Logo da CBIC
05/02/2020

Você sabe o que é home equity? CBIC debaterá o tema em SP, no dia 17/2

Você conhece o home equity? Trata-se de uma forma de crédito com imóvel de garantia e surgiu no Brasil em meados dos anos 2000, quando já era mais conhecido em outros países. Para esclarecer melhor as oportunidades que esta modalidade de financiamento oferece para o mercado imobiliário nacional, a Câmara Brasileira da Indústria da Construção e o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai Nacional), vão realizar o evento ‘Crédito Imobiliário: juros baixos, mais negócios? O que planejam os principais players do financiamento imobiliário’, no dia 17 de fevereiro, em São Paulo. As inscrições são gratuitas e estão abertas. Faça já a sua!

O encontro trará especialistas com experiência no mercado brasileiro e de outros países que participarão de dois painéis: ‘Panorama Nacional’ e ‘Opções para Fundings’, que terá entre os participantes Heverton Peixoto, CEO da Wiz Soluções, do ramo de produtos financeiros e seguros. Ele tratará do tema ‘Home equity – operações inovadoras no mercado imobiliário’ e acredita que o Brasil está para mudar a forma como os clientes adquirem imóveis.

À frente da Wiz, Peixoto promete tornar a empresa a maior originadora de seguro do país, o que pode passar por novas aquisições. No ano de 2019, as ações da empresa acumularam valorização de 120%. A Agência CBIC de Notícias conversou com o CEO, que adiantou algumas operações inovadoras do mercado imobiliário para 2020. Confira:

CBIC: Quais são as expectativas de crédito para 2020? Com a baixa dos juros, mais negócios serão gerados?

Heverton Peixoto: As expectativas de crédito para o ano de 2020 são muito animadoras para o mercado imobiliário em geral. Diversos fatores convergem e sustentam esta afirmação, como as vendas e os lançamentos de imóveis, a geração de empregos, a melhora do PIB da construção e a redução da taxa de juros possibilitando novas ofertas de financiamento e mais acesso à moradia. Esse contexto é favorável para o crescimento do mercado de home equity, que tem grande potencial no Brasil e é uma das apostas da Wiz. Lançamos, no ano passado, em parceria com a gestora Galápagos Capital, uma linha de home equity batizada de Wimo. Na parceria, somos responsáveis pela estruturação de um canal ‘omnichannel’ de distribuição e comercialização de home equity, usando nossa rede, que conta com cerca de 350 correspondentes e quase 5 mil vendedores.

CBIC: O home equity vai mudar a forma como os clientes adquirem imóveis hoje?

HP: Algumas características do home equity chamam a atenção do público pela segurança da operação e praticidade. Com ele, o credor do empréstimo recebe, do devedor, um imóvel como forma de garantia pela operação, tornando-se dono dele até que a dívida seja paga. Assim, se dá um processo de alienação fiduciária com garantia de imóvel. O devedor transfere o imóvel para o nome do credor até que todas as parcelas da dívida sejam quitadas, acordo que é estabelecido contratualmente.

O home equity é vantajoso por ser um empréstimo tradicionalmente com juros baixos e prazos mais longos, além de possibilitar aos nossos clientes, por exemplo, poderem organizar suas finanças e investirem em um projeto pessoal. Ao contrário do crédito imobiliário, que possui majoritariamente funding de poupança no Brasil e permite a aquisição de imóveis por clientes, o home equity é um produto diferente, pois é direcionado a clientes que já possuem um imóvel. No entanto, é importante destacar que a liberação de crédito via home equity injeta volume relevante de recursos na economia, gerando aquecimento em todos os setores da cadeia produtiva da construção civil e mercado imobiliário.

CBIC: Qual a vantagem principal dessa iniciativa?

HP: As principais vantagens do home equity estão relacionadas ao fato do interessado poder usar o dinheiro adquirido na operação para outras finalidades – como saldar dívidas, cobrir alguma despesa pessoal, fazer uma viagem dos sonhos, construir ou reformar um imóvel – sem comprometer demais o orçamento com o pagamento da parcela mensal do empréstimo.

CBIC: Como é o processo de concessão de empréstimo pelo home equity?

HP: Para o interessado conseguir esta modalidade de empréstimo é necessário ter o registro de imóvel totalmente quitado em seu nome. Este imóvel, por exemplo, é que servirá de garantia para a concessão do empréstimo.
A dinâmica do processo é a seguinte:
1 – A empresa denominada financiadora recebe um imóvel de uma pessoa física como garantia.
2 – Após análise do imóvel e do histórico da pessoa física, a financiadora libera ou não para o solicitante a quantia em questão. Normalmente é feito a transferência em conta corrente.
3 – O imóvel dado como garantia passa a ficar alienado em favor da financiadora até que a última parcela do empréstimo seja paga. Após a quitação do empréstimo junto a financiadora, o imóvel tem sua alienação liberada.

Programação

Confira a programação do evento, cuja realização faz parte do plano de trabalho do projeto ‘Melhorias para o Mercado Imobiliário’, realizado pela CBIC com a correalização do Senai.

 

Agenda CII