Conheça os finalistas da categoria Sistemas Construtivos do Prêmio CBIC de Inovação e Sustentabilidade

Na próxima terça-feira (11), serão conhecidos os vencedores das cinco categorias do Prêmio CBIC de Inovação e Sustentabilidade 2018, uma iniciativa da Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC), por meio da sua Comissão de Materiais, Tecnologia, Qualidade e Produtividade (Comat), com a correalização do Senai Nacional. A cerimônia de premiação será realizada em Brasília.

A partir desta quarta-feira (5), o CBIC Hoje e o CBIC Mais trazem mais informações sobre os três finalistas de cada uma das cinco categorias: Sistemas Construtivos, Materiais e Componentes, Pesquisa Acadêmica, Gestão da Produção e Pesquisa e Desenvolvimento (P&D) e Tecnologia de Informação para a Construção (TICs).

Hoje é a vez de você conhecer os finalistas da categoria Sistemas Construtivos, seguindo a ordem alfabética.

– Painéis Pré-Moldados para Cinco Pavimentos

Fundada em Itapira (SP), em 1997, a Casa Express (ITC LTDA) criou o projeto ‘Painéis Pré-Moldados Estruturais Mistos de Cerâmica e Concreto Armado Para Prédios de Até Cinco Pavimentos’, que dispensa o auxílio de vigas e pilares auxiliares. Trata-se de uma evolução do projeto da empresa para dois pavimentos, também para apartamentos populares.

O sistema promete proporcionar simplicidade de execução, agilidade de fabricação e de montagem, racionalidade administrativa no canteiro de obras, com redução substancial de recursos materiais, e aumento exponencial de produtividade em comparação com a construção tradicional.

Quase duas mil unidades habitacionais já foram executadas, no Piauí e São Paulo.

Produzidos no local das obras, com uso de betoneira e fôrmas, os painéis podem ser montados após 24 horas e exigem pouco treinamento da equipe. Eles são moldados na vertical sobre base de concreto e perfis metálicos. A movimentação, transporte e montagem das peças pode ser feita com guindaste. Segundo o projeto, em uma semana é possível montar cinco torres com 100 apartamentos.

O sistema possibilitaria ainda produtividade de 12 m² por dia de área construída por funcionário, a redução de custos com mão de obra e de construção e a redução de uso de insumos e de geração de resíduos. O projeto descreve o produto como resistente e diz que tem qualidade e atende às faixas mais necessitadas por habitação digna da sociedade.

– Sistema PavPlus para lajes protendidas

Com 20 anos de criada, a Impacto desenvolveu em Fortaleza (CE) o ‘Sistema Pavplus’, voltado para construção de lajes protendidas, que é composto por cimbramento metálico e fôrmas plásticas, para gerar economia de tempo e mão de obra. A ideia alia a baixa taxa de aço e os rápidos processos de execução da laje maciça modularizada, com a economia de concreto da laje nervurada.

Entre outras características, o projeto destaca o baixo peso dos componentes, o número reduzido de funcionários na operação e a economia de material, devido à aplicação de caixas plásticas economizadoras de concreto na modulação – elas possuem nervuras protendidas que possibilitam o uso de tela modularizada para armadura positiva mínima e dispensa a necessidade da armadura de mesa.

Já foram iniciados dois edifícios de múltiplos pavimentos no Ceará e São Paulo e mais seis obras estão sendo prospectadas nas regiões Sudeste e Nordeste.

O projeto afirma que o sistema reduz em 28 vezes o tempo de montagem das telas para armaduras positivas (frente à convencional, com vergalhões ponteados); de 30 minutos para 30 segundos a montagem das armaduras (e de seis para três profissionais envolvidos) e em quatro vezes o tempo para montagem dos cabos de protensão.

Além dos ganhos em produtividade, o PlavPlus promete ganho sustentável na adesão à nova tecnologia, pois a economia de madeira na execução das fôrmas representa alto impacto no orçamento inicial da obra.

– Subsolos Estanques e Lajes de Subpressão

Com sede em Brasília (DF), a Mendes Lima Engenharia LTDA criou o ‘Sistema Construtivo de Subsolos Estanques e Lajes de Subpressão’, por meio de um concreto aditivado com componentes que reagem com a umidade, formando uma estrutura cristalina insolúvel capaz de bloquear poros e capilares em paredes e pisos abaixo do nível do solo. O mecanismo de autocicatrização, segundo o projeto, aumenta a durabilidade do concreto e sua vida útil por meio de suas propriedades impermeabilizantes.

A empresa lembra que a impermeabilização é fundamental para uma estrutura que está em contato direto com o solo e sujeita à pressão hidrostática negativa. Isso acontece quando o nível do lençol freático no terreno é maior que o último nível do subsolo previsto em projeto.

A Mendes de Lima informa que o sistema tem vantagens sobre o tradicional rebaixamento de lençol freático, pois reduz impactos ambientais por economizar energia elétrica e desperdício de água. O sistema também evitaria a contaminação da água e do solo com impermeabilizantes poluentes e elimina acidentes com colaboradores nesse processo e custos com reparos e manutenções nas bombas, que no modelo tradicional são usadas para drenagem da água que infiltra a estrutura.

Além das certificações, o projeto destaca que a eficiência do sistema de construção tem sido comprovada pela sua demanda para obras no Distrito Federal e nos estados de Goiás, Tocantins, Rio de Janeiro e Espírito Santo.

Compartilhe!

Eventos

 
 

Agenda da Construção

Dezembro, 2018

Filtrar eventos

Seg

Ter

Qua

Qui

Sex

Sab

Dom

-

-

-

-

-

1

2

3

4

5

6

7

8

9

10

11

12

13

14

15

16

17

18

19

20

21

22

23

24

25

26

27

28

29

30

31

11Dez09:0020:00PPP AWARDS & CONFERENCE 2018

11Dez10:3016:30REUNIÃO DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO DA CBIC

11Dez20:0000:0022ª EDIÇÃO DO PRÊMIO CBIC DE INOVAÇÃO E SUSTENTABILIDADE

Núcleo de Seguros

 
Convenio de Seguros
 

Afiliações

 
CICA
FIIC
CNI
 

Publicações

Clique aqui para acessar todas as publicações da CBIC.

Parceiros

Clique aqui e conheça os parceiros da CBIC.

X
/* ]]> */