Logo da CBIC
29/07/2021

Quintas da CBIC completa um ano com debate sobre importação de aço

A edição do Quintas da CBIC de hoje (29) marcou um ano do evento com um tema emblemático para a indústria da construção: a odisseia para importar aço no Brasil. Para demonstrar o processo de importação de um dos principais insumos do setor, a Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC) convidou especialistas para explicar os procedimentos ao público.

No dia 9/7, o Brasil recebeu 20 mil toneladas de aço importado da Turquia. A iniciativa foi uma parceria da Cooperativa da Construção Civil do Estado de Santa Catarina (CooperconSC) com a CBIC.

O presidente José Carlos Martins demonstrou orgulho pela união das entidades e pela conquista alcançada. “Estou muito feliz de estar comemorando um ano do Quintas da CBIC com um tema desses, que mostra mais do que nunca aquilo que a gente tem defendido ao longo de todo esse tempo, que a nossa união é que faz a diferença”, disse. Martins ainda afirmou que quanto maior for a união, maior é a probabilidade de alcançar vitórias para a população brasileira.

Para o presidente da Comissão de Materiais, Tecnologia, Qualidade e Produtividade (Comat), Dionysio Klavdianos, a CBIC cresceu em relevância durante a pandemia e o tema debatido hoje demonstra a força da entidade e das cooperativas que têm lutado a favor dos empresários do setor.

Sobre os próximos lotes de importação de aço, o presidente da Coopercon-SC, José Sylvio Ghisi, afirmou que o segundo já foi fechado e contou com a participação de 125 construtoras de nove estados do país. A previsão é que o navio chegue entre o final de agosto e o início de setembro.

Ghisi disse que o terceiro lote já está sendo finalizado, mas adiantou que também serão cerca de 20 mil toneladas. “A gente quer concretizar esse terceiro lote entre os dias 10 e 15 de agosto para esse material chegar aqui até o final de outubro”, declarou. Sobre o quarto lote, Ghisi afirmou que vai depender da demanda. “Se precisar, vamos trazer”, completou.

O executivo também destacou que observa a preocupação do empresário por não conseguir lançar seu empreendimento por falta de insumo. “Nós temos aqui no Sul empresas com dez meses de atraso da entrega de vergalhão. O Brasil tem muito a crescer. Estamos vendo o desemprego agora que subiu. A gente está fazendo um esforço danado, que é uma conquista da CBIC, que vem fazendo o trabalho dela, mostrando para os empresários que ela está à frente, indo em cima de diversos setores para não deixar faltar o nosso insumo do dia a dia”, afirmou Ghisi.

Sobre o processo de certificação do material, a gerente da área do Instituto Falcão Bauer, Lenice Silva Rocha, também presente na discussão, explicou que o processo é estabelecido pelo INMETRO. “Certifica-se o produto, emite-se o certificado com o prazo de validade de três anos, depois a cada seis meses eu tenho um novo ciclo com a realização de auditorias do sistema de gestão da qualidade do fabricante, a verificação da sistemática para o tratamento das reclamações e novos ensaios do produto.”

Já o Gestor da SC Supply, Roberth Meinert, disse que a Coopercon-SC tem um case muito bem montado, porque ela conseguiu estruturar todas as etapas. “Desde a certificação ao planejamento de demanda com os cooperados, abertura para outros mercados, as parcerias com entidades para promover e agilizar o fechamento por lotes. E também se certificar de ter grandes parceiros na parte de produção no exterior. Aqui no Brasil, temos parcerias também no porto, com quem vai fazer o carregamento desse material e entregar nas obras.”

Sobre o desafio enfrentado com a falta de aço, o presidente do Sinduscon-PR, Rodrigo Assis, afirmou que as barreiras foram mostradas e quebradas, e que isso foi um marco. “Foi de suma importância, porque a gente pôde provar a todos, e principalmente, ao setor do aço que nós somos muito mais competitivos quando a gente se une entre empresas interessadas em um maior bem comum.”

Para participar do próximo lote ou para maiores informações sobre a importação da Coopercon SC, escreva para [email protected] ou entre no site www.cooperconsc.com.br.

Assista ao evento na íntegra

O tema tratado tem interface com o projeto “Inovação e Tecnologia na Indústria da Construção“, da Comissão de Materiais, Tecnologia, Qualidade e Produtividade (Comat) da CBIC, com correalização do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai Nacional).

COMPARTILHE!

Agenda COMAT

Maio, 2024