Logo da CBIC
11/04/2019

Seminário de Revisão do Sinapi reúne empresários e profissionais no ES

O debate em torno da revisão do Sistema Nacional de Pesquisa de Custos e Índices da Construção Civil (Sinapi) reuniu nesta quinta-feira (11/04) em Vitória/ES um público de cerca de 100 participantes, entre empresários e profissionais de engenharia. O evento, realizado no auditório da Federação das Indústrias (Findes) faz parte do projeto ‘Melhoria da Competitividade e Ampliação do Mercado da Infraestrutura’, desenvolvido pela Comissão de Infraestrutura (Coinfra) da Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC), em correalização com o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai Nacional) e conta com o apoio da Caixa Econômica Federal.

O Sinapi é a fonte oficial de referência de preços de insumos e de custos de composições de serviços, regulamentando a elaboração de orçamentos de obras e serviços de engenharia executados com recursos do Orçamento Geral da União (OGU), sendo amplamente utilizado em licitações públicas, tanto em âmbito federal, quanto estadual e municipal.

Empresários e profissionais no Seminário de Revisão do Sinapi no Espírito Santo

Na abertura do seminário, o presidente do Sinduscon-ES, Paulo Baraona, ressaltou a importância dessa ferramenta para as empresas de construção e lembrou que anos atrás o sistema era meio que “uma caixa preta” e que o cenário mudou, com a composição de preços ganhando transparência. Baraona também frisou que um sistema de preços equilibrado reflete em obras de qualidade.

Consultor da CBIC e gestor do projeto de revisão do Sinapi, o engenheiro Geraldo de Paula explicou que com a revisão, o sistema vai ficar mais acessível aos orçamentistas das construtoras, garantindo a certeza de trabalhar com o preço correto.

Engenheira orçamentista do Sinduscon-PE, Luciana Andrade alertou em sua apresentação que um preço justo e técnico é fundamental para as obras acontecerem no País. “Custos subestimados culminam em obra inacabada, aditivos contratuais, licitação deserta e qualidade deficiente. Receber sem qualidade ou não receber é má aplicação do dinheiro público”.

O arquiteto Mauro de Castro, gerente executivo do Sinapi, abordou as melhorias alcançadas pelo sistema com as novas ferramentas agregadas. Ressaltou que a meta da Caixa é manter as referências do Sinapi adequadas e atualizadas para os usuários.

Já a engenheira Iris Luna Macedo, coordenadora do sistema, apresentou de forma prática como os documentos do Sinapi, disponíveis na internet, podem ser utilizados e concluiu afirmando que “um bom trabalho deve ter projetos e especificações bem elaborados”.

 

Agenda COINFRA

Agosto, 2022

X