Logo da CBIC

Agência CBIC

09/11/2010

Entrevista – José Manuel de Aguiar Martins

Entrevista

José Manuel de
Aguiar Martins – Diretor Geral do
Senai Nacional

CBIC HOJE – A
Construção Civil está vivendo em diversos estados a dificuldade de
preenchimento de vagas de trabalho. Faltam trabalhadores qualificados em
diversas áreas, como: engenheiros e mestres de obras. O que o Senai-DN está
fazendo, em nível nacional, para contribuir com a solução desse problema? Quais
as ações previstas para os próximos anos, considerando o impacto que as obras
da Copa do Mundo de 2014, das Olimpíadas de 2016 e do PAC devem gerar sobre o
setor?

José Manuel de
Aguiar Martins –
Diante
da expansão prevista para a Construção Civil para os próximos anos, sustentada
pelo processo de urbanização, principalmente no interior do país
(infra-estrutura e edificações); pelo maior acesso da população a linhas de crédito
para habitação; pelo advento da Copa do Mundo em 2014 e das Olimpíadas em 2016,
espera-se que o setor apresente uma demanda ainda maior por profissionais
qualificados nos próximos anos. Visando atender à demanda por formação
profissional e contribuir diretamente para a competitividade do setor da
construção civil, o Senai está elaborando o Programa Nacional de Atendimento ao
Setor da Construção Civil.

Na elaboração do
referido Programa estão sendo mobilizados os Departamentos Regionais do Senai,
os Sindicatos das Indústrias da Construção Civil nos estados (Sinduscons) e os
Sindicatos Nacionais da Indústria da Construção Pesada (Sinicons), além da
Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC) e dos Comitês Gestores da
Copa 2014.

Os desafios para
formar estes profissionais não são poucos, pois para atender com agilidade,
eficiência e eficácia essa demanda, alguns obstáculos devem ser vencidos,
dentre os quais destacam-se: Demanda pulverizada; Grandes volumes de
profissionais demandados; Curto espaço de tempo para formação; Falta de
interesse por parte da população em fazer os cursos (baixa atratividade do
setor).

CBIC HOJESabemos
que o Senai vem desenvolvendo nos estados experiências exitosas em parceria com
o setor da construção para treinamento de trabalhadores. Quais são os melhores
projetos que o senhor tem conhecimento?

José Manuel de
Aguiar Martins –
Na
qualificação profissional e no aperfeiçoamento destinado à construção civil, em
virtude das peculiaridades do setor, são realizados programas, em sua maioria
no ambiente de trabalho e em parceria com as empresas, em alvenaria,
revestimento de pisos e paredes, armação de estruturas, projetos em
edificações, eletricidade predial, instalações hidráulicas e de gás,
impermeabilização, gerenciamento em edificações e materiais de construção. Vale
destacar os programas realizados por meio de ações móveis, nos canteiros de
obra; os programas da Rede Senai de Educação a Distância, que estão disponíveis
de forma flexível para atendimento aos trabalhadores e empresas, de acordo com
sua disponibilidade de tempo.  O setor também é atendido com cursos do
Senai em outras áreas e conteúdos transversais como segurança no trabalho,
gestão e logística, meio ambiente, minerais não metálicos, metalmecânica, etc.

Por meio da
educação à distância, estão sendo ministrados o curso de qualificação em
eletricidade predial e o de aperfeiçoamento em impermeabilização de lajes. Para
atender à demanda no interior do país, cursos e programas são realizados em
unidades móveis de instalações hidráulicas e de gás, eletricidade predial e de
multiuso, ou seja, adequando-se instalações e equipe às necessidades das
empresas e da comunidade. O Senai também utiliza kits didáticos, transportáveis
em carretas e caminhões, que são utilizados em programas educacionais na área
da construção civil, muitas vezes nos canteiros de obras. Nos últimos anos, tem
crescido a realização pelo Senai de atividades voltadas para o atendimento das
demandas por soluções tecnológicas, por meio da prestação de serviços técnicos
e tecnológicos para as empresas da construção civil.

Laboratórios altamente equipados analisam, avaliam e certificam produtos,
materiais e sistemas de construção. Além disso, especialistas e analistas
prestam assessoria e consultoria no processo de construção (elaboração de
projetos, uso eficiente de energia, gestão da manutenção, diagnóstico e solução
de problemas etc), em gestão empresarial, em saúde e segurança no trabalho e em
meio ambiente (reaproveitamento de resíduos, análise de impacto ambiental,
etc).

Outro projeto, com
resultados positivos para o setor, tem sido o de Certificação de pessoas para a
Construção Civil.

A certificação de
pessoas, processo de reconhecimento formal das competências de um profissional,
independentemente da forma como tenham sido adquiridas – em bancos escolares ou
em experiências de trabalho –, tem como propósito avaliar, reconhecer e
certificar a qualificação para o exercício profissional em determinado campo de
atividade.

Em 2007, o Senai Departamento
Nacional instituiu o Sistema Senai de Certificação de Pessoas (SSCP), visando
oferecer à sociedade e à indústria um processo de certificação de pessoas que
favoreça a elevação da qualificação dos trabalhadores e o desenvolvimento
econômico do país. O segmento de edificações ainda possui uma grande quantidade
de trabalhadores com baixo nível de capacitação e escolaridade, mas com grande
conhecimento tácito. A certificação profissional proporcionará a esses
trabalhadores o reconhecimento formal de suas competências. Em 2010, diante do
forte aquecimento e da expansão do setor da Construção Civil e na perspectiva
da crescente demanda por profissionais qualificados e certificados, o SSCP
passou a oferecer também a certificação para ocupações do setor, inicialmente
para eletricista instalador predial de baixa tensão, encanador instalador
predial, pintor de obras e pedreiro.

No caso do
pedreiro, o profissional candidato à certificação pode optar em realizar o
processo para uma de suas segmentações: alvenaria sem função estrutural,
alvenaria com função estrutural, montagem de laje pré-moldada e revestimento em
argamassa/assentamento de revestimento.

CBIC HOJE – Quais os recursos disponíveis no Senai para o desenvolvimento
desses projetos de qualificação de mão de obra?

José Manuel de
Aguiar Martins –
O
Senai conta com uma infra-estrutura física adequada para suas atividades
educacionais e com um quadro técnico formado por docentes, técnicos e
engenheiros com a qualificação requerida pela atividade. A despeito disso, as
demandas por formação profissional e tecnológica são crescentes, especialmente
diante dos empreendimentos mencionados anteriormente. Além das atividades
formativas o Senai responde às demandas por identificação, produção, adaptação
e disseminação da cultura tecnológica. Suas ações em Inovação Tecnológica unem
o conhecimento acumulado pela entidade às necessidades empresariais,
incrementando a prática da pesquisa aplicada no desenvolvimento de produtos e
processos inovadores para a indústria brasileira. Atualmente, 323 unidades do
Senai oferecem o atendimento demandado pelas empresas de construção civil, no
âmbito da educação profissional e da assistência técnica e tecnológica.

CBIC HOJEEstão
sendo feitos estudos para identificar quais as especialidades mais demandadas
neste momento pelas empresas da construção
civil?

José Manuel de
Aguiar Martins –
As
instituições formadoras devem responder rigorosamente, no prazo e com a
qualidade exigida, à demanda do sistema produtivo, o que vem se revelando uma
excelente estratégia de atuação, que contribui decisivamente para a
competitividade das empresas e a empregabilidade dos trabalhadores.

O Senai coloca-se
como parceiro número um da indústria da construção civil, trabalhando de forma
absolutamente sintonizada com as demandas atuais e futuras do setor.

Para que o
atendimento ocorra na quantidade e qualidade necessárias, profissionais do
Senai: monitoram permanentemente o mercado de trabalho; identificam tendências
tecnológicas e organizacionais (para os próximos 5 e 10 anos) e tendências no
campo das ocupações; realizam pesquisas de demanda nos estados para
identificação de necessidades específicas da indústria local; elaboram e
atualizam os perfis e desenhos curriculares, com a valiosa contribuição dos
Comitês Técnicos Setoriais, de que participam representantes dos trabalhadores,
empresários, especialistas em educação profissional e do meio acadêmico e
desenvolvem ações junto às empresas, capacitando profissionais e desenvolvendo
serviços tecnológicos para atender a demandas das  empresas de construção
civil.

COMPARTILHE!

Agenda de Eventos e Transmissões

Janeiro/2021

Filtrar eventos

Seg

Ter

Qua

Qui

Sex

Sab

Dom

-

-

-

-

1

2

3

4

5

6

7

8

9

10

11

12

13

14

15

16

17

18

19

20

21

22

23

24

25

26

27

28

29

30

31

28Jan17:0019:00Quintas da CBIC: Nova Lei de Licitações e Contratos Administrativos17:00 - 19:00 Virtual

Parceiros e Afiliações

Parceiros

 
SECOVI- PB
Sinduscon Anápolis
ADEMI – BA
Sicepot-RS
Sinduscon-BC
Ademi – MA
Sinduscon-Oeste/PR
Ascomig
Sinduscon-AP
ASEOPP
Sinduscon – Foz do Rio Itajaí
AEERJ – Associação das Empresas de Engenharia do Rio de Janeiro
 

Clique aqui e veja todos os parceiros

Afiliações

 
CICA
CNI
FIIC
 
Tekne Kiralama karın germe Estetik Ankara özel kurtaj meme büyültme retrobet epoksi vaporesso betpark giriş betgaranti kolaybet En iyi casino siteleri diyarbakır escort escort istanbul escort izmir izmir escort
X