Logo da CBIC

Agencia CBIC

03/03/2015

Revolta do PT com ajuste surpreende Planalto

"Cbic"
03/03/2015

O Globo – 03 de março

Revolta do PT com ajuste surpreende Planalto

Insatisfação com medidas, revelada por enquete do GLOBO, leva governo a adiar reunião de Levy com o partido  

 Simone Iglesias 

 Isabel Braga 

 Cristiane Jungblut 

 A contrariedade das bancadas do PT na Câmara e no Senado com o ajuste fiscal do governo, mostrada ontem em levantamento feito pelo GLOBO, causou incômodo no Palácio do Planalto. A presidente Dilma Rousseff e os ministros da articulação política não tinham dimensão da resistência dos parlamentares petistas aos projetos que restringem a concessão de benefícios trabalhistas e previdenciários. A dissidência levou ao adiamento de reunião que ocorreria na noite de ontem entre o ministro Joaquim Levy (Fazenda) e a bancada do PT na Câmara para discutir a votação das medidas.

 – Achamos muito ruim. Mostra os problemas que a articulação política do governo enfrenta – disse um ministro, que confirmou que a suspensão do encontro de Levy com os deputados petistas ocorreu por causa da posição da bancada. – Não vamos jogar o ministro aos leões – disse.

 EXPLICAÇÕES DESENCONTRADAS

 Duas explicações oficiais foram divulgadas minutos antes do anúncio de que não haveria mais reunião. A primeira, que o ministro Aloizio Mercadante (Casa Civil) não podería acompanhar Levy ao de Dilma com o PMDB. A outra foi a de que a bancada se reuniria com o ministro Luís Inácio Adams (AGU) para tratar dos efeitos da Operação Lava-Jato na economia. A reunião dos parlamentares com Levy foi remarcada para amanhã.

 De acordo com a enquete, dos 59 deputados e senadores (de um total de 70 parlamentares) ouvidos pelo GLOBO, 40 disseram não concordar com as medidas enviadas ao Congresso e apenas 18 concordaram. Um não quis se posicionar.

 No Planalto, o levantamento foi visto com surpresa, já que deputados e senadores se reuniram várias vezes na semana passada com integrantes do governo para discutir as medidas e apresentar sugestões. Um ministro que participou dos encontros com os petistas contou que senadores e deputados apresentaram críticas pontuais, principalmente quanto ao seguro-desemprego e sobre a dificuldade de o governo explicar as medidas à sociedade. Relatou que ninguém se posicionou contra o ajuste fiscal por não concordar filosoficamente com as propostas.

 O ministro Pepe Vargas (Relações Institucionais) minimizou a insatisfação dos parlamentares. Disse que confia na bancada e que ela votará com o governo. Ontem à tarde, Pepe conversou com o presidente do PT, Rui Falcão, por telefone, e recebeu os líderes do governo na Câmara, José Guimarães (PT-CE) e do PT, Sibá Machado (AC), para tratar das medidas provisórias com a medidas.

 – A bancada do PT sempre foi fiel e tenho certeza que neste momento ela ajudará o governo – afirmou Vargas.

 No esforço para diminuir as resistências as medidas, o ministro da Defesa, Jaques Wagner, alardeou ontem o discurso do governo de que as mudanças não vão acabar com direitos do trabalhador, e garantiu que o PT, apesar das resistências, acompanhará o governo.

 – É preciso esclarecer bem o que é o ajuste e o que é direito do trabalhador, e espero que isso comece a ser feito agora. O PT e todos os partidos da base têm que ser esclarecidos. No debate, todos vão externar suas opções. Mas se a corda é elástica demais, arrebenta. Uma vez a posição tomada, todos vão seguir – afirmou Wagner depois de proferir aula magna no Curso Superior de Defesa da Escola de Guerra Naval, no Rio.

 O líder do governo na Câmara, José Guimarães (PT-CE), reagiu à demonstração de resistências do partido e afirmou que "é essencial" que a bancada do PT aprove as medidas.

 – Neste momento o PT não pode faltar com o apoio à presidenta Dilma. O ajuste é necessário exatamente para preservar as duras conquistas dos últimos 12 anos. No momento de profunda especulação política, de ataque total ao nosso governo, o PT tem que ser a âncora da sustentabilidade.

 O líder do PMDB na Câmara, Leonardo Picciani (RJ), afirmou ontem qu não comentaria o resultado da enquete, mas sustentou que cabe ao governo convencer os parlamentares e a sociedade da importância deste ajuste fiscal.

 – Cabe ao governo convencer o agentes políticos e a sociedade da necessidade do ajuste e que este ajuste no futuro, trará benefícios à sociedade.

 O peemedebista Lúcio Vieira Lim (BA) afirma que este tipo de postura d PT dificulta muito a interlocução do governo com sua base aliada.

 – Não podemos ter o partido da pre sidente dizendo que é contra o ajuste Como a presidenta vai chegar para c outros e dizer: meu partido é contra mas quero a compreensão de vocês Quem pariu Mateus que o embale – criticou o peemedebista.

 LINDBERGH COBRA PRESIDENTE

 Numa demonstração do nível de rejeição que atinge o PT, o senador Lindbergh Farias (RJ) fez um duro discurso ontem, cobrando uma postura positivo da presidente quanto ao crescimento econômico e defendeu o Imposto sobre as Grandes Fortunas.

 – O primeiro chamado que faço que a Dilma, coração valente (lema d campanha da presidente), se dirija Nação, defenda o emprego, o crescimento econômico. Nós não vamos admitir que mexam no PAC, cortem investimentos – disparou Lindbergh.

 CORTES INCÔMODOS

 NOVOS TALENTOS PARA A CIÊNCIA

 O governo cortou 64,6% (7.109) das 11 mil bolsas previstas para este ano no programa destinado a estudantes de graduação de todas as áreas de conhecimento

 MINHA CASA MELHOR

 Suspenso o programa, criado em 2013 como extensão do Minha Casa Minha Vida, que concedia crédito de até R$ 5 mil para aquisição de eletrodomésticos.

 PAC

 Como parte do esforço fiscal, dos R$ 75 bilhões do limite de gastos até abril, R$ 15 bilhões são do PAC.

 CONTA DE LUZ

 Em janeiro deste ano, o governo anunciou um aumento na tarifa de energia.

 DIREITOS TRABALHISTAS

 Duas medidas provisórias dificultam o acesso ao seguro-desemprego, ao abono salarial, à pensão por morte, ao auxílio-doença e ao seguro-defeso pago aos pescadores no período de proibição de sua atividade.

Isabel Braga, Simone Iglesias, Cristiane Jungblut



"Cbic"

 

COMPARTILHE!

Agenda de la construcción

mayo/2021

Filtrar eventos

lun

mar

mie

jue

vie

sab

dom

-

-

-

-

-

1

2

3

4

5

6

7

8

9

10

11

12

13

14

15

16

17

18

19

20

21

22

23

24

25

26

27

28

29

30

31

No hay eventos

Socios y Entidades Confederadas

Socios

 
Ademi – PE
Sinduscon-SE
Sinduscon-RR
APEOP-PR
Sinduscon-PE
Sicepot-PR
Sinduscon-Pelotas
ASEOPP
Sinduscon – CO
Sinduscon – Foz do Rio Itajaí
Sinduscon Sul – MT
Sinduscom-VT
 

Marque aquí y consulte a nuestros socios

Entidades Confederadas

 
CICA
CNI
FIIC
 
yabancı film izle Tekne Kiralama betboo karın germe Estetik Ankara özel kurtaj meme büyültme retrobet vaporesso supertotobet Marsbahis maltcasino redwin vdcasino vdcasino giriş vdcasino sorunsuz giriş vdcasino yeni giriş Venüsbet betpark giriş betgaranti kolaybet diyarbakır escort escort istanbul mersin escort mecidiyeköy escort
X