Logo da CBIC
28/09/2022

Saiba como foi o Roadshow: Formação de Preços e Relações Contratuais da COIC

A Comissão de Obras Industriais e Corporativas (COIC) da Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC) promoveu, nesta terça-feira (27), o evento ‘Roadshow: Formação de Preços e Relações Contratuais’ com foco nos estados: Rio Grande do Norte (RN), Ceará (CE) e Amazonas (AM). Os objetivos foram dialogar, discutir e debater as ações necessárias para mitigar os maiores gargalos quanto ao aprimoramento da produtividade, inovação e competitividade no segmento.

No início do encontro, o presidente da COIC/CBIC, Ilso de Oliveira, apresentou os projetos e as metas da comissão. Além disso, ressaltou a missão da COIC, que é elevar a maturidade das empresas que atuam no segmento e aumentar o nível de sucesso na implantação de projetos.

Roadshow: Formação de Preços e Relações Contratuais
O primeiro painel abordou a Valorização da Engenharia com o tema “A importância da engenharia na fase de formação de preços nos contratos”, com apresentação do CEO da Reta Engenharia, Marcus Cassini. Segundo ele, para alcançar o sucesso dos projetos, é necessária uma tríplice restrição, que envolve: escopo, custo e prazo. De acordo com ele, a indústria da construção apresenta 53% de sucesso nos projetos, 40% parcial e 7% representa fracasso. “O número de 53% ainda é baixo. Acho que esses debates, como o Roadshow, essa transparência em colocar na mesa todas as partes interessadas para discutir esses temas tão relevantes venha a contribuir para a elevação do índice de sucesso”, disse.

Cassini ainda mencionou os principais fatores de insucesso dos projetos. São eles: falta de sincronia – planejamento da fase de desenvolvimento x execução; falhas no processo de suprimentos (contratante e contratada); qualidade da engenharia; definição deficitária do escopo; frequentes mudanças de projetos; despreparo da equipe gerencial e administração contratual frágil.

O segundo painel do evento discutiu inovação e meio ambiente com o tema “Perspectivas do setor energético”, com apresentação do diretor-presidente do CERNE, Darlan Santos. O especialista ressaltou que a grande porcentagem de geração de energia renovável do país está concentrada na região Nordeste. Bahia (BA), Rio Grande do Norte (RN), Piauí (PI) e Ceará (CE) são os quatro estados com maior participação. “Vejam bem como essa região traz em si um peso muito forte para esse setor. Não apenas pelo recurso energético, afinal de contas nós temos realmente excelentes condições para produção de energia eólica e solar fotovoltaica”, afirmou.

Santos reiterou que o país tem a capacitação de mão de obra totalmente internalizada. “Quase a totalidade das empresas que hoje trabalham na construção e na operação desses projetos têm a sua capacidade produtiva internalizadas aqui dentro. Isso muito em função de um forte crescimento, do surgimento e da formação de uma cadeia produtiva para atender esse setor”, destacou.

O terceiro painel abordou estratégia e crescimento com o tema “Potássio no Brasil: segurança alimentar para o Brasil e para o mundo”, com apresentação do presidente da Potássio do Brasil, Adriano Espeschit. O executivo afirmou que a empresa vai construir o primeiro projeto de potássio do Amazonas.

“Existe essa necessidade não só o próprio estado, mas para o país e para o mundo. O projeto será implantado por causa dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS) da Organização das Nações Unidas (ONU), principalmente no termo do número dois, que é Fome Zero”, disse.

Também participaram da reunião:

– Patriolino Dias, presidente do Sinduscon-CE
– Frank Souza, presidente do Sinduscon-AM
– Silvio Bezerra, presidente do Sinduscon-RN

Clique aqui e assista ao evento na íntegra!

O evento integra o projeto ‘Fortalecimento das Empresas de Obras Industriais e Corporativas’ da COIC/CBIC com o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai Nacional).

Agenda COIC