Logo da CBIC
10/11/2021

Seminário Técnico do Sinapi é realizado com foco no estado do Paraná. Leia mais!

A Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC), por meio da Comissão de Infraestrutura (COINFRA), promoveu, nesta quarta-feira (10), o Seminário Técnico de Revisão do Sistema Nacional de Pesquisas de Custos e Índices da Construção Civil (Sinapi) – referência oficial para a elaboração do orçamento de obras que empregam recursos do Orçamento Geral da União (OGU), direcionado a empresários e profissionais orçamentistas da indústria da construção do Paraná.

Durante a abertura do evento, o presidente do Sinduscon-PR, Rodrigo José Assis, ressaltou a importância do Sinapi. “Hoje ele é o mais importante banco de dados e de prestação a todas as empresas e os órgãos públicos sobre os preços dos insumos”, disse. Já o consultor CBIC/SINAPI, Geraldo de Paula Eduardo, afirmou que o seminário traz o resultado da revisão que está sendo submetida ao Sinapi já há muitos anos.

A primeira apresentação sobre orçamentação e utilização do SINAPI foi realizada pelo diretor da Múltipla Engenharia, Álvaro Vasconcellos, mostrando a visão empresarial do Sistema. Segundo ele, um orçamento bem elaborado contribuirá para o sucesso do empreendimento, promovendo resultado, qualidade e previsibilidade. “Além disso, proporciona, principalmente, a continuidade da obra”, afirmou.

Os representantes da Caixa apresentaram uma nova versão do Sumário de Publicações, detalharam como são estabelecidos os insumos e as famílias homogêneas, esclareceram como é realizada a parceria entre a instituição e o IBGE, e informaram as limitações de preços AS e de insumos sem preço.

Segundo o gerente executivo do SINAPI/Caixa, Mauro Fernando Martins de Castro, as famílias homogêneas são produtos que a Caixa trabalha para poder gerar as referências no Sistema, a partir da união com o IBGE. Sobre as competências das instituições, o gerente executivo do Sinapi- Insumos, Arnaldo Gustavo Andrade Lopes, reforçou que cabe a Caixa realizar as definições técnicas de engenharia e gestão técnica do Sinapi e o IBGE realiza a pesquisa de preço.

Veja abaixo as informações da cooperação:

A coordenadora de Projetos Sinapi- Insumos, Juliana Mustafá Vieira, explicou sobre o processo de coletiva extensiva. “Tem como finalidade produzir e revisar os coeficientes de representatividade de uma ou mais famílias homogêneas do Banco Nacional de Insumos do Sinapi. Envolve o planejamento, a revisão ou criação das especificações técnicas, a coleta de preço, a determinação do coeficiente de representatividade, encerrando com a implantação no sistema”, reiterou.

Ao final da apresentação, os representantes da Caixa disseram que é fundamental conhecer a documentação técnica do Sinapi antes de utilizar as referências disponíveis nos relatórios de preços e custos. Além disso, destacaram que a participação dos usuários permite aprimorar e corrigir a documentação técnica.

De acordo com o coordenador de Índices de Preços – COINP/IBGE, Gustavo Vitti Leite, o Sinapi tem uma relevância enorme na perspectiva de vários usuários, não só do ponto de vista do orçamentista, mas também dos órgãos de controle. “O IBGE tem sempre a intenção de levar em consideração e mostrar à sociedade que a gente estabelece critérios científicos e estatísticos na apuração das informações pesquisadas. Ao longo do tempo viemos aprimorando a metodologia do Sinapi em conjunto com a Caixa”, disse.

Já o gerente de produção do SINAPI/IBGE, Augusto Sérgio Lago de Oliveira, detalhou o trabalho do Instituto e esclareceu que o Sinapi produz dois grandes módulos: custos e índice, e orçamentação. Dentro de custos e índices é realizada uma produção mensal no setor de habitação (estadual, regional e nacional). Já o módulo orçamentação realiza uma produção mensal de séries de preços e salários medianos dos setores de habitação, saneamento e infraestrutura.

Assista à transmissão na íntegra e veja todos os detalhes.

Clique aqui e baixe as apresentações!

A iniciativa tem interface com o projeto “Melhoria da competitividade e da Segurança Jurídica para Ampliação de Mercado na Infraestrutura” da Comissão de Infraestrutura (Coinfra) da Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC), com a correalização do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai Nacional).

Agenda COINFRA

Agosto, 2022

X