Logo da CBIC
22/05/2019

Perda de audição: Seconci-SP alerta para a importância da prevenção

Implementação do Programa de Conservação Auditiva reduz a incidência do problema entre trabalhadores

 

Estimativas da Organização Mundial da Saúde (OMS) apontam que, até 2030, cerca de 630 milhões pessoas poderão ter surdez. O número chama a atenção para a importância dos programas de prevenção. Nesse sentido, o Serviço Social da Construção (Seconci-SP) alerta para o problema, principalmente nos canteiros de obras, onde os trabalhadores estão expostos a ruídos por tempos prolongados.

O dr. Danilo Machado de Araujo Sarti, gerente de Medicina Ocupacional da entidade, explica que a perda auditiva, na maioria dos casos, não é percebida pelas pessoas, sendo diagnosticada geralmente quando o trabalhador já está com uma importante parte da audição comprometida. “Por isso, é recomendável que todas as empresas tenham iniciativas que acompanhem e avaliem a saúde auditiva dos colaboradores”, destaca.

Sarti comenta que a perda da audição nos canteiros de obra pode ser causada por exposições a: ruídos, calor, vibrações e agentes químicos. Assim, torna-se necessário que as construtoras contem com um programa que foque tanto na prevenção (identificação de agentes causadores de surdez), quanto no acompanhamento dos trabalhadores durante toda a obra.

O gerente de Medicina Ocupacional explica que o Seconci-SP conta hoje com um Programa de Conservação Auditiva (PCA) que traz exatamente estes focos. “Os trabalhadores são acompanhados por fonoaudiólogo onde, além dos exames audiométricos periódicos, também são realizadas verificações regulares para a detecção de novos casos e evolução dos funcionários diagnosticados”, explica.

O PCA é elaborado com base nas análises do Programa de Prevenção de Riscos Ambientais (PPRA), o documento que aponta os riscos físicos, químicos e biológicos presentes no local de trabalho, para estabelecer metodologias que garantam a prevenção da saúde e integridade dos trabalhadores.

O médico salienta ser nesta hora que muitas empresas falham, porque o PPRA determina a medição de ruído no local onde será exercida a atividade laboral, porém essa emissão de ruído e demais agentes podem variar ao longo do dia.

No PPRA elaborado pelo Seconci-SP esta avaliação é realizada por meio de sistema de dosimetria onde o trabalhador fica com um aparelho de aferição durante todo o dia. “Isso é um diferencial relevante, pois é possível a elaboração de um PCA mais preciso, garantindo que o trabalhador tenha os equipamentos de proteção adequados e adoção de medidas que mitiguem a emissão de ruídos prejudiciais”, finaliza.

Mais informações sobre o Programa de Conservação Auditiva oferecido pela entidade podem contatar o Seconci-SP, por meio da área de Relações Empresariais, pelo e-mail [email protected] ou pelo telefone (11) 3664-5844.

(Com informações do Seconci-SP)

Agenda CPRT