Logo da CBIC
10/09/2020

Empresários e orçamentistas do Maranhão debatem revisão do Sinapi

Cerca de 120 empresários e profissionais orçamentistas da indústria da construção civil do estado do Maranhão participaram nesta quinta-feira (10), via plataforma Zoom, da edição digital do Seminário Técnico de Revisão do Sistema Nacional de Pesquisas de Custos e Índices da Construção Civil (Sinapi) – referência oficial para a elaboração do orçamento de obras que empregam recursos do Orçamento Geral da União (OGU).

O vice-presidente da Região Nordeste da Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC) e presidente do Sindicato das Indústrias da Construção Civil do Estado do Maranhão (Sinduscon-MA), Fábio Nahuz, ressaltou a importância do evento para esclarecer dúvidas dos profissionais do setor no estado. “No Maranhão, que conta com 217 municípios, há uma diferença muito grande nos custos com material e mão de obra, o que gera uma confusão tanto na composição dos preços do orçamento quanto para quem contrata”, diz.

Nahuz também mencionou as inquietudes do setor maranhense em relação ao aumento dos insumos e dos contratos que estão sendo fechados, já com preços defasados.

Já o engenheiro civil Murilo Reis, professor na Unidade de Ensino Superior Dom Bosco e presidente da Federação Nacional dos Engenheiros (FNE), mencionou que o evento é fundamental para desmistificar o sistema para os orçamentistas. “Quem hoje tem críticas ao Sinapi é porque não o conhece”, frisou.

Geraldo de Paula Eduardo, gestor do grupo de trabalho de revisão do Sinapi da Coinfra da CBIC

 

O gestor do grupo de trabalho de revisão do Sinapi da Comissão de Infraestrutura (Coinfra) da CBIC, Geraldo de Paula Eduardo, lembrou que a entidade participa ativamente desde 2012 da revisão do sistema e vem acompanhando suas atualizações e divulgando suas melhorias junto às entidades associadas, com a participação de orçamentistas dos órgãos contratantes e engenheiros da base, em busca da sua melhor utilização. O seminário teve início em 2015 e já discutiu o Sinapi em 36 cidades de todas as 27 capitais brasileiras.

“A CBIC busca manter a competitividade do mercado. Para isso, defende a qualidade do preço justo. Na busca desse preço justo, são necessários um projeto correto, com um orçamento bem feito. Esses dois pontos vão garantir uma obra bem executada, com qualidade e dentro do tempo previsto, que é o que todos nós buscamos”, assinalou.

 

Visão empresarial e da Caixa sobre o Sinapi

Engenheiro Alvaro Andrade Vasconcellos

Ao apresentar a visão do empresário sobre o Sinapi, Alvaro Andrade Vasconcellos, que atua na área de Planejamento e acompanhamento de resultados, metas e custos de obras, com experiência em concorrências públicas, elaboração de orçamentos e propostas comerciais, destacou a importância das empresas elaborarem orçamentos tecnicamente embasados nas orientações do Sinapi.

Defendeu a necessidade de qualificação dos orçamentistas, “primeiros a enxergarem as nuances do empreendimento”, e convidou todos que trabalham na área de orçamento a refletirem sobre a frase: “Orçar é construir em um planilha”.

 

Mauro Martins de Castro, gerente executivo do Sinapi na Caixa

 

O gerente executivo do Sinapi na Caixa, Mauro Martins de Castro, esclareceu que o novo sistema, mais voltado para quem faz o orçamento, é referência e não uma tabela de custos, o que permite ajustes, e que a especificidade de cada obra pode influenciar no orçamento. “A margem para interpretação é muito pequena e pode dar erro”, alerta, completando que os cadernos de composição do Sinapi não podem ser confundidos como norma.

Castro mostrou ainda como a revisão está sendo conduzida, as ferramentas disponíveis e como o Sinapi está organizado de uma maneira mais clara e confiável, facilitando a busca das informações necessárias. Destacou ainda que o sistema tem uma grande gama de composições e que, bem trabalhadas, pode fazer um orçamento melhor, com bons contratos, tanto para a empresa que contrata quanto para a que é contratada.

Os interessados podem acessar o Sumário de Publicações, com todo o conteúdo para que o usuário tenha a possibilidade de chegar as informações. Além disso, os usuários que quiserem contribuir com críticas e/ou sugestões para a atualização do Sinapi podem enviá-las ao Sinduscon-MA, no caso do Maranhão, que repassará à CBIC.

Realizado pela Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC) e pelo Sinduscon-MA, com a correalização do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai Nacional) e apoio da Caixa Econômica Federal, o seminário faz parte das ações do projeto ‘Melhoria da Competitividade e Ampliação de Mercado na Infraestrutura’, da Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC), em correalização com o Senai Nacional.

Agenda COINFRA

Agosto, 2022

X