Crea