Logo da CBIC
06/12/2019

BNDES e governo federal reúnem atores para tratar do saneamento no país

Carlos Eduardo Lima Jorge (CBIC) e Gustavo Montezano (BNDES) no evento “BNDES com ‘S’ de Social e de Saneamento"

Interagir com os principais atores do setor de saneamento para identificar problemas e propostas de soluções, bem como mostrar as principais ações em curso no país para alavancar investimentos e transformar o segmento – como mudanças do marco legal, regulação, financiamento e estruturação de projetos –, foram os principais objetivos do evento “BNDES com ‘S’ de Social e de Saneamento” realizado nesta sexta-feira (06), no Rio de Janeiro, pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e governo federal.

Participaram da abertura do encontro os ministros Paulo Guedes (Economia) e Damares Alves (Mulher, Família e Direitos Humanos), além do presidente do BNDES, Gustavo Montezano.

“Ao reunir no evento de hoje todos os atores que, direta e indiretamente, atuam no Saneamento, o governo federal deixou claro a prioridade que está sendo conferida a esse importante setor, além da correta compreensão de que, a sua evolução só será possível através da ampliação das parcerias com o setor privado”, destacou o vice-presidente de Infraestrutura da Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC), Carlos Eduardo Lima Jorge, que acompanhou o evento.

 

Marco legal do saneamento

Durante o painel ‘Marco legal do saneamento’, o relator do novo marco regulatório do saneamento básico na Câmara dos Deputados, deputado Geninho Zuliani (DEM-SP), reforçou que o projeto está “maduro” para ser votado no plenário da Casa. A previsão, segundo ele, é de que seja votado até terça-feira.

Defensor de investimento privado no setor de saneamento, o secretário de Desenvolvimento de Infraestrutura do Ministério da Economia, Diogo Mac Cord, avalia que o maior benefício do novo marco legal não será apenas o aporte de capital, mas a melhoria da gestão.

“A grande vantagem do setor privado não é o capital, mas a capacidade de gestão. O capital é só uma commodity. Quando a gente compara as tarifas públicas e privadas ou os salários dos dois setores, a gente vê que tudo é maior no setor público. Então, o que a gente está buscando é gestão”, disse Mac Cord.

Segundo ele, cálculos da equipe econômica do governo indicam que a abertura de capital minoritário das concessionárias permitiria a estados e municípios arrecadar cerca de R$ 30 bilhões, enquanto a privatização plena elevaria esse montante para R$ 140 bilhões.

Moderado por Cleverson Aroeira (BNDES), o painel também contou com a participação de Alexandre Araújo Godeiro Carlos, do Ministério do Desenvolvimento Regional.

O evento também reuniu os governadores Renan Filho (AL), Waldez Góes (AP) e Gladson Cameli (AC), juntamente com a secretária especial do Programa de Parcerias de Investimentos  (PPI), Martha Seillier, e Guilherme Albuquerque (BNDES), no painel que tratou dos ‘Projetos em curso no BNDES’, moderado por Fabio Abrahão (BNDES). A programação também incluir paineis sobre ‘Regulação no setor de saneamento’, ‘Funding no setor de saneamento’, e ‘Projetos estruturados pelo BNDES’

O tema tratado no seminário “BNDES com ‘S’ de Social e de Saneamento” tem interface com o projeto ‘Melhoria da Competitividade e Ampliação de Mercado na Infraestrutura’ da CBIC com o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai Nacional).

 

(Com informações do G1)

 

COMPARTILHE!

COINFRA Agenda

january, 2020

sun

mon

tue

wed

thu

fri

sat

-

-

-

1

2

3

4

5

6

7

8

9

10

11

12

13

14

15

16

17

18

19

20

21

22

23

24

25

26

27

28

29

30

31

No Events

X