Logo da CBIC

Agência CBIC

30/03/2011

"Minha Casa" deve ser retomado em julho

 

30/03/2011 :: Edição 067

Jornal O Estado de S.Paulo/BR   |   30/03/2011

"minha casa" deve ser retomado em julho

Empresários da construção civil
acreditam que novos projetos na faixa de zero a três salários só serão
assinados no segundo semestre

Edna Simão e Naiana Oscar – O Estado de S.Paulo

A Caixa Econômica Federal só vai retomar o Programa Minha Casa, Minha Vida para famílias com renda de até R$ 1.395 no
próximo semestre. Segundo nota divulgada ontem pela instituição, o principal
programa habitacional do governo "está em fase de adequação de orçamento e
procedimentos operacionais". O problema, no entanto, é que a segunda fase
do Minha Casa precisa ser aprovada pelo Congresso Nacional.

Meta. Segunda fase do MCMV prevê 2 milhões de imóveis

Segundo uma fonte ouvida pelo Estado, a expectativa é de que a medida
provisória que trata do assunto seja aprovada em abril. Só então, o governo
poderá fazer o reajuste do valor do imóvel pago às construtoras.

Para amenizar as perdas causadas pelo atraso, grandes construtoras que se
dedicam à baixa renda estão diversificando o portfólio e antecipando
lançamentos de imóveis mais sofisticados.

É o caso da Direcional Engenharia – empresa mineira que concentrou 30% dos
empreendimentos no ano passado no chamado "segmento de zero a três".
"O último contrato que assinamos foi em dezembro", diz o presidente
da construtora, Ricardo Valadares. Em 2011, ele espera lançar R$ 1,6 bilhão em
imóveis, em todas as faixas de renda. Os projetos para o segmento mais baixo do
Minha Casa, Minha Vida já estão
prontos, à espera da assinatura na Caixa. "O governo está postergando os
gastos para o segundo semestre, mas tenho certeza que 100% do programa será
executado."

No início do ano, as construtoras trabalhavam com a possibilidade de que os
contratos só voltariam a ser assinados em fevereiro. Diante das indefinições,
tiveram de prorrogar o prazo e refazer o planejamento. Os empresários parecem
estar dispostos a esperar mais um pouco, na certeza de que, com a retomada,
virá também o reajuste do valor máximo dos imóveis do segmento de zero a três.
Hoje, ele varia de R$ 42 mil a R$ 52 mil. "Tudo indica que o aumento vai
girar entre 12% e 15%", diz Fábio Cury, presidente da Cury Construtora.
"Estamos tranquilos porque o atraso é normal: acontece sempre que há
mudança de governo."

O discurso apaziguador das grandes construtoras contrasta com a preocupação
das pequenas companhias de construção
civil
. Foram elas que, até agora, tornaram viável os empreendimentos de
zero a três salários mínimos – que por terem margens apertadas não despertaram
o interesse das gigantes do setor. A MRV, por exemplo, conhecida por atuar na
baixa renda, só constrói imóveis para famílias com renda superior a três
salários.

As construtoras de pequeno porte foram responsáveis por mais de 80% das
unidades de zero a três salários contratadas no ano passado. E estão contando
com esses projetos em 2011.

Com faturamento anual de R$ 20 milhões, a More Fácil, de Fortaleza, investiu
R$ 1 milhão em novos projetos. "Estão todos parados", diz André
Montenegro, sócio da construtora, que lançou no ano passado 200 unidades no
MCMV e este ano pretende lançar 1,5 mil. "Aumentamos o quadro técnico,
investimos em equipamento e não sei quanto tempo vamos manter essa
estrutura."

O primeiro susto do mercado em relação ao Minha Casa 2 veio no fim de
fevereiro, quando o Ministério do Planejamento anunciou corte de R$ 5,1 bilhões
nos investimentos de R$ 31,5 bilhões previstos para o programa neste ano. A
pasta ressaltou depois que o valor reajustado se somará a R$ 9,5 bilhões de
restos a pagar, fazendo com que o montante seja 4,9% superior ao de 2010.


"banner"  
"banner"  
"banner"  
"banner"  

"Cbic"

COMPARTILHE!

Agenda de Eventos e Transmissões

Janeiro/2021

Filtrar eventos

Seg

Ter

Qua

Qui

Sex

Sab

Dom

-

-

-

-

1

2

3

4

5

6

7

8

9

10

11

12

13

14

15

16

17

18

19

20

21

22

23

24

25

26

27

28

29

30

31

Nenhum evento

Parceiros e Afiliações

Parceiros

 
Ademi – MA
Sindicopes
Sinduscon-Brusque
APEOP-PR
Sinduscon-Vale do Itapocu
Ademi – DF
Sinduscon-Porto Velho
Sinduscon-RS
Sinduson – GV
Sinduscon-Mossoró
Sinduscon-JP
Sinduscon-PB
 

Clique aqui e veja todos os parceiros

Afiliações

 
CICA
CNI
FIIC
 
Tekne Kiralama karın germe Estetik Ankara özel kurtaj meme büyültme epoksi vaporesso betpark giriş betgaranti kolaybet En iyi casino siteleri diyarbakır escort escort istanbul escort izmir izmir escort
X