Logo da CBIC

Agencia CBIC

07/05/2021

Brasileiros querem investir mais em imóveis

O movimento cresce à medida em que a rentabilidade se torna mais interessante do que outro investimento como a poupança. Mesmo com a alta recente da taxa Selic em 0,75 ponto, para 3,5% ao ano, os juros continuam relativamente baixos, se comparados ao índice de cinco anos atrás, superior aos 14%. Em Goiás, o interesse em investir em imóveis também se faz cada vez mais presente, de olho em uma fatia do mercado, empresas focam lançamentos planejados para esse público.

Levantamento divulgado pela Brain Inteligência Estratégica, em março deste ano, atesta a confiança e o interesse que o brasileiro tem pelo imóvel como forma de investimento. O resultado da pesquisa, realizada com seis mil pessoas com renda acima de R$ 10 mil, revelou que 57% daqueles que ainda não possuem imóveis como investimento, desejam fazer uma aquisição com esse objetivo. Do total de futuros investidores, a maioria visa com imóveis obter rentabilidade por meio de aluguéis (54%), um terço quer ter o imóvel como reserva de valor (32%) e apenas 14% querem comprar para revender.

O contexto econômico brasileiro tem se mostrado favorável à aquisição de imóveis como investimento por conta de fatores como taxas de juros mais baixas, inflação baixa, e preços atrativos.

Goiânia é uma das cidades em que esse movimento está fortalecido. Pesquisa que avalia as condições de negócios para o mercado imobiliário nas cidades brasileiras acima de 100 mil habitantes, realizada pela Urban Systems, no final do ano passado, classificou Goiânia em 6° lugar entre as cidades brasileiras que melhor oferecem condições de se realizar investimentos em imóveis.

O ranking que analisa oito indicadores (entre eles: geração de empregos e renda, demanda por novos domicílios, crescimento das empresas de serviços da área, crescimento dos estabelecimentos comerciais e o crescimento das empresas de construção civil) avaliou que a capital goiana oferece um ambiente com empresas do setor consolidadas, marcada pelo mercado formal de trabalhadores da área imobiliária bem estabelecidos.

Demanda em alta

“Com a pandemia, as pessoas passaram a buscar investimentos mais seguros, como forma de proteger seus patrimônios, com isso, a procura por imóveis aumentou e, como está mais difícil lançar um empreendimento, a quantidade de lançamentos diminuiu. Isso torna o investimento em imóveis ainda mais interessante” afirma o gestor de produto da World Trade Center (WTC), Marcos Henrique Santos.

Santos lembra que existem novas formas de se obter retorno de investimentos em imóveis e isso também tem estimulado novos investimentos. “Uma das formas é a oferecida pelas plataformas digitais, como é o caso do Airbnb, que permite a locação do imóvel por diárias. Outra é se tornar dono de quarto de um hotel e receber os lucros que este quarto oferece”, apontou. Marcos Henrique observa que a procura está alta tanto para imóveis residenciais quanto comerciais.

(Com informações Comunicação Sem Fronteiras. Foto: Divulgação)

COMPARTILHE!

Agenda de la construcción

junio/2021

Filtrar eventos

lun

mar

mie

jue

vie

sab

dom

-

1

2

3

4

5

6

7

8

9

10

11

12

13

14

15

16

17

18

19

20

21

22

23

24

25

26

27

28

29

30

23jun14:0017:00Reunião da Comissão de Materiais, Tecnologia, Qualidade e Produtividade - COMAT/ CBIC14:00 - 17:00 Virtual

Socios y Entidades Confederadas

Socios

 
Sinduscon-MG
Sinduscon-Norte/PR
Sinduscon-JP
SINDUSCON – SUL
Sinduscon-SP
Assilcon
Sicepot-RS
Sinduscon-PE
Sinduscon – Vale do Piranga
AEERJ – Associação das Empresas de Engenharia do Rio de Janeiro
Sinduscon – Norte
Ademi – DF
 

Marque aquí y consulte a nuestros socios

Entidades Confederadas

 
CICA
CNI
FIIC
 
X