Logo da CBIC
19/10/2022

Uso de ‘FGTS futuro para financiamento imobiliário é aprovado pelo CCFGTS

O Conselho Curador do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (CCFGTS) aprovou, nesta terça-feira (18), o uso de recursos futuros para o pagamento de parcelas de financiamentos imobiliários. A regra valerá para famílias com renda bruta mensal de até R$ 2.400.

Na prática, a medida permitirá ao trabalhador com carteira assinada utilizar os valores futuros do FGTS como caução na compra de imóvel. A modalidade estará disponível a partir de janeiro de 2023. As instituições financeiras interessadas terão prazo de três meses para regulamentar as operações.

A proposta foi aprovada por unanimidade pelo conselho, que é composto por representantes do governo, dos empregadores e dos trabalhadores.

Segundo o presidente da Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC), a iniciativa reforça a importância de se investir em habitação, ao invés de colocar os recursos do Fundo para incentivar o consumo. “Sabemos das necessidades, mas é mais seguro o trabalhador investir na casa dele do que usar o dinheiro do FGTS para consumir”, afirmou ao se referir sobre as autorizações de saque emergencial.

Para o presidente da Comissão de Habitação de Interesse Social (CHIS) da CBIC, Carlos Henrique Passos, a medida é positiva. “É favorável aos trabalhadores e representa um impacto positivo para o setor da construção. Vai possibilitar ao trabalhador considerar as contribuições mensais como capacidade de compra. Além disso, prestigia o FGTS pela sua razão primitiva, que é servir como poupança do trabalhador para aquisição da sua casa própria”, disse.

Agenda CHIS