Logo da CBIC
28/10/2022

Especialistas debatem cenário político em painel da CBIC no Construa Minas  

O painel de encerramento do Construa Minas, no dia 21 de outubro, sobre a eleição para a Presidência da República no próximo domingo (30) contou com as participações de especialistas do cenário político nacional – Leonardo Barreto, cientista político; Marcone Gonçalves, jornalista e sócio da Torre Comunicação e Estratégia, e Murilo Hidalgo, diretor da Paraná Pesquisas –, com mediação do presidente da Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC), José Carlos Martins.

Realizado no dia 21/10, no Sebrae-MG, em Belo Horizonte, o painel teve como principal objetivo agregar às lideranças de estudantes, dirigentes, empresários e executivos da indústria da construção competências para a formação de uma geração de líderes empresariais capazes de gerar tendências em benefício do futuro do setor, por meio de uma gestão representativa eficaz e socialmente responsável.

“É fundamento para o setor, que é uma atividade de longo prazo, entender a relevância do aspecto político, com a eleição presidencial no dia 30/10”, frisou o presidente da CBIC, José Carlos Martins.

Na opinião do diretor da Paraná Pesquisa, Murilo Hidalgo, a eleição de domingo será muito equilibrada entre os candidatos Jair Bolsonaro e Lula e quem vai decidir são os 6% ou 7% do eleitorado que sabe em quem vai votar, mas não diz o seu voto. “O que vai decidir a eleição são os fatores São Paulo, Rio de Janeiro e Nordeste. Saberemos quem é o presidente com 90% dos votos apurados”, disse.

Quanto à eleição do segundo turno ao governo do Rio Grande do Sul, Murilo Hidalgo mencionou que os votos são casados. “Se a pesquisa estiver indicando o Bolsonaro na frente o candidato Onyx Lorenzoni (PL) leva o governo contra Eduardo Leite (PSDB)”.

Já na Bahia, o jornalista e sócio da Torre Comunicação e Estratégia, Marcone Gonçalves,  disse que o candidato Jerônimo Rodrigues (PT) foi para o segundo turno com vantagem, mas as pesquisas demonstram aproximação de ACM Neto (União Brasil) na reta final. “A Bahia é um contraponto importante para o candidato Lula em relação à vitória que o candidato Bolsonaro tem em São Paulo”, disse, completando que essa parece ser a eleição de quem errar menos.

Marcone Gonçalves citou também a entrada de atores importantes como a ex-ministra eleita senadora Damares Alves (Republicanos-DF) e a primeira-dama Michelle Bolsonaro como apoio eleitoral na pauta social, que podem fazer com que os 6% de “votos envergonhados” possam pender mais para um lado do que para outro.

Murilo Hidalgo completou que, segundo pesquisa na semana anterior, a Bahia continuava igual para a eleição presidencial. O crescimento do Bolsonaro no Sudeste absorve a diferença que teve. Enxerga uma curva ascendente pró-Bolsonaro em razão dos colégios eleitorais de Minas Gerais, em razão do governador Romeu Zema (Novo), e de São Paulo, via governador Rodrigo Garcia (PSDB) e o candidato ao governo do estado,  Tarcísio de Freitas (Republicanos).

Para o cientista político Leonardo Barreto, de acordo com estimativa de sinal de valência, o Lula antecipou o resultado dele no primeiro turno e o Bolsonaro tem uma razão favorável à recepção dos votos dos outros candidatos. “O que vai decidir a eleição é o corpo a corpo. O eleitor mais mobilizado, que comparecer mais às urnas, vai vencer essa eleição”, disse.

Durante o painel também foram abordadas questões referentes à configuração do novo Congresso Nacional, ideologias, discussão de valores para definição da eleição, ricos de democracia e

O Construa Minas foi realizado de 17 a 21 de outubro pelo Sindicato da Indústria da Construção Civil do Estado de Minas Gerais (Sinduscon-MG) e pela Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC), com o apoio do Sebrae Nacional.

O tema abordado no painel tem interface com o projeto “Desenvolvimento de Lideranças” da Comissão de Responsabilidade Social (CRS) da CBIC, com a correalização do Sesi Nacional.

O evento contou com o patrocínio (Diamante) da PAD, Fassa Bortolo (Patrocínio Ouro), Sicoob Imob.vc (Patrocínio Prata), Ferreira, Pinto, Cordeiro, Santos & Maia Advogados e Sienge CV (Patrocínio Bronze). E apoio institucional do Crea-MG, Fundação Dom Cabral, CMI/Secovi MG, Secovi SP e Prefeitura de Belo Horizonte.

Agenda CPRT