Logo da CBIC
30/07/2021

Você sabe como utilizar o SPIQ para conter os riscos de acidentes no trabalho?

O Sistema de Proteção Individual Contra Quedas (SPIQ) surge nas Normas Regulamentadoras (NRs) com a atualização da NR-35 (Trabalho em Altura) em 2016 e hoje é a maior representatividade do trabalho em altura com o Equipamento de Proteção Individual (EPI) cinturão.

Entretanto, vale ressaltar que apenas o cinto sozinho não representa segurança em altura. O próprio Manual de auxílio à interpretação da NR35/Anexo II traz que “De nada adianta o EPI contra quedas se não estiver conectado a uma ancoragem, ou se essa ancoragem não resistir aos esforços a que estiver sujeita”.

O SPIQ é formado por três dispositivos e sua função é a de ligar a pessoa na estrutura.

Quando empregado, é um sistema e como tal faz parte de um processo mais amplo abrangendo vários elementos como o próprio EPI, acessórios e sistemas de ancoragem.

O assunto tem interface com o projeto Elaboração e atualização de conteúdos informativos/ materiais orientativos para a indústria da construção” da Comissão de Políticas e Relações Trabalhistas (CPRT), em correalização com o Serviço Social da Indústria (Sesi Nacional).

Agenda CPRT