Logo da CBIC
13/03/2019

Seminário da CBIC sobre transparência reúne cerca de 100 pessoas

Analisar a evolução das políticas de integridade do setor da construção foi o foco do seminário Diálogos CBIC: Transparência nas Relações, que ocorreu na manhã desta quarta-feira (13), no Teatro Juca Chaves, do Complexo Brasil 21, em Brasília. O evento reuniu cerca de 100 pessoas, que tiveram a oportunidade de assistir a palestras e debates com nomes proeminentes da área.

A iniciativa faz parte do Projeto Ética e Compliance na Construção, da Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC), em correalização com o Serviço Nacional da Indústria (Sesi Nacional).

A abertura do seminário ficou a cargo do presidente da CBIC, José Carlos Martins, que lembrou a trajetória do setor no tema. “Desde 2013, a construção resolveu inovar e trabalhar com o assunto integridade, estimulando a cultura de buscar o novo em todo o Brasil. Agora, seguimos para uma nova ousadia da CBIC: caminhar no sentido da autorregulação”, destacou.

Martins frisou, ainda, a importância de aumentar a transparência e desconcentração do mercado, além de combater abusos de poder.

O presidente da CBIC, José Carlos Martins, relembrou a trajetória da entidade na disseminação de processos de integridade no setor. Foto: Guilherme Kardel

A seguir, a jurista e ministra aposentada do Superior Tribunal de Justiça (STJ) Eliana Calmon apresentou um balanço dos seminários Ética & Compliance, promovidos pela CBIC. O projeto foi idealizado em 2016, como resposta para as múltiplas denúncias de corrupção divulgadas na época, no Brasil e outros países. Desde então, foram realizados 19 eventos regionais, com o objetivo de disseminar conceitos de integridade entre empresas da construção civil.

“Diante da realidade do setor, a CBIC quis fazer uma mudança, tanto por meio de projetos já em andamento, como trazendo o que havia de mais desenvolvido no exterior. O mundo estava se transformando, e a construção também”, disse Calmon. “Foi um trabalho muito difícil de mudança de cultura e, para isso, a CBIC se voltou para o que havia de mais moderno e eficiente: as políticas de compliance”, acrescentou.

Autorregulação e programas de integridade são foco de painel

O cientista político Leonardo Barreto ministrou palestra sobre autorregulação no setor da construção. Foto: Guilherme Kardel

Após a palestra, ocorreu o primeiro painel do evento, com o tema “Transparência nas Relações com a Sociedade”. Um dos participantes foi o cientista político da Universidade de Brasília Leonardo Barreto, que fez uma exposição sobre alternativas de autorregulação e como ela pode ter um impacto positivo na competitividade das empresas.

“Um dos principais erros é acreditar que autorregulação é ausência de regulação”, explicou o especialista em comportamento eleitoral e instituições políticas. Para Barreto, o objetivo dessa fiscalização é adequar os parâmetros e sistemas de controle do setor às expectativas da sociedade, mostrar disfuncionalidades regulatórias e assim propor reformas por parte do poder público.

Barreto ressaltou a necessidade de incentivar a discussão em torno do assunto. “Não há modelo pronto ou consultoria sobre autorregulação. É necessário que haja um pacto entre os envolvidos para que consigamos chegar a um novo panorama na construção”, concluiu.

Também integrou o debate a secretária de Transparência e Prevenção da Corrupção da Controladoria Geral da União, Cláudia Taya, que abordou os principais programas de integridade adotados pelo governo e a importância deles para a sociedade. “Eles são o primeiro passo para as organizações combaterem a corrupção”, enfatizou.

Algumas iniciativas mencionadas foram o Pró-Ética, que confere reconhecimento público a empresas que aplicam medidas de prevenção à corrupção e fraudes, e o Programa Empresa Íntegra, que incentiva pequenos empreendedores a adotar procedimentos éticos, em parceria com o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae).

O CEO da Construtora Tarjab, Carlos Alberto Borges, completou a mesa do painel. Ele apresentou os principais processos de integridade implementados pela empresa, nas áreas de governança corporativa e compliance.

Para Tarjab, essas medidas são essenciais para diminuir riscos jurídicos e financeiros, promover cidadania e, inclusive, garantir a continuidade do empreendimento. “Hoje em dia, não é possível a empresa sobreviver se não fizermos tudo certo”, disse.

O segundo painel centrou na transparência das relações entre a esfera público e privada, com a participação de representantes da CBIC e do governo federal. Veja reportagem em breve.

O seminário contou com transmissão ao vivo pelo perfil da CBIC no Youtube. A galeria de fotos está disponível na página do Flickr da entidade.

COMPARTILHE!

Agenda da Construção

Abril, 2019

Filtrar eventos

Seg

Ter

Qua

Qui

Sex

Sab

Dom

1

2

3

4

5

6

7

8

9

10

11

12

13

14

15

16

17

18

19

20

21

22

23

24

25

26

27

28

29

30

23Abrallday25alldayEncontro presencial do Grupo CBIC Jovem (Projeto Desenvolvimento de Lideranças) durante o Encontro Nacional de Estudantes de Engenharia (ENEC)

Eventos

 
 
Parceiros e Afiliações

Parceiros

 
Sinduscon-MS
Sinduscon – Vale
SECOVI-PR
Sinduscon-TO
Sinduscon Sul – MT
Sinduscon – Lagos
Sinduscon-PR
Sinduscon-SE
Sinduscon-RS
APEOP-SP
Ademi – RJ
Sinduscon-RR
 

Clique aqui e veja todos os parceiros

Afiliações

 
CICA
CNI
FIIC
 
X