Logo da CBIC
03/04/2019

Como fazer um planejamento em Saúde e Segurança do Trabalho

O planejamento é a principal ferramenta da Administração e deve contribuir para que os objetivos e metas da área de Saúde e Segurança do Trabalho sejam efetivamente alcançados. Com o eSocial, os prevencionistas serão cada vez mais solicitados a fazer a adequada Gestão de SST nas empresas.

A elaboração e a correta execução de um bom planejamento de SST podem fazer com que empresas e profissionais se destaquem no mercado. O maior benefício, no entanto, é proporcionar um ambiente seguro e saudável para os trabalhadores realizarem suas atividades.

 O que é um planejamento?

Planejamento é uma ferramenta administrativa que permite reconhecer uma determinada realidade (com seus desafios, oportunidades, fraquezas e forças), avaliar a situação e definir caminhos para a realização de uma meta ou objetivo.

Os objetivos e metas no âmbito da Saúde e Segurança do Trabalho geralmente estão relacionados com a prevenção de riscos ocupacionais e as oportunidades de melhoria na Gestão de SST. As oportunidades de melhoria podem estar presentes, por exemplo, na definição de políticas de SST e implementação de novos processos.

 Por que fazer um planejamento?

O planejamento é muito importante para a Gestão, pois envolve a preparação, organização e estruturação de objetivos, e auxilia nas tomadas de decisões e execução de tarefas. Tentar atingir um objetivo sem dedicar tempo para pensar, avaliar e fazer definições com antecedência pode resultar em erros, prejuízos financeiros e demora na obtenção de resultados.

Quando fazer um planejamento?

Sempre que uma meta ou objetivo for estabelecido, devem ser planejadas as ações, o cronograma e os meios necessários para atingi-lo.

No que se refere à SST, o empregador já é obrigado pela Norma Regulamentadora 9 a fazer um planejamento, definindo suas metas, prioridades e cronograma.

Vale lembrar que toda empresa que mantém empregados vinculados à CLT deve elaborar e implementar o Programa de Prevenção de Riscos Ambientais.

 Níveis de planejamento

 No universo empresarial, existem basicamente 3 níveis de planejamento: estratégico, tático e operacional.

Planejamento estratégico

Normalmente está relacionado a metas e objetivos amplos, com obtenção de resultados a longo prazo. A alta direção da empresa é a responsável pela sua elaboração.
O planejamento estratégico de SST está ligado aos maiores problemas e oportunidades da área, que afetam a organização com um todo. Em geral, é por meio dele que se definem os objetivos e metas a serem atingidos no longo prazo.
Por exemplo, em uma empresa do ramo químico, uma decisão de nível estratégico seria eliminar a exposição ocupacional ao agente nocivo de um produto químico que esteja afetando a saúde dos trabalhadores e, consequentemente, a imagem institucional.

 Planejamento tático

Consiste no planejamento de objetivos e metas de médio prazo, determinando as ações que levarão a empresa a atingir os objetivos estratégicos.
É no nível tático que o planejamento estratégico é desdobrado, definindo-se os meios para concretizá-lo. Seus responsáveis são gerentes e supervisores de nível intermediário, situados entre o estratégico e o operacional.
No exemplo da empresa do ramo químico, uma decisão de nível tático envolveria a criação de uma equipe para trabalhar na pesquisa e em testes de utilização de um substituto do produto químico muito menos tóxico.

Planejamento operacional

Está relacionado aos pequenos passos diários que conduzem ao destino final. O foco são as ações imediatas, de curto prazo, que pavimentarão o caminho até alcançar o objetivo traçado no planejamento estratégico.
Seus responsáveis são os trabalhadores que “põem a mão na massa” e os supervisores diretamente envolvidos na execução das atividades de suas equipes.
Usando o exemplo da empresa do ramo químico, um objetivo operacional seria definir o papel de cada integrante do grupo de pesquisa do novo produto.

 Um modelo de estrutura de planejamento

Não existe um modelo rígido de planejamento a ser seguido. Apresentamos os elementos sugeridos para um planejamento:

Metas e objetivo – este é o tópico mais importante do planejamento, a partir do qual serão definidos os caminhos que levarão ao destino (meta/objetivos) traçado.

Ações/tarefas – são os degraus a serem subidos para alcançar o objetivo. Cada degrau representa uma tarefa/ação a ser executada.

Responsáveis – além de uma pessoa responsável por gerenciar globalmente o planejamento, também é preciso eleger um responsável para a execução de cada tarefa/ação definida.

Cronograma – para que o planejamento seja executado dentro de um cronograma determinado, é imprescindível definir prazos para a execução das ações previstas no planejamento.

Custos/Recursos – é preciso prever os recursos humanos, materiais e financeiros necessários para a realização do objetivo. Quanto melhor forem determinados os recursos, menos surpresas aparecerão na execução do planejamento.

Indicadores de desempenho – Os indicadores são fundamentais para o controle do andamento das ações necessárias para chegar ao objetivo. Além disso, ajudarão o gestor do planejamento a avaliar ações para corrigir os pontos que estão em desconformidade.

É importante assegurar que todos os envolvidos saibam aonde a empresa quer chegar e quais serão os caminhos a serem seguidos. O alinhamento com o planejamento estratégico precisa estar claro e presente em cada pessoa que irá contribuir com ações e tarefas na construção do objetivo pretendido.

O planejamento é uma ferramenta muito importante e deve ser utilizado sempre que você estipular uma meta ou objetivo. Não importando se este objetivo é pessoal, social ou profissional.

 

Fonte: SSTonline

Autor: Eder Santos

Agenda CPRT