Logo da CBIC

CBIC`s Agency

12/07/2011

Abertura de capital alimenta aquisições e leva Lopes à liderança

"Cbic"
12/07/2011 :: Edição 133

 

Jornal Último Segundo – IG/BR 12/07/2011
 
Abertura de capital alimenta aquisições e leva Lopes à liderança
 
Se o mercado imobiliário brasileiro atravessa seu momento de maior aquecimento, a Lopes parece ter sabido acompanhar o ritmo da fervura. Abertura de capital, parcerias, aquisições e expansão dos negócios em outras áreas e regiões do País fizeram com que a empresa se tornasse a maior em comercialização e consultoria de imóveis do Brasil, nos últimos cinco anos.
 Marcello Leone: aquisições agressivas apressam o ganho de posição e o fortalecimento da presença
 Com forte atuação no mercado primário, o de imóveis novos, a Lopes começou a prestar atenção no mercado secundário, de usados, em meados da década. No planejamento estratégico para 2010, constatou que o secundário já era maior que o de lançamentos e decidiu ir às compras. Depois de adquirir seis empresas do mercado primário entre 2007 e 2008, a companhia partiu para as aquisições no secundário em 2010. Foram cinco – e mais uma no primário, a Patrimóvel, do Rio – entre julho e dezembro.
 Dessa forma, a Lopes encerrou o ano passado com sete aquisições, ganhando destaque na categoria Empresa Mais Agressiva  da primeira edição do Prêmio Negócio do Ano iG/Insper .  Só no primeiro trimestre deste ano foram mais três, uma do segmento de usados e duas de novos e usados.
 "O crescimento orgânico no mercado de usados ia demandar muito tempo", afirma Marcello Leone, diretor financeiro e de relações com o investidor. "Teríamos de aprender sobre ele rapidamente, estruturar as operações e crescer. Por esse mercado não ter um líder consolidado, ser extremamente pulverizado, com uma ação de M&A [fusão e aquisição] agressiva, a gente ia ganhar posição e ter uma presença forte mais depressa."
 Leone afirma que a CrediPronto , joint venture da Lopes com o banco Itaú para financiamentos imobiliários, deve ganhar espaço no novo perfil da companhia e se tornar "um negócio muito importante, já que precisa do mercado secundário para crescer também". A estratégia é vender hipotecas e oferecer financiamento para imóveis usados.
 expansão do mercado imobiliário  tem feito com que as empresas procurem uma atuação mais nacional que local. Uma das formas mais rápidas e eficazes de promover essa expansão é por meio da aquisição de "competidores locais", diz.
 Rieger afirma que a empresa faz bem de se voltar também para o mercado de usados, devido à profunda relação com o de lançamentos. "É muito comum que quem compra um imóvel esteja vendendo outro", afirma. Para Leone, essa tendência será reforçada com o crescimento da população acima de 24 anos, o que aumenta o contingente economicamente ativo e, portanto, o número de pessoas com poder de decisão de compra.
 "Isso é muito positivo para o mercado imobiliário, porque essa pessoa vai ser cliente pela vida inteira", diz. Segundo ele, a Lopes está se preparando para atender a um público capaz de adquirir vários imóveis ao longo da vida, conforme as necessidades das diferentes fases, começando pelo primeiro imóvel, passando por imóveis comerciais até chegar a um padrão mais elevado.
 Como a Lopes acredita que o ganho de renda das classes mais baixas deve prosseguir, ela também está focando nesse esse público. "A classe C já é líder na aquisição de imóveis em São Paulo", afirma. A empresa do grupo para esse segmento, a Habitcasa , confirma a tendência. As vendas da companhia têm crescido três vezes mais rápido que o ritmo do mercado. No primeiro trimestre, a Habitcasa vendeu 30% mais que em igual período de 2010, mostrando que o segmento de renda média para baixo continua aquecido.
 Rieger elogia a preocupação da Lopes com as camadas de renda menores, mas afirma que a empresa não pode "querer fazer tudo" e perder o foco. Ele entende que esse segmento é o que vai impulsionar o mercado imobiliário nos próximos dez anos, no mínimo, e por isso merece toda a atenção. "A empresa não pode deixar de estar na ponta-de-lança do processo de transformação do mercado imobiliário brasileiro como está hoje", diz. Ele também adverte para a necessidade de adaptar a gestão a fim de lidar com a diferença entre o público tradicional – classe média alta – para o público entrante – classe média baixa.
 Oferta de ações 
 Leone destaca a importância da oferta de ações  da empresa em 2010. "As ações da companhia se valorizaram durante o período da oferta, o que é uma raridade", diz ele. "Normalmente o sentimento do acionista nessas emissões é o de que o capital vai se diluir". Com a injeção de recursos, a Lopes adquiriu o controle da Patrimóvel, da qual já detinha 10%. "A Patrimóvel nos deu a liderança no Rio e nos permitiu entrar no mercado de usados na cidade".
 Líder no mercado de venda de imóveis de terceiros em São Paulo, a empresa considera que o negócio tem potencial porque hoje representa apenas metade do segmento primário. "Temos uma oportunidade de consolidação grande à frente", afirma Leone. "Teoricamente, com aquisições, temos condições de duplicar ou triplicar a base que possuímos em São Paulo".

"Cbic"

 

COMPARTILHE!

Construction Agenda

october/2020

Filter Events

mon

tue

wed

thu

fri

sat

sun

-

-

-

1

2

3

4

5

6

7

8

9

10

11

12

13

14

15

16

17

18

19

20

21

22

23

24

25

26

27

28

29

30

31

20octallday22allday1° Evento de Construções Sustentáveis da 9ª Fiema Brasil - Feira de Negócios, Tecnologia e Conhecimento em Meio Ambiente(All Day) Bento Gonçalves - RS

Partners and Affiliations

Partners

 
ASEOPP
Sinduscon-CE
Sinduscon-MA
Sinduscom-VT
Sinduscom-NH
Abrainc
Sinduscon-RO
Sinduscon-RR
Ademi – PE
ASBRACO
Ademi – PR
Sinduscon – Vale do Piranga
 

Click Here and check our partners

Affiliations

 
CICA
CNI
FIIC
 
Estetik Ankara özel kurtaj meme büyültme vaporesso diziizlepaylas betpark giriş betgaranti kolaybet oleybet diyarbakır escort escort istanbul escort izmir
X