Logo da CBIC
20/11/2019

PNAD trimestral mostra urgência na geração de novos postos de trabalho

O setor da construção contribui para a queda da taxa de desemprego no 3º trimestre de 2019 no país, principalmente na região Sudeste. A taxa de desocupação passou de 12,0% (2º trimestre) para 11,8% (3º trimestre), redução de 0,2 ponto percentual (p.p.). Os dados são da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNAD Contínua), divulgada ontem (19) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), que também indica tendência de redução na taxa de desocupação em 25 das 27 Unidades da Federação e a necessidade de geração de novos postos de trabalho no país.

Considerando-se as variações estatisticamente significativas em relação ao trimestre anterior, a taxa recuou em São Paulo (-0,8 p. p.) e aumentou em Rondônia (1,5 p. p.), permanecendo estável nas demais 25 unidades da federação.

“Os dados da PNAD evidenciam a urgência da geração de novos postos de trabalho para atender um contingente de mais de 12 milhões de desocupados. Neste contexto, o País precisa de uma agenda que fortaleça os investimentos para que setores estratégicos como a construção civil ampliem a sua geração de vagas. O setor está preparado para contribuir mais com a melhora do ritmo da economia e do mercado de trabalho”, destaca a economista do Banco de Dados da Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC), Ieda Vasconcelos.

Veja mais sobre o assunto na Agência IBGE Notícias .

 

 

Agenda CPRT