Logo da CBIC
07/06/2022

Comissão de Responsabilidade Social realiza reunião online e destaca tema ESG

A Comissão de Responsabilidade Social (CRS) da Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC), realizou nesta terça-feira (7) reunião online para debater pautas relacionadas ao Dia Nacional da Construção Social (DNCS) 2022 e sobre o índice ESG – do inglês Environmental, Social and Governance (em português ASG – Ambiental, Social e Governança) utilizado para definir e avaliar as boas práticas empresariais e, seus impactos, com base em três eixos da sustentabilidade: o meio ambiente, o social e a governança. Para além do significado da sigla, o ESG é utilizado tanto para se referir às práticas de sustentabilidade de uma empresa quanto critérios de avaliação por possíveis investidores financeiros. Importante salientar ainda que o ESG tem relação direta com os dez princípios defendidos pelo Pacto Global da ONU.

Para debater a pauta ESG, a comissão recebeu como convidado o Diretor Presidente da construtora Tarjab, Carlos Borges. O empresário falou sobre a atuação da Tarjab na agenda ESG e abordou os principais passos e desafios enfrentados pela equipe. 

O tema, que ainda é considerado complexo para algumas empresas, tem ganhado força e, para que a pauta evolua nas organizações, a participação da alta gestão é considerada essencial. Borges destacou que a governança é a parte mais importante: “Se a gente não tiver uma governança bem estabelecida, não deveríamos iniciar uma política ESG”, disse. 

O diretor presidente da Tarjab comentou que já existe uma grande pressão do mercado e da sociedade para que as empresas “abracem” o tema, mas alertou que é preciso cuidado. “Muitas empresas querem mostrar que estão trabalhando o assunto, o que é muito legítimo, mas há uma tendência delas [as empresas] quererem gerar relatórios, sem entender de fato o que estão fazendo. É preciso entender melhor a questão e não apenas sair fazendo”, apontou Borges. “Para a gente considerar que temos uma política ESG, é preciso inserir no planejamento estratégico e é preciso fazer investimentos”, completou. 

Durante a reunião, a presidente da CRS, Ana Cláudia Gomes, reforçou a importância da pauta. “Qualquer empresa e indústria gera valor para a sociedade e esse processo não pode trazer mais problemas ambientais, por exemplo. Além do valor de imagem, o ESG trouxe um valor de competitividade”, afirmou. 

A presidente da CRS elogiou o trabalho e a iniciativa desenvolvidas pela Tarjab: “Esse trabalho é muito relevante e além de estimular outras empresas, inspira e mostra que é possível”, apontou. 

Ana Cláudia destacou ainda o trabalho que está sendo realizado pela CRS, dentro da CBIC, para que ocorra uma maior participação das outras comissões em relação ao tema. “A gente acredita que o ESG seja um tema transversal e precisa perpassar por todos os setores. Estamos vivendo um momento de transição e mudanças, as empresas precisam entender. A CBIC está se preparando, junto com todos vocês, para poder apoiar as empresas nessas mudanças”, concluiu.

Os assuntos da reunião têm interface com o projeto ESG/ASG na construção da Comissão de Responsabilidade Social (CRS), com a correalização do Serviço Social da Indústria (Sesi Nacional).

CRS Agenda

august, 2022

X