Logo da CBIC

CBIC`s Agency

05/03/2014

Construção está menos otimista com a Copa 2014

"Cbic"
05/03/2014

Tribuna do Norte Online – Natal

Construção está menos otimista com a Copa 2014

Brasília –  O número de industriais da construção civil que acredita nos efeitos positivos da realização da Copa no Brasil caiu de 82% em julho de 2011 para 64% em julho de 2013. Por outro lado, os que dizem que os impactos serão negativos aumentaram de 8% para 11%. As informações são de pesquisa da Confederação Nacional da Indústria (CNI). Os números foram divulgados ontem.

Alex FernandesO aumento das obras e dos serviços é apontado como o benefício mais importante da Copa

Conforme a sondagem, a maioria dos entrevistados não acredita em efeitos em suas empresas. O número de empresários que não espera impactos aumentou de 41% em julho de 2011 para 52% em julho de 2013. ?Esse crescimento na percepção de que não haverá impacto para a empresa se deu, principalmente, em função do menor otimismo das empresas sediadas nos estados que receberão a Copa?, diz o estudo.

Nas 12 sedes da Copa ? Amazonas, Bahia, Ceará, Distrito Federal, Mato Grosso, Minas Gerais, Paraná, Pernambuco, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul e São Paulo ? o percentual dos que acreditam que não haverá impactos para a empresa saltou de 34% para 49% no período. Entre as empresas dos demais estados, o número ficou praticamente estável: saiu de 54% em 2011 para 55% em 2013.

Obras 

 A pesquisa revela ainda que o maior benefício da Copa para as construtoras é o incremento das obras e dos serviços, que obteve 25% das respostas, número também inferior aos 40% registrados em 2011. Em segundo lugar, aparece a disponibilidade de novas tecnologias (23% das assinalações).

saiba maisTurismo nacional espera impulso com o eventoO aumento das obras e dos serviços, com 28% das respostas, é o benefício mais importante nos estados sede da Copa. Nos demais, o mais relevante, com 21% das respostas, é a disponibilidade de novas tecnologias.

Na lista de principais problemas enfrentados pelas construtoras, a falta ou o alto custo da mão de obra aparece em primeiro lugar, com 51% das respostas. Em seguida, com 40% das assinalações, aparece a elevada carga tributária, a burocracia (31%) e o prazo curto para o término da obra ou serviço (23%).

A pesquisa, feita em parceria com a Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC), ouviu 487 empresas (144 pequenas, 224 médias e 119 grandes).

 


"Cbic"

 

COMPARTILHE!

Construction Agenda

october/2020

Filter Events

mon

tue

wed

thu

fri

sat

sun

-

-

-

1

2

3

4

5

6

7

8

9

10

11

12

13

14

15

16

17

18

19

20

21

22

23

24

25

26

27

28

29

30

31

No Events

Partners and Affiliations

Partners

 
Sinduscon-SE
Sinduscom-NH
Sinduscon Anápolis
Sinduscon-RN
Sinduscon-GO
ASEOPP
Sinduscon-JF
SECOVI-SP
Sinduscon-BC
Ademi – AL
Sinduscon-AL
Sinduscon – Lagos
 

Click Here and check our partners

Affiliations

 
CICA
CNI
FIIC
 
Estetik Ankara özel kurtaj meme büyültme vaporesso diziizlepaylas betpark giriş betgaranti kolaybet oleybet diyarbakır escort escort istanbul escort izmir
X