Logo da CBIC
20/12/2021

Área de Responsabilidade Social da CBIC ajudará empresa a implementar ESG

A Comissão de Responsabilidade Social (CRS) da Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC) coordena e desenvolve ações para estimular a cultura de responsabilidade social da cadeia produtiva e alavancar o impacto social da indústria da construção, com vistas a fortalecer sua geração de valor nos aspectos econômicos, sociais e ambientais.

Presidido por Ana Cláudia Gomes, o fórum estimula a participação coletiva na realização de debates, proposição e implementação de soluções inovadoras, disseminação de boas práticas e troca de experiências entre os diversos atores da indústria da construção.

Atualmente, a área conta com a correalização do Serviço Social da Indústria (Sesi Nacional) nos seguintes projetos: Dia Nacional da Construção Social”; “Ética em tempos de crise; Desenvolvimento de Lideranças”; “Responsabilidade Social e a Valorização do Trabalhador”, e “Prêmio CBIC de Responsabilidade Social”.

Com exclusividade ao CBIC Hoje, a presidente Ana Cláudia Gomes aponta a ação de maior destaque da área no ano e o maior desafio para 2022. Confira a seguir:

CBIC Hoje: Qual assunto mereceu maior empenho da Comissão de Responsabilidade Social (CRS) em 2021?

Ana Cláudia Gomes: Um assunto que nos dedicamos muito este ano foi o da identificação e divulgação das boas práticas do setor no enfrentamento da pandemia da Covid-19, para que a CBIC pudesse colaborar com mais e mais empresas, para que as boas práticas pudessem inspirar outras empresas e replicá-las. Isso foi algo que ocupou bastante nossa atenção em 2021.

CBIC Hoje: Qual a maior conquista da CRS para o setor no ano?

Ana Cláudia Gomes: A principal conquista da Comissão foi ter conseguido realizar o Dia Nacional da Construção de forma online, com a presença de mais de 10 mil trabalhadores, porque é um processo que a gente vem correndo atrás, que é essa questão da inclusão digital dos trabalhadores, para que eles efetivamente comecem a acessar esses canais digitais tanto para sua diversão quanto para seu desenvolvimento profissional e pessoal.

Também considero uma conquista a seleção que a gente fez do CBIC Jovem, pois foi feita de forma inclusiva. Criamos um grupo diverso, que representa toda nossa sociedade. O grupo tem mulheres, negros, enfim, uma seleção que foi realizada em todo o Brasil, incluindo esses jovens numa agenda de desenvolvimento profissional e, tenho certeza, que em muito pouco tempo será uma grande entrega para o setor, com esses jovens muito comprometidos com suas entidades.

CBIC Hoje: Qual o maior desafio da comissão em 2022?

Ana Cláudia Gomes: O desafio para 2022 é a continuidade desses projetos relevantes que começamos neste ano e, basicamente, conseguir desenvolver um projeto que seja transversal para várias comissões da CBIC para ajudar as empresas a entrarem na agenda do ESG. Não é só o “S” do Social que a gente atua e tenta sensibilizar a empresa a evoluir nessa agenda, mas do ambiental e governança também. Se a gente conseguir construir com outras comissões um projeto que entregue para as nossas empresas um conhecimento mais aprofundado sobre ESG uma reflexão sobre como ela pode implementar essa agenda na sua empesa, esse é nosso desafio.

Enquanto a equipe CBIC está de férias, aproveite para conhecer um pouco mais sobre as ações da área de Responsabilidade Social da entidade e suas publicações no site.

Agenda CRS