Logo da CBIC

Agência CBIC

16/09/2020

Copom interrompe ciclo de quedas e mantém Selic a 2% a.a

Após nove quedas consecutivas, o Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central manteve a taxa Selic em 2% ao ano. A referida taxa é a menor desde o início do sistema de metas inflacionárias no Brasil, em 1999.

“A manutenção da Selic ocorre em meio a expectativas mais otimistas para a atividade econômica nacional. “Indicadores como a produção da indústria, as vendas do comércio varejista e o volume de serviços continuaram registrando resultados positivos no início do segundo semestre”, ressalta a economista do Banco de Dados da Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC), Ieda Vasconcelos.

O Índice de Atividade Econômica (IBC-Br), calculado e divulgado pelo Banco Central, também foi positivo e indicou incremento de 2,15% em julho em relação ao mês anterior. Com isso, as projeções para o resultado do Produto Interno Bruto (PIB) do País estão sendo revistas para números menos pessimistas.

 

Melhores estimativas para o PIB

A Pesquisa Focus, divulgada semanalmente pelo Banco Central, estimou retração de 5,11% para o PIB em 2020, a melhor projeção realizada nos últimos quatro meses. A Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) também revisou as suas perspectivas para o Brasil. A queda projetava agora é de -6,5% enquanto na estimativa anterior, realizada em junho, a retração aguardada correspondia a -7,4%. A OCDE também melhorou as perspectivas para a economia mundial. A contração aguardada para 2020 passou a ser de -4,5% enquanto a queda prevista anteriormente era de -6%. Já as estimativas do Ministério da Economia sinalizam queda da economia nacional de 4,7%.

 

Aumento nos custos dos materiais

A manutenção da Selic também acontece em meio ao incremento de preços na economia. O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), divulgado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e que é o indicador da meta inflacionária nacional, registrou em agosto, alta de 0,24%, a maior para o mês desde 2016.

Nesse contexto, um desafio que está preocupando particularmente os construtores, e pode estar contribuindo para o adiamento de novos investimentos, é o aumento acentuado nos custos dos materiais. Produtos básicos como o aço e o cimento têm apresentado altas elevadas, prejudicando o andamento das obras e das atividades do segmento. A construção civil vem contribuindo com a economia nacional, ajudando o País a melhorar o seu nível de atividades. Inclusive, mesmo diante da pandemia, o setor registrou resultados positivos em seu mercado de trabalho formal nos primeiros sete meses do ano.

“O otimismo da construção civil para os próximos meses esbarra na preocupação com a expressiva elevação dos custos do setor”, afirma.

A ação integra o projeto “Banco de Dados da Construção –  BDC”, realizado pela CBIC em parceria com o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI Nacional).

Veja íntegra de análise sobre a Selic e outros assuntos no Informativo Econômico do Banco de Daos da CBIC.

COMPARTILHE!

Agenda de Eventos e Transmissões

Março/2021

Filtrar eventos

Seg

Ter

Qua

Qui

Sex

Sab

Dom

1

2

3

4

5

6

7

8

9

10

11

12

13

14

15

16

17

18

19

20

21

22

23

24

25

26

27

28

29

30

31

Nenhum evento

Parceiros e Afiliações

Parceiros

 
Sinduscom-SL
ADEMI-AM
Sinduscon-Caxias
Sinduscon – Vale do Piranga
Sinduscon-AM
Sinduscon – Grande Florianópolis
Sinduscon-AC
Ademi – GO
Sinduscon-Costa de Esmeralda
Sinduscon-RN
Ademi – SE
Sinduscon Anápolis
 

Clique aqui e veja todos os parceiros

Afiliações

 
CICA
CNI
FIIC
 
Tekne Kiralama karın germe Estetik Ankara özel kurtaj meme büyültme retrobet epoksi vaporesso betpark giriş betgaranti kolaybet diyarbakır escort escort istanbul mersin escort mecidiyeköy escort çeşme escort
X