Indústria tem participação efetiva na organização do Fórum Mundial da Água

Expectativa é de que o maior evento mundial sobre o tema deixe importante legado para o País  

Apesar de o Brasil deter cerca de 12% de toda a água doce do planeta, o recurso não é inesgotável e algumas regiões já sofrem crises hídricas. Ao debater o uso racional e sustentável da água no planeta, promovendo o intercâmbio de experiências em boas práticas, políticas públicas e gestão integrada das águas, o 8º Fórum Mundial da Água, que será realizado de 18 a 23 de março deste ano, em Brasília, com o lema “Compartilhando Água”, promete deixar importante legado para o País. “O encontro incluirá o tema na Agenda Nacional, conscientizando a sociedade para a necessidade do uso menos intensivo do recurso”, aponta o presidente da Comissão de Meio Ambiente da Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CMA/CBIC), Nilson Sarti. Além disso, segundo o coordenador da Rede de Recursos Hídricos da Indústria da Confederação Nacional da Indústria (CNI), Percy Soares Neto, “o Fórum dará maior visibilidade para as políticas públicas e as estratégias empresariais associadas a uma maior eficiência no uso sustentável da água”.

A proposta é conscientizar a sociedade sobre a importância da água para o desenvolvimento socioeconômico e para a qualidade de vida no planeta e criar compromissos políticos visando elevar o tema água na agenda de prioridades dos governos. Para alcançar nesses objetivos, a organização do encontro está a todo vapor e conta com a colaboração de cerca de 500 organizações, dentre elas a CBIC e a CNI.

Organizado pelo Conselho Mundial da Água, em conjunto com os governos federal e local, o encontro deve reunir na capital federal cerca de 40 mil pessoas de 95 países e os maiores especialistas sobre o tema para discutir o uso consciente dos recursos hídricos, com foco nos temas clima, desenvolvimento, ecossistemas, finanças, pessoas e urbano e nos 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS). Esta é a primeira vez que o fórum será realizado no hemisfério sul. Em sua oitava edição, o evento já aconteceu em sete países de quatro continentes: África, América, Ásia e Europa.

 

Ações da CBIC

A CBIC, por meio da sua Comissão de Meio Ambiente, coordena duas Sessões Temáticas do Fórum. Além disso, teve participação ativa na plataforma online de consulta pública “Sua Voz” para votação dos temas que integram a programação preliminar do evento, que já está definida e disponível desde o início deste mês de janeiro, com destaque para as sessões ordinárias e as especiais, e pode ser conferida no site do evento.

O tema Recursos Hídricos é uma das prioridades de atuação da CMA/CBIC. Como preparação para a atuação do setor no Fórum Mundial da Água, em dezembro de 2017, a CBIC e o SindusCon-SP, com a correalização do Senai Nacional, realizaram em São Paulo o Workshop Técnico sobre Conservação, Uso de Fontes Alternativas de Água em Edificações, ocasião em que foram apresentados os trabalhos em torno da norma de conservação de água em edificações, compreendendo o uso eficiente de água em edifícios e o uso de fontes alternativas (potável e não potável) à água fornecida pelas concessionárias de abastecimento, no que concerne à terminologia, requisitos, procedimentos, diretrizes, projetos, gestão, execução, manutenção e operação, excluindo-se o aproveitamento de água de chuva em áreas urbanas para fins não potáveis. “A previsão é de que o País tenha em breve uma nova Norma Técnica sobre Conservação e Uso de Fontes Alternativas e Aproveitamento de Água de Chuva em Edificações, grande contribuição do setor para o fórum”, destaca Nilson Sarti.  Ainda com atuação no tema, a CBIC lançou em 2016 e 2017 duas publicações sobre a temática: Uso Eficiente e Conservação de Água e Gestão da Demanda, disponíveis no site da entidade. 

A Sessão de Desenvolvimento do 8º Fórum Mundial da Água será realizada em conjunto com a Fundação Amazonas Sustentável (Brasil), a Water, Sanitation and Hygiene Institute – WASH (Índia), a Unicef e o PWP – Águas de Portugal Internacional (Portugal). Nela serão abordadas questões da água para o desenvolvimento sustentável, considerando os tópicos: Água para Alimentos; Água para Energia; Crescimento inclusivo e sustentável, gestão responsável da água e indústria; Uso eficiente da água superficial e subterrânea – urbana e rural e Infraestrutura para gestão e serviços sustentáveis de recursos hídricos.

Durante essa Sessão de Desenvolvimento serão abordados os desafios e as oportunidades do engajamento na gestão da água, incluindo a apresentação de iniciativas bem-sucedidas desenvolvidas pelos setores público e privado. Para a organização do evento, a gestão da água é um conceito simples, mas desafiador para implementar de forma eficaz. Isso vai além da eficiência individual dos negócios, exigindo uma visão mais ampla do recurso hídrico. O manejo requer uma compreensão do contexto do recurso, como é compartilhado e como a atividade dos usuários da água é afetada por outros usuários e o meio ambiente em geral. O engajamento na administração de água pode contribuir para a sustentabilidade empresarial e segurança da água, dentro de um padrão de crescimento inclusivo e sustentável.

Já a Sessão Urbano, que terá coordenação conjunta da CBIC com Bremen Overseas Research and Development Association – BORDA (Alemanha); Korean Society on Water Environment – KSWE, Korea Environment Institute – KEI (Coreia) e Centre for Built Environment, Kolkata (Índia), abordará a gestão integrada da água e de resíduos urbanos, considerando tópicos como: Água e cidades; A economia circular – reduzir, reutilizar e reciclar, e Tecnologias de tratamento e reuso.

A ideia é mostrar que a construção de cidades com sabedoria hídrica exige planejamento e projetos integrados como ferramentas para gerenciamento de cidades: cidades que planejam renovação, desenvolvimento e manutenção de território, articulando design urbano, infraestrutura e uso do solo. Uma nova visão requer uma mudança de paradigma, considerando a água como um recurso fundamental e favorecendo a visão integrada da responsabilidade social, promovendo a participação de todos. Novos modelos de financiamento são tão cruciais, especialmente em cidades em rápido crescimento. As oportunidades para o desenvolvimento urbano variam considerando a água como um importante elemento de design nas intervenções urbanas, a renaturalização de corpos aquáticos e novas soluções, como a Blue Green – e soluções baseadas na natureza para a drenagem urbana, visando a habitabilidade, inclusão e resiliência.

 

Ações da CNI

A CNI, em parceria com o Conselho Empresarial Brasileiro para o Desenvolvimento Sustentável (CEBDS) e a Rede Brasil do Pacto Global, realizará no dia 18 de março o Water Business Day, que visa construir um conjunto de mensagens do setor de negócios para o encontro. Os resultados desse evento serão apresentados em sessão especial durante a programação do 8º Fórum Mundial da Água para discussão com atores da sociedade civil, dos governos, dos organismos multilaterais e da academia.

Com apoio da Confederação, por meio da sua área de Comércio Internacional, também serão realizadas Rodadas de Negócios B2B, com o objetivo de aproximar compradores e vendedores de soluções e produtos associados ao desafio de gerenciamento de recursos hídricos e da economia de água.

O Sistema S (CNI, Senai, Sesi e IEL) terá um stand no fórum para mostrar os trabalhos que estão sendo desenvolvidos na área de recursos hídricos e o Senai fará um Grand Prix de Inovação para questões associadas ao setor industrial.

A entidade, segundo Percy Soares Neto, também está organizando, dentro do processo regional do fórum, um painel que discutirá diferentes experiências internacionais de articulação do setor de business com as respectivas políticas de recursos hídricos. A ideia é apresentar a experiência da Rede de Recursos Hídricos da Indústria e ouvir do setor de negócios dos outros países como se organizam para influenciar a política de recursos hídricos. Além disso, a CNI está organizando e apoiando várias sessões técnicas do fórum.

Participe! Inscrições podem ser feitas no site do evento, clicando aqui.

Compartilhe!
X