Logo da CBIC
23/04/2019

Artigo: Paris I – A quem interessa melhorar nossa produtividade (unidade de energia é joule, não caloria)?

Dionyzio Antonio Martins Klavdianos, vice-presidente de Área da CBIC e presidente da Comissão de Materiais, Tecnologia, Qualidade e Produtividade (Comat)

 

 

No balcão da Gol vários assentos vazios, funcionária tomando assento às 8h06, não deveria estar a postos às 8h? Garrafinha d’água à mão, enquanto liga o terminal ainda dá tempo para um rápido bate papo com quem sai, também com garrafinha d’água à mão.

Além dos protegidos por lei, a preferência é para os poucos clientes premium, aos 85% do público que ocupará o avião um atendente só por enquanto. Salta aos olhos o quanto conversam em paralelo e a demora no despacho dos clientes.

A gerente passa e eu a questiono se, mesmo com três pessoas à minha frente, serei atendido a tempo de tomar meu voo. Embora me tranquilizando, opta por ficar por lá, afinal a fila antes curta tomou comprimento considerável.

Ao mesmo tempo que sou chamado, ela opta por assumir um dos assentos vagos no balcão, não sem antes cobrar o paradeiro de quem o deveria estar ocupando (que chega em seguida, com cara de quem estava no banheiro esvaziando o conteúdo das tais garrafinhas laranjadas).

Sou despachado antes do início da gritaria das atendentes pelos clientes de voos iminentes, o meu inclusive. Dias atrás li matéria em algum jornal informando que os índices de pontualidade de nossos voos ficam abaixo do padrão médio dos países desenvolvidos.

O percurso do corredor do duty free, que antes nos levava a um painel que informava local e horário das partidas agora desemboca na escada rolante que dá acesso à Sala VIP. Parece ser este mesmo o melhor caminho, pagar 99 dólares por mês, chegar bem cedo ao aeroporto, fazer check-in mais tranquilo, ir para a Sala VIP e se empanturrar de salgadinho e cerveja, pagar mais um outro tanto para ocupar assento conforto, eufemismo para quem não tem onde acomodar tanta gordura.

A premiação é uma iniciativa da Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC), em correalização com o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai Nacional), e conta com o patrocínio da Caixa Econômica Federal.

*Artigos divulgados neste espaço, não necessariamente correspondem à opinião da entidade.

 

Agenda COMAT