Logo da CBIC

CBIC`s Agency

15/04/2015

CNI revisa para baixo projeções para este ano

"Cbic"
15/04/2015

Brasil Econômico – 15 de abril

CNI revisa para baixo projeções para este ano 

Deterioração do cenário econômico é justificativa para queda do PIB e atividade industrial

A retração na economia levou a Confederação Nacional da Indústria (CNI) revisar para baixo as estimativas para 2015. Segundo o relatório trimestral Informe Conjuntural, divulgado ontem, a entidade prevê que o Produto Interno Bruto (PIB, soma das riquezas produzidas no pais) caia 1,2% e que a atividade industrial recue 3,4% neste ano comparado a 2014.

A queda na atividade da indústria será puxada pela construção civil, que deverá recuar 5,5% e pela indústria de transformação, cuja produção deverá cair 4,4%. Os serviços industriais de utilidade pública, que englobam o fornecimento de energia elétrica e água, deverão encerrar o ano com queda de 2,8%.

A queda na atividade industrial, somada ao recuo esperado de 0,6% no consumo das famílias, fará o setor de serviços cair 0,4% em 2015, tendo a primeira queda em mais de duas décadas. De acordo com a CNI, o único segmento da economia a não ter desempenho negativo este ano será a agropecuária, mas a expansão será de apenas 0,5%.

Em razão do fraco desempenho da economia, a entidade aumentou para 6,7% a taxa média de desemprego em 2015. Em dezembro do ano passado, a CNI projetava crescimento de 1% do PIB, alta de 1% na produção industrial e crescimento de 0,7% no consumo das famílias. A projeção para o desemprego estava em 5,2%.

Segundo o gerente-executivo de Políticas Econômicas da CNI, Flávio Castelo Branco, a deterioração do quadro econômico foi mais intensa do que se percebia no fim do ano passado, afetando a confiança do empresário industrial e desestimulando os investimentos privados na economia. Segundo o relatório, a formação bruta de capital fixo, que mede os investimentos, deverá cair 6,2% em 2015, contra estimativa de variação zero divulgada em dezembro.

"A inflação se elevou, com recomposição de tarifas públicas. A deterioração também atingiu as contas externas. Nesse ambiente, a confiança do empresário industrial se retraiu, no nível mais baixo desde o fim da década de 1990", explicou Castelo Branco.

Para ele, embora necessário, o ajuste agravará a economia no curto prazo por causa da redução do gasto público, do aumento de tributos e do reajuste de preços administrados. Ele defendeu que a correção de rumos não se dê apenas pelo lado fiscal e monetário.

"Existe um esforço fiscal, mas ele não deveria responder por todo o ajuste. Nossa posição é que tenhamos agenda positiva para retomada do crescimento, com medidas pró-competitividade". ABr


"Cbic"

 

COMPARTILHE!

Construction Agenda

october/2020

Filter Events

mon

tue

wed

thu

fri

sat

sun

-

-

-

1

2

3

4

5

6

7

8

9

10

11

12

13

14

15

16

17

18

19

20

21

22

23

24

25

26

27

28

29

30

31

26oct10:0011:30Webinar - Ciclo de Debates Regionais - Nova Lei Geral do Licenciamento Ambiental – Região Sudeste10:00 - 11:30 Via Zoom

Partners and Affiliations

Partners

 
Sinduscon-AL
Sinduscon-RS
AELO
Sinduscon Anápolis
Sindicopes
Sinduscon-PA
Sinduscon-DF
Ademi – ES
Sinduscon-JF
Ademi – GO
Sinduscon-Caxias
Sinduscon Chapecó
 

Click Here and check our partners

Affiliations

 
CICA
CNI
FIIC
 
Estetik Ankara özel kurtaj meme büyültme vaporesso diziizlepaylas betpark giriş betgaranti kolaybet oleybet diyarbakır escort escort istanbul escort izmir
X