Logo da CBIC
27/07/2022

Sinduscon avalia Agenda da CBIC sobre o futuro da construção no Pará

A Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC) preparou uma agenda especial sobre o futuro da construção para as entidades associadas da Região Norte do país, neste mês de julho. O Sindicado da Indústria da Construção do Estado do Pará (Sinduscon-PA) foi parceiro na realização do evento  “Futuro e expectativas da construção civil e mercado imobiliário”, no dia 22/07, em Belém.

O encontro tem interface com o projeto “Incentivo à Sustentabilidade na Indústria da Construção” da Comissão de Meio Ambiente da CBIC, em correalização com o Senai Nacional.

Ao avaliar a iniciativa, o presidente do Sinduscon-PA, Alex Carvalho, ressaltou a importância do evento para o setor, que contou com a presença do presidente da CBIC, José Carlos Martins, e da consultora CBIC e representante no Conselho Curador do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (CCFGTS), Maria Henriqueta Arantes Ferreira Alves.

Confira seu depoimento, a seguir:

“Em nome das empresas da indústria da construção do estado do Pará, tenho muito a agradecer a presença do presidente da CBIC, José Carlos Martins, que trouxe a Belém uma pauta muito rica no que se refere a oportunidades de abrangência de mercado no segmento de habitação de interesse social, vinculando e apresentando mais detalhadamente os programas federais vigentes e outros com parcerias locais com o governo do estado e municípios.

A iniciativa foi enriquecedora. Uma oportunidade de conhecimento, um aprimoramento de metodologias e interações que, com certeza, vão proporcionar um melhor acesso aos recursos que estão disponíveis e muitas vezes não são utilizados.

Também precisamos fazer um devido registro sobre a importância de ouvir diretamente dele, um líder reconhecido e respeitado nacionalmente, um prognóstico do cenário atual do mercado e da situação do nosso país. Nós convivemos com instabilidade de preços de materiais e dificuldades de abastecimento de muitos materiais e isso tem impactado bastante as obras, os contratos vigentes e os contratos em execução, então o debate chamou muito a atenção do empresariado, pois faz-se muito necessário, neste momento, todo e qualquer cuidado acerca dos próximos passos.

Por fim, mas não menos importante, tivemos a oportunidade de conversar sobre a importância de um engajamento político maior do nosso setor. O presidente também nos trouxe a oportunidade de clarificar uma maior participação do empresariado e das pessoas nesse movimento político que não seria político partidário, mas sim um movimento político em defesa de tantas causas importantes e necessárias para o fortalecimento e a preservação de um setor importantíssimo na geração de empregos e renda de todo o país”.

Agenda CMA