Logo da CBIC
24/11/2020

ENIC discute cooperativas de compras e digitalização na construção civil

A crise da pandemia da Covid-19 encareceu e reduziu temporariamente a oferta de insumos na construção civil, como vergalhões e materiais de PVC, por exemplo, e forçou as empresas do setor, pelo isolamento social, a recorrerem à internet e apressarem  o uso de processos de digitalização, sob pena de não sobreviverem ao período pós-pandemia.

São dois temas candentes que a programação especial que antecede a realização do 92º Encontro Nacional da Indústria da Construção (ENIC), a ser realizado online em 2 e 3 de dezembro, colocará em discussão nesta quinta-feira (26), em dois painéis – Cooperativas de compra e importação, das 17h às 18h, e Pós-BIM-Building Information Modeling, das 18h às 19h, ambos coordenados pelo presidente da Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC), José Carlos Martins.

Como tem dito ele, o problema dos preços dos insumos tem ressaltado a importância das empresas do setor se organizarem para compras e importações conjuntas, barateando os custos. Em outro campo, assinala a necessidade de as empresas se tornarem cada vez mais competitivas. “A produtividade tem de ser constantemente aprimorada e as inovações tecnológicas permanentemente buscadas e adotadas na indústria da construção. Como  disse uma amiga, existem hoje dois tipos de empresas – aquelas que são rápidas e as que estão morrendo”, avalia o presidente da CBIC.       

O primeiro painel desta quinta-feira, ‘Cooperativas de compra e importação’, terá a participação de Dionyzio Klavdianos, presidente do Sindicato da Indústria da Construção do Distrito Federal (Sinduscom-DF) e da Comissão de Materiais, Tecnologia, Qualidade e Produtividade (Comat) da CBIC, e de Marcos Lago, presidente da Cooperativa Central da Construção Civil do Brasil (Coopercon Brasil). O terceiro palestrante é Antonio Carlos Rosset, presidente da Câmara de Comércio e Indústria Brasil-Rússia com mais de 25 anos de experiência em trading companies e na importação de aço.  

O BIM (Building Information Modeling) agrega em 3D  todos os detalhes do processo de construção, podendo ser utilizado por todos os profissionais envolvidos na obra, desde engenheiros e arquitetos até os responsáveis pela compra de materiais. Não se trata apenas  de facilitar dados como dimensões de paredes e localização de canos hidráulicos, por exemplo, mas também de reunir informações sobre tipos e quantidades de insumos e até do uso de mão de obra.

O software com BIM permite que vários profissionais trabalhem no projeto ao mesmo tempo, adicionando os dados de suas especialidades e acompanhando as atualizações do projeto em tempo real. Participarão do painel Pós-Bim os arquitetos e urbanistas Rogério Suzuki, que têm mais de 27 anos de experiência na implementação e execução de novas tecnologias na indústria da construção,  e Ricardo Codinhoto, PHD em Teoria do Design, professor de universidades inglesas e participante de pesquisas de várias universidades brasileiras.

O 92º ENIC, o mais importante fórum de debates dos temas estratégicos e da agenda nacional da construção, conta com a correalização da Asbraco-DF, Sinduscon-DF e Ademi-DF, apoio do Sesi Nacional e do Senai Nacional, patrocínio platinum da Arcelormittal Brasil e silver do Sebrae.

COMPARTILHE!

Agenda COMAT

Fevereiro, 2024